Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

NEOABJECCIONISMO

O abjeccionismo baseia-se na resposta de cada um à pergunta: QUE PODE FAZER UM HOMEM DESESPERADO QUANDO O AR É UM VÓMITO E NÓS SERES ABJECTOS?- Pedro Oom .-As palavras são meras formalidades... O NEOABJECCIONISMO, n

NEOABJECCIONISMO

O abjeccionismo baseia-se na resposta de cada um à pergunta: QUE PODE FAZER UM HOMEM DESESPERADO QUANDO O AR É UM VÓMITO E NÓS SERES ABJECTOS?- Pedro Oom .-As palavras são meras formalidades... O NEOABJECCIONISMO, n

04
Out19

SEI DE RIOS COM ÁGUAS POLUÍDAS E DE GALINHAS DE CRISTAS SEM CAPOEIRA

NEOABJECCIONISMO

Rio Inquinado o douro.jpg

 

Galinha de Cristas.jpg

 

fotos públicas tiradas da net

 

SEI DE RIOS COM ÁGUAS POLUÍDAS
E DE GALINHAS DE CRISTAS SEM CAPOEIRA

*
andam galinhas de cristas à solta
e rios sem leito
que acorrem desabridos à revolta
obscenos a preceito
*
soltam gargalhadas moribundas
e palavrões sem jeito
à conquista do poder jogam as fundas
aos adversários do pleito
*
mas a água do rio é inquinada
por anos a fio de mentira e desmandos
e a crista da galinha platinada
só obedecem às ordens dos comandos
*
galinhas de cristas sem capoeira
molham o bico no rio sem leito
prometem chuva no nabal e sol na eira
aos incautos que acreditem em tal feito
*
galinhas de cristas não as quero não
nem rios de águas poluídas
quero a paz a humanidade o amor são
não quero mentiras pervertidas

jrg

 
25
Abr19

PAZ!...AMOR!...HUMANIDADE!...

NEOABJECCIONISMO
PAZ!...AMOR!...HUMANIDADE!...
 
Economia Social...
Justiça Social...
Saúde pública Universal...
Ensino vocacional...
Abolição da riqueza material
Fim da fabricação de armas total
Eleição dum governo Mundial
jrg
 
foto:desenho a Carvão de Nuno Gonçalves

37134313_10204964741274370_6021090162358878208_n.j

 

13
Abr19

AMOR - PAZ - HUMANIDADE...

NEOABJECCIONISMO

Biblioteca livre.jpg

foto de Nuno Gonçalves , em Riscos,Rabiscos e outros "Iscos" in Facebook

*
P A Z - A M O R - H U M A N I D A D E
*
junto as palavras
soletro os tons da sonoridade
que elas emitem
assim como só eu as soletro
H U M A N I D A D E
num grito gritado à beira mar
no retorno do meu grito
as palavras P A Z e A M O R ecoam
unas absolutas
propagam-se em ondas sonoras
atravessam oceanos
adejam pelo ar à procura de abrigo
salvem a P A Z
que as palavras venenosas agridem
salvem o A M O R
cativo do medo da ganancia do ódio
salvem a H U M A N I D A D E
perversamente ameaçada de extinção
pelas palavras dispersas
atiradas ao mundo em contra-mão
por agentes infiltrados
que usurparam a dignidade humana
exorto-as às palavras
livres e plenas de fraternidade
que invadam as mentes
e se fixem no raciocínio humano
porque o planeta é grande
e chega para todos se bem gerido
 
P A Z - A M O R - H U M A N I D A D E
 
jrg
03
Jan19

PELA HUMANIDADE...

NEOABJECCIONISMO

HUMANIDADE.jpg

foto pública tirada da net

PELA HUMANIDADE

1 - Decretamos o fim do sistema Patriarcal de organização da vida!...

*

porque ficou demonstrado ao longo de milénios que a hegemonia do pensamento Masculino e o ostracismo a que foi condenado o Pensamento Feminino, provocou tragédias humanitárias, desigualdades, esclavagismo, guerras, morticínio, a falta de equilibro entre os dois hemisférios do cérebro, vem condenando a Humanidade ao risco de extinção...

 

2 . Decretamos o fim de todas as hostilidades que ainda persistem em todo o mundo!...

*

as fronteiras livres, a distribuição da riqueza natural para que não haja fome, nem carências de vitalidade...instituiremos uma comunidade global de PAZ...AMOR...HUMANIDADE...

 

3 - Decretamos que seja eleito pelos povos de toda a humanidade, um governo Mundial onde seja abolido o direito de veto e seja considerado um sistema de organização da vida pela via MATRICIAL!...

*

no âmbito da organização da vida humana, que todos os povos possam eleger de forma directa um governo que administre a vida de acordo com o que ficar estabelecido pelas comunidades, hoje vulgo nações, em assembleias regulares para o exercício orgânico da vida comunitária...

 

4 - Decretamos o fim de todas as actividades poluentes!...

*

temos o dever de limpar o nosso Habitat, o Planeta Terra, como sendo a casa de todos e de cada um de nós, onde não vale varrer o lixo para debaixo do tapete nem cuspir no chão, nem "deixa arder que o meu pai é bombeiro"...quando um dia alguém de outra Galáxia nos visitar devemos ter orgulho da nossa terra e que não se sintam enojados por vivermos numa estrumeira.

 

5 - Decretamos a defesa da fauna e da floresta Universal!...

*

sendo o Planeta Terra povoado por inúmeras espécies animais e vegetais que se protegem e se fertilizam na harmonia da sua convivência natural, não é admissível que o homem seja o maior predador de todos e de si próprio...de forma gratuita, porque não beneficia nada nem ninguém...pondo em risco a sobrevivência de tudo e de todos para gáudio dos seus prazeres, da sua Omnipotência, Ganância, Inveja ou Medo.

 

6 - Declaramos a Humanidade, no seu todo, Património Material e Imaterial da essência Terrena!..

*

e como tal não pode ser vilipendiada nem no todo, nem em parte, sendo o seu cuidado e bem estar o princípio da vida e da felicidade Humanas...que todos devemos preservar..

 

7- Declaramos aceitar que somos uma ínfima parte do Universo Cósmico e que não podemos contribuir para o seu desequilíbrio harmonioso

*

há já demasiado lixo cósmico em órbita, produzido pela nova aventura de Descoberta que o homem encetou para conquistar mais mundos...é o tempo de nos descobrirmos a nós mesmos ...
jrg

23
Dez18

FESTAS FELIZES

NEOABJECCIONISMO

 

PRIMAVERA 0.jpg

acrílico de Nuno Gonçalves

*

FESTAS FELIZES
*

não sou dono de nada
nem de ninguém
se gritei vivas à Pátria esclavagista
perdoem-me a lograda
tentativa de parecer bem
à primeira vista
*
nasci por detrás das dunas
como horizonte o mar
temi os castigos do omnipotente deus
porque me disseram oportunas
palavras de medo e pesadelos ao luar
contra os chamados ateus
*
disseram-me que deus protegia
os pobres contra a ganancia
mas cresci a aprender que deus foi inventado
pelos ricos para sermos serventia
da sua ambição de poder e inconstância
fiquei por um tempo desorientado
*
fui menino triste do chamado natal
sem festim nem presentes
os pés mal calçados a roupa remendada
sem prendas e uma ceia frugal
a tiritar de frio e a bater os dentes
numa casa desolada
*
todos os dias festejo o natal de alguém
parabéns e um Abraço
troco sorrisos e palavras Amigas
atento ao mal que a vida tem
sublimo o Amor em tudo o que faço
não cultivo ódio nem intrigas
*
parabéns Amigas e Amigos
por mais um natal passado em harmonia
que o próximo ano seja de Primavera
que o Ser pessoa se liberte de divinos castigos
Paz e Amor construídos em cada dia
com a consciência livre a alma pura quem me dera
jrg

31
Dez17

FELIZ ANO 2018 - QUE SEJA ANO NOVO - QUE SEJA ANO BOM - FELIZ ANO NOVO HUMANIDADE!

NEOABJECCIONISMO

 

Terra.jpg

Antártida.jpg

Samoa.jpg

 

Vavau Tonga.jpg

 imagens públicas tiradas da net

...

FELIZ ANO 2018
QUE SEJA ANO NOVO
QUE SEJA ANO BOM
FELIZ ANO NOVO HUMANIDADE!
*
é em Kiribati
em Samoa e Tonga
que todos os anos
o ano muda primeiro
ainda que seja
a primazia na Antárctida
deserta de humanidade
que a hora muda
do passado para o futuro
isto no calendário
chamado Gregoriano
todos os anos
cada mudança de ano
há o desejo o voto
a esperança a euforia
a promessa a jura
de que seremos melhores
talvez bebamos demais
porque não passamos de bárbaros
ante a humanidade
humilde simples genuína
ou talvez seja desta
dizemos de corpo erguido
inebriados de emoção
a derradeira passagem do velho
para o novo humanismo
Bom Ano novo e Bom activai
a nossa consciência
envia-nos pétalas de Primavera
jazidas de amor
poços de amizade fraterna
paz sem condições
boas cotações na bolsa da fraternidade
átomos mutantes
porque é duma nova mutação
que a espécie humana precisa
sem ganância nem inveja
sem luxúria sem intriga ciúme
sem corruptos ladrões
porque Humanidade somos todos
e cada um de nós
Feliz ano novo Humanidade!
jrg

25
Nov12

PAZ OU IMPLOSÃO HUMANITÁRIA ???

NEOABJECCIONISMO


**
PAZ OU IMPLOSÃO HUMANITÁRIA ???
***
que paz quereis
que paz é esta que atormenta
que paz fazemos
que paz é esta que me vos nos mata
que paz erguemos
que paz é esta que nos guerreia
que paz vivemos
que paz é esta cheia de medos
que paz companheiras
que paz é esta carente de amor
*
a paz que eu quero
é a da alegria
dos vales férteis de ecos vadios
a paz que eu quero
é a do amor
da justiça e dos valores humanos
a paz que eu quero
é a do humanismo
sem inveja sem luxúria sem cobiça
a paz que eu quero
*
que paz me trazeis
se não me dais senão desassossego
e medo de me perder
que paz cheia de terrores me ofereceis
se já não chega o pão
e o salário mingua a cada saque
que paz me paga
a insolvência de não ter com que pagar
à mercê do garrote
que paz senão a que sobrevêm à morte
*
a paz que eu quero
é a de trabalhar e receber a paga
o justo e meu salário
a paz que eu quero
é a da não violência
recuso a paz insólita do cemitério
a paz que eu quero
é a de viver em paz com a natureza
e respeitar os bichos
a paz que eu realmente quero
*
que paz é esta senhoril
que paz alevantais com a força bruta
que paz no roubo das pensões
que paz sobre os velhotes a tropeções
que paz é esta de  funil
que paz nos rouba água e alimento
que paz nos programais
que paz de desamor ódio e desemprego
que paz é esta vingadora
que paz nos divide e farta a mesa da ganância
*
olho duas mulheres pela paz
escrevem no chão com círios a palavra União
face a face com o parlamento
de onde parte a ordem para toda a violência
faz frio sentadas na laje da desdita
devem pensar que são crianças a brincar
os cidadãos que passam
sem se darem conta da tragédia que é viver
acorrentado ao livre arbítrio
no dia seguinte a chuva invade a paz sem solução
*
porque era mentira
*
não havia guerra nem povo revoltado
mas elas não sabiam
acreditavam ser porta voz da alma ou a bandeira
dos que tinha fome de justiça
mas elas não sabiam
acreditavam ser capazes de vencer
a inércia dum povo dividido
mas elas não sabiam
acreditavam na sublimação da arte em movimento
a unir um povo acéfalo
*
porque era mentira
*
que houvesse fome mais do que já havia
que o desemprego fosse flagelo
que houvesse tristeza nas mesas da alegria
que a alma deixasse o corpo ao abandono
que a economia rastejasse
que os mais ricos repartissem entre si a mais valia
que a revolução está em marcha
que havia corrupção fugas ao fisco e à balança
que se morria nas ruas
que havia em paralelo outra economia
*
duas mulheres enfrentam os carrascos
fica a pergunta
*
que é do povo pequeno
que é do povo do meio e do intermédio
que é da sabedoria e do alento
que é dos jovens sem futuro mandados emigrar
que é das mães em desespero
que é das mulheres que a longa história violentou
que é da fraternidade 
que é da alma solidária que resiste
que é da vergonha idólatra
que nos deixa em casa enquanto a paz insiste
autor: jrg
09
Out11

HÁ UM SILÊNCIO À DERIVA NA MARÉ...

NEOABJECCIONISMO

 

foto pública tirada da net


*

HÁ UM SILÊNCIO À DERIVA NA MARÉ...

***
hoje ainda
neste quase absurdo
silêncio de viver
dum povo quase inteiro
que não esquece
ouço
um alarido interior
sob o abdómen
de vísceras a arder
a convocar a parte interna
onde milhões
de minúsculos átomos
tardam em amanhecer
*
não tinha havido
em toda a história
nada parecido
talvez Damião de Góis
à pira quase condenado
sob as vaias do obscurantismo
dum deus humanizado
cioso da verdade universal
e confrontado
com a luz de pensamento
quase igual
que acordava o povo
ensimesmado
*
hoje ainda
neste silêncio de trevas
onde cisma a consciência
ouço
a borbulhar instante
o movimento da maré aviltante
poluída
de naufrágios sapientes
que se agarram 
como lapas à fortaleza
dos povos ignorantes
pela falácia
rendidos
*
há um homem
tão simples como um povo
mortal
na pira da insídia
a arder
acossado pela maré emergente
sem piedade
cuja luz ainda cintilante
alerta
para esta atrocidade
que vergonhosamente
nos cativa e amolece
o pensamento
*
hoje ainda
desperto ao som 
dum toque de silêncio
esfrego os olhos
nada
apalpo o corpo
a ver se existo ou sou a ilusão
dum corpo desfeito
na armadilha da guerra
que voltou
para se redimir da mente insana
na deriva da maré
e nada
*
acordo estremunhado
na pele puída
vendedor ambulante
de ideias
que não rendem na bolsa
que silenciam
à espera de mulheres
da mulher
uma alma feminina
que reponha a mátria original
sobre a massa já falida
da máscula agonia
num toque de silêncio
*
hoje ainda
enleado na teia da indecência
maculado na minha dignidade
enlameado na história
dum povo 
às armas gritado
grito 
à mãe da memória
à consciência
à coragem que me abandonou
à esperança escondida
rasguem-me da teia as lianas
porque o silêncio acordou
*
há um silêncio
estranho à espera da maré
gente avulsa fatigada
que reclama
longe dos orgasmos
de quando o cheiro da carniça
atiçava multidões
por meras formalidades
queimando a energia que tinham
sem valimento
hoje reféns da noite de breu
almas mortas
num toque de silêncio
*
hoje ainda
a noite avança 
a compasso
golpe sobre golpe
mais por menos dá mais
menos por menos também
mais menos
os analistas comentam
como se o silêncio
fosse a tábua de salvação
uma no cravo dói
a outra a na ferradura
alivia a tensão
*
quem me meteu 
nesta alhada absurda de viver
sob a benção de um deus 
e do lascivo prazer
nascido da partilha
que inconsciensaliza o homem e a mulher
és maior
faz-te à vida
e eu a fazer-me a crescer
no perde e ganha
povo do meio
sem terra nem mar
só na alma do silêncio
*
autor: jrg

29
Ago09

EM JERUSALEM

NEOABJECCIONISMO

em jerusalem
há um museu do holocausto
ainda bem

em Jerusalem
há dois povos que se digladiam
e outros que se abstêm

em Jerusalem
há homens virtuosos abastados
e outros que nada têm

em Jerusalem
há um muro das lamentações
que balas não atingem

em Jerusalem
há a esplanada das mesquitas
Judeus e Árabes que discutem

em Jerusalem
há mortos que reivindicam pela paz
e vivos que a diluem

em Jerusalem
há duas culturas antagónicas
que a ONU sustém

em Jerusalem
discute-se a hipocrisia a morte de meninos
surdos e mudos aos apelos de uma mãe

autor:  jrg

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa útil - home - pesquisa avançada - últimos posts - tops / estatísticas direito de resposta - área de utilizador - logout informação - ajuda / faqs - sobre o blog.com.pt - contacto - o nosso blog - blog.com.pt no Twitter - termos e condições - publicidade parceiros e patrocinadores