Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

NEOABJECCIONISMO

O abjeccionismo baseia-se na resposta de cada um à pergunta: QUE PODE FAZER UM HOMEM DESESPERADO QUANDO O AR É UM VÓMITO E NÓS SERES ABJECTOS?- Pedro Oom .-As palavras são meras formalidades... O NEOABJECCIONISMO, n

NEOABJECCIONISMO

O abjeccionismo baseia-se na resposta de cada um à pergunta: QUE PODE FAZER UM HOMEM DESESPERADO QUANDO O AR É UM VÓMITO E NÓS SERES ABJECTOS?- Pedro Oom .-As palavras são meras formalidades... O NEOABJECCIONISMO, n

16
Dez17

SAÚDO O NATAL DE TODA GENTE

NEOABJECCIONISMO

a Terra.jpg

 foto pública tirada da net

*

SAÚDO O NATAL DE TODA GENTE
***
quero saudar toda a humanidade
Muçulmanos Cristãos Hindus e Judeus
Budistas Taoistas Confucionistas
saúdo todos os ramos da cristandade
saúdo os Agnósticos e os Ateus
saúdo de entre os humanos os Humanistas
*
todos os anos quando era natal
no dia 25 de dezembro
lembro a magia das prendas
os castigos por fazer mal
ou não ser obediente como o outro
e o frio que entrava pelas fendas
*
todos os anos porque era natal
havia doces com fartura
arroz doce filhós fatias paridas
e um mata bicho matinal
ao almoço o peru pagava a factura
a aceia da noite limpava feridas
*
natal para mim é magia é ilusão
o momento Zen da infância
a festa dos natais de toda a gente
um dia para se pedir perdão
de não pensar hipocrisia nem ganância
sentir a vida como todo mundo sente
*
quero saudar toda a humanidade
Muçulmanos Cristãos Hindus e Judeus
Budistas Taoistas Confucionistas
saúdo todos os ramos da cristandade
saúdo os Agnósticos e os Ateus
saúdo de entre os humanos os Humanistas
jrg

19
Out17

A APAGAR O FOGO QUE O CRIMINOSO ATEIA

NEOABJECCIONISMO

 

fogo posto.jpg

foto pública tirada da net

*

A APAGAR O FOGO
QUE O CRIMINOSO ATEIA
*
Portugal está a arder
mais parece um país de brincar
onde ciosos incendiários
gente que não quer ganhar a perder
lançam achas para o ar
para culpar os dos lados contrários
*
só pode ser um Nero
ou mais a mandado o incendiário
que pôs a arder o país
o fogo lavra solto livre disperso e fero
destrói e mata sem horário
arraza a rica floresta pela raiz
*
o fogo espalha o terror
num país inteiro a arder Portugal
só pode ser terrorismo
mais fácil de culpar que a falta d'amor
se o fogo dá lucro ao capital
criemos por lucro um novo aforismo
*
não há meios suficientes
nem a justiça é justa e célere a punir
quem manda e quem faz o crime
quando se espalha fogo em tantas frentes
só o criminoso tem tempo de fugir
as pessoas exigem o fim do terror que as oprime
+
pobre natureza destruída
o país estava a acordar dum pesadelo
e eis que surge esta tragédia
um criminoso golpe de terror e suicida
ergamos o amor como modelo
antes que voltemos à idade média
*
há pessoas que não gostam de animais
pessoas que não gostam do verde da floresta
há pessoas gananciosas de viver
as cidades nuas tornar-se-ão frias surreais
os campos desertos serão o que resta
num mundo perdido nas trevas do alvorecer
*
lembro o país onde nasci feliz
a mata atlântica que sustinha as dunas
os piqueniques de família
as sombras o aroma dos pinheiros senhoris
lembro o riso cristalino das meninas
e as sombras do medo quando anoitecia
*
honra aos heróicos bombeiros
que enfrentam o fogo que o criminoso ateia
honra aos povos solidários
que ajudaram a apagar fogos rasteiros
honra aos que defendem a ideia
que é preciso julgar os incendiários
jrg

19
Out17

NÃO OBSTANTE

NEOABJECCIONISMO

 

fogo por Hélio Madeiras.jpg

*

fotografia da autoria de Hélio Madeiras

*

NÃO OBSTANTE
*
não obstante todo o desenvolvimento
somos um povo infantil
que precisa de castigo e reprimenda
que cospe no pavimento
atira cigarros acesos ao chão do redil
às vezes por encomenda
*
não obstante parecer ser o que não é
somos um povo de sábios
que não precisa saber para se afirmar
volta e meia leva pontapé
revolta-se range o dente morde lábios
só acrescentando à tempestade a bonança
*
não obstante sermos todos diferentes
podia haver mais humanidade
não essa barbárie da lei do mais forte
antes sermos humanos conscientes
de sermos dignos do valor da dignidade
porque somos apenas vida até à morte
*
não obstante a evolução do pensamento
fomos ensinados a mentir
há quem minta por obsessiva certeza
desde ser povo do descobrimento
de trazer luzes ao mundo mas a fingir
até à escravatura mais acesa
*
não obstante sermos povo com inveja
não descuramos a luxúria
sabemos tudo que outros devem fazer
falta-nos sempre o que a outros sobeja
e na tragédia soltamos a lamúria
que mal fizemos a deus para tanto sofrer
*
é tempo de usarmos a racionalidade
pensar sobre o que aprendemos
ou se a narrativa histórica faz sentido
nem tudo que nos dizem é verdade
há algo na memória do tempo que esquecemos
que faz de nós um povo ressequido
*
ainda a terra fumega das cinzas
a madeira enegrecida espectros no solo árido
gemem de dor os caídos na desgraça
e já os vampiros afiam as garras que parecem pinças
pedem com raiva a cabeça do valido
que ousou ganhar tendo perdido quase de graça
*
só a vida com amor é alegria
só vale a pena existir com a consciência
só o sorriso vale como criança
só acrescentando à prosa pitada de poesia
só entendendo a existência
só acrescentando à tempestade a bonança
jrg

Fotografia de Hélio Madeiras

19
Out17

OS VAMPIROS CONTRA-ATACAM - NÃO OS DEIXEM POUSAR

NEOABJECCIONISMO

Vampiros.jpg

 

*

foto pública tirada da net

*

OS VAMPIROS CONTRA-ATACAM
NÃO OS DEIXEM POUSAR
*
é preciso saber se é piromania
ou marginais mercenários
quem incendiou todo o meu país
quem lhes paga a mais valia
atirando culpas aos contrários
sem pudor de morte e de juiz
*
dizem por ai que é terrorismo
eu lembro os quatro anos de terror
dum governo hediondo indignante
que colocou os velhos à beira do abismo
e deixou tudo minado ao pormenor
para que quem viesse falhasse doravante
*
estamos perante a derrocada
do humanismo da ética e da dignidade
a terra ainda fumega o sangue gela
o bando dos abutres agita-se na madrugada
ávidos por sugar à liberdade
o conhecimento a competência a boa estrela
*
exorto-vos a pensar em consciência
neste vale tudo duma pandilha desvairada
apanhados em contra-mão na curvatura
fizeram de tudo para que falhasse esta valência
como se não tivessem provocado a derrocada
ou não fossem eles os cultores do fogo e da tortura
*
alerta que querem parar a Geringonça
sedentos de ódio e ávidos de poder
é preciso regurgitar da memória a indignação
se não queremos ser os mártires da vingança
precisamos descobrir quem pôs o país a arder
e seguir em frente com MÁTRIA no coração
*
os vampiros contra-atacam
sedentos de saque de sangue e de vingança
pilharam o país confiscaram pensões
nem os jovens condenados à emigração se salvam
cortaram salários desterraram a esperança
agora cantam vitória sobre os destroços das emoções

jrg

21
Dez13

EM 2014 PODE SER...

NEOABJECCIONISMO
**
EM 2014 PODE SER...
*
que cada homem mime uma mulher
com um sorriso de luar
se for de amante que seja um beijo
quando a meia noite acontecer
se for de amigo com um doce olhar
se desconhecido com um desejo
*
vamos mudar o rumo novo de viver
expulsando os criminosos
os que pensam que só eles têm direitos
no dealbar do dia amanhecer
saudando os que ficaram com gestos carinhosos
olhando com ternura nossos defeitos
*
só temos este mundo haja o que houver
ergamos uma muralha resistente
contra a espécie ignóbil de hiena humana
que a riqueza do amor e do saber
nos mude o pensamento e de quem mente
a favor da vida mediana
jrg
25
Abr13

DI-TA-DU-RA

NEOABJECCIONISMO

**
DI-TA-DU-RA
**

uma ditadura
é o quê?
obscurantismo violência
é uma cercadura
sem como nem porquê
de livre arbítrio em evidência
*
um ditador
é o quê?
um corpo sem alma volante
desprovido de amor
que usa palavras que não lê
sobranceiro à ideia pedante
*
a democracia 
é o quê?
a representativa é um embuste
dispendiosa vazia
tem da liberdade uma ideia cliché
e funciona por ajuste
*
um democrata
é o quê?
representa a oligarquia
que come com talher de prata
pode até ser no limite um Pinochet
feito de pura magia
*
a vida Universal
é o quê?
uma manifestação de amor
partilha solidária
direitos e deveres sem falsa mercê
respeito por tudo em seu redor
*
a democracia pura
o que é?
se for o dever de todos participarem
na construção da vida com ternura
se for cada cidadão bater o pé
quando  a sua dignidade ultrajarem
*
a democracia pura
só pode ser
a organização da vida com valores
feita por todos à altura
da dimensão do homem e conhecer
o limite dos horrores
*
um político
o que é?
um manipulador de sentimentos
um criminoso atípico
que onera por demência o pobre Zé
e lhe atribui fins obsoletos
*
um matriarcado
o que é?
um sistema como outro filosófico
por via uterina ligado
que não trata pessoas a pontapé
não é grotesco nem anedótico
*
as pessoas gente
o que são?
são uma parte do Universo vivo
que organizada vive contente
sem cobiça prepotente ou tentação
de tornar o outro cativo
*
o dia 25 de Abril 
o que é?
uma data efémera oca de valores
festejada no redil
com palavras rendilhadas no sopé
da nova ditadura dos horrores

jrg
17
Mar13

ESCRAVIDÃO AO DINHEIRO !

NEOABJECCIONISMO


foto pública tirada da net
*
ESCRAVIDÃO AO DINHEIRO
**
Olhem para aquele banqueiro
vagabundo sem pátria
que na vil sordidez se aguenta
cativo esbanja dinheiro
vendido à ganância que diária
suga o sangue pardacenta
*
olhem para aquele ser político
ciência da mistificação
não manda mais que acredita
no poder do vício etílico
que o dinheiro inebria a razão
escravo que escraviza a dita
*
olhem para aquele usurário
ganancioso de lucro
vegetal sem vida aferrolhado
da vida tão perdulário
que soma à cobiça o sepulcro
onde guarda o bem roubado
*
olhem para aquele comentador
tem o dom da oratória
com o qual a razão tenta iludir
rendido a dinheiro sem cor
vende a alma por uma história
dum pais preste a ruir
*
olhem para aquele empreendedor
ávido por ser o primeiro
a escravizar o homem ao produto
não faz nada por amor
vende sonhos que cativa por dinheiro
seu único salvo-conduto
*
olhem bem para aquele militar
garboso no seu uniforme
garante das leis da constituição
escravizado para lutar
defendendo quem lhe paga o pré em nome
duma ideia vaga de nação
*
olhem bem a massa dos indignados
cães raivosos na disputa do osso
distraídos lançam culpas aos do lado
desunidos para melhor roubados
da falsa liberdade que lhes cava o fosso
e os atira ao norte já confiscado
*
olhem para aquelas crianças sorrindo
de África Ásia ou Oceânia
das Américas mas também do Europeu
não querem dinheiro nem pão desavindo
um pouco de paz e de poesia
desfrutar da vida que alguém lhes deu
*
olhem p'ra aquela bela mulher
concebeu gerou criou
carinhosa a humana criatura
não quer dinheiro quer ser
do amor alguém que alcançou
viver a vida em ternura
*
olhem bem para quê tanta riqueza
há quem morra de fome
há quem morra a rebentar de fartura
há mais lobos no homem que na natureza
por uma única vez escrevam o nome
de quem vos ama e de quem vos tortura
***
autor: joão raimundo gonçalves (jrg)
10
Mar13

ESCREVO PARA TI MULHER !

NEOABJECCIONISMO
foto pública tirada da net
*
ESCREVO PARA TI MULHER
**
escrevo para ti mulher
amiga companheira
porque te sinto humanidade
despojada da dimensão do ser
se a tua condição é a primeira
que dá força à liberdade
*
não há dias suficientes
neste ou noutro calendário
para contar a vergonha
dos homens vis e incipientes
que te levam ao calvário
manchando-te com a sua peçonha
*
escrevo para ti mulher
mãe de toda a humana criatura
relegada sem préstimo
sendo a tua alma o conhecer
da vida bela tanto pura
meu poema de odisseia canto enésimo
*
depois da vil tragédia
que foi apagar da história teu saber
nenhum homem tem nada para te dar
és tu quem faz agora a média
entre a glória de amar e o tempo de sofrer
é tempo de para ti cantar
*
escrevo para ti mulher
porque sou teu filho irmão amante
laço de amizade ardente
amigo não se é de um qualquer
nada é mais importante
que sentir na alma o que o outro sente
*
o tempo agora é de combate
não vale a pena chorar a memória aviltada
porque só há uma forma de vencer
é condenando os carniceiros para abate
é organizar da vida a alvorada
dignificando a velha fórmula de viver
*
escrevo para ti mulher
minha esperança de humanismo novo
encantado dos teus passos arrojados
perdoa se represento quem tão mal te quer
há mais mundo e mais povo
para além das bestas de humanos cadastrados
autor: jrg
23
Jan13

O REGRESSO AOS MERCADOS DEPOIS DO POGROM SOBRE OS REFORMADOS...

NEOABJECCIONISMO
«««»»»
Depois do Pogrom sobre os reformados, confiscando-lhes parte das pensões, comparados aos Cristãos-Novos da crónica de Damião de Góis abaixo transcrita, da devastação da economia, com o consequente aumento do desemprego, da destruição do SNS, da conspurcação da alma Portuguesa, este governo de Portugal, manda anunciar o regresso aos Mercados, única bandeira que serviram desde que assumiram o poder de governar o Estado/Nação...
Não tarda, se conseguir provocar a euforia entre os trabalhadores que ainda têm emprego, sitiados pelo corte de salários, de sonhos e aumento de impostos, a cena descrita na Crónica de Damião de Góis, que originou o massacre de Lisboa de 1506, pode voltar a renascer, culpando os pensionistas, reformados e idosos em geral, por todos os males de que a Nação padece...Já hoje é igualmente notícia a sentença do" Imperador" do Japão..."só quando os velhos morrerem...ou...se todos os velhos morrerem, será a salvação dos estados em crise financeira...
Estamos no limiar duma revolução cósmica...o velho humanismo definha sem nunca se ter afirmado na plenitude dos seus propósitos e objectivos...os direitos humanos ficam de novo à mercê do livre arbítrio, da insaciabilidade financeira das obscuras entidades que dominam o mundo,,,
Quero gritar a esperança, sem medo, aquela luz que vedes, não é um milagre...é apenas uma luz que alguém acendeu com o propósito de vos, nos cegar a consciência...com o tempo ela se apagará e voltaremos a mergulhar na escuridão...
A esperança reside na organização do estado em plano raso...sem faustos nem iluminados...partindo dum princípio de liberdade e democraticidade participada e autêntica, tendo em conta o elemento feminino como a génese da história da humanidade...
autor: jrg
Damião de Góis in «Chronica do Felicissimo Rey D. Emanuel da Gloriosa Memória»:
«No mosteiro de São Domingos existe uma capela, chamada de Jesus, e nela há um Crucifixo, em que foi então visto um sinal, a que deram foros de milagre, embora os que se encontravam na igreja julgassem o contrário. Destes, um Cristão-novo (julgou ver, somente), uma candeia acesa ao lado da imagem de Jesus. Ouvindo isto, alguns homens de baixa condição arrastaram-no pelos cabelos, para fora da igreja, e mataram-no e queimaram logo o corpo no Rossio.
Ao alvoroço acudiu muito povo a quem um frade dirigiu uma pregação incitando contra os Cristãos-novos, após o que saíram dois frades do mosteiro com um crucifixo nas mãos e gritando: “Heresia! Heresia!” Isto impressionou grande multidão de gente estrangeira, marinheiros de naus vindos da Holanda, Zelândia, Alemanha e outras paragens. Juntos mais de quinhentos, começaram a matar os Cristãos-novos que encontravam pelas ruas, e os corpos, mortos ou meio-vivos, queimavam-nos em fogueiras que acendiam na ribeira (do Tejo) e no Rossio. Na tarefa ajudavam-nos escravos e moços portugueses que, com grande diligência, acarretavam lenha e outros materiais para acender o fogo. E, nesse Domingo de Pascoela, mataram mais de quinhentas pessoas.
A esta turba de maus homens e de frades que, sem temor de Deus, andavam pelas ruas concitando o povo a tamanha crueldade, juntaram-se mais de mil homens (de Lisboa) da qualidade (social)dos (marinheiros estrangeiros), os quais, na Segunda-feira, continuaram esta maldade com maior crueza. E, por já nas ruas não acharem Cristãos-novos, foram assaltar as casas onde viviam e arrastavam-nos para as ruas, com os filhos, mulheres e filhas, e lançavam-nos de mistura, vivos e mortos, nas fogueiras, sem piedade. E era tamanha a crueldade que até executavam os meninos e (as próprias) crianças de berço, fendendo-os em pedaços ou esborrachando-os de arremesso contra as paredes. E não esqueciam de lhes saquear as casas e de roubar todo o ouro, prata e enxovais que achavam. E chegou-se a tal dissolução que (até) das (próprias) igrejas arrancavam homens, mulheres, moços e moças inocentes, despegando-os dos Sacrários, e das imagens de Nosso Senhor, de Nossa Senhora e de outros santos, a que o medo da morte os havia abraçado, e dali os arrancavam, matando-os e queimando-os fanaticamente sem temor de Deus.
Nesta (Segunda-feira), pereceram mais de mil almas, sem que, na cidade, alguém ousasse resistir, pois havia nela pouca gente visto que por causa da peste, estavam fora os mais honrados. E se os alcaides e outras justiças queriam acudir a tamanho mal, achavam tanta resistência que eram forçados a recolher-se para lhes não acontecer o mesmo que aos Cristãos-novos.
Havia, entre os portugueses encarniçados neste tão feio e inumano negócio, alguns que, pelo ódio e malquerença a Cristãos, para se vingarem deles, davam a entender aos estrangeiros que eram Cristãos-novos, e nas ruas ou em suas (próprias) casas os iam assaltar e os maltratavam, sem que se pudesse pôr cobro a semelhante desventura.
Na Terça-feira, estes danados homens prosseguiram em sua maldade, mas não tanto como nos dias anteriores; já não achavam quem matar, pois todos os Cristãos-novos, escapados desta fúria, foram postos a salvo por pessoas honradas e piedosas, (contudo) sem poderem evitar que perecessem mais de mil e novecentas criaturas.
06
Jul11

A ALMA DOS POVOS!...A ALMA PORTUGUESA!...E EU

NEOABJECCIONISMO

A ALMA DOS POVOS!...A ALMA PORTUGUESA!...E EU!...


«««//»»»

***

a alma dos povos
não se alevanta com lamurias
nem com medidas prepotentes de austeridade
nem com lutas fúteis fratricidas
nem com criticas de conduta

a alma dos povos 
empolga-se com emoções concretas
empolga-se com os estrategas a seu lado
empolga-se com valores de humanidade
empolga-se com o abrir da consciência

a alma dos povos
já não se alevanta a toque de tambores
nem com odes patriotas
nem com medos sorrateiros
nem com cortes na parca ementa

a alma dos povos 
empolga-se quanto maior for a sua dignidade
empolga-se pela auto-confiança
empolga-se pela expansão da alegria
empolga-se pelo acreditar da esperança

a alma Portuguesa
não se alevanta pelo miserabilismo
tão pouco com objectivos plenos de incerteza
sequer com mestres de ilusionismo
nem por artes de magia manhosa

a alma Portuguesa
agiganta-se pela grandeza do desígnio
agiganta-se quanto maior for a afronta
agiganta-se se cada um participar
com a medida da sua riqueza

da alma Portuguesa
eu sou um milésimo de milionésimo
ou pouco mais que zero  mas vivi
a alma lusa em momentos de excepção
peguem-lhe fogo qu'ela ateia mas ácido não

autor: jrg

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa útil - home - pesquisa avançada - últimos posts - tops / estatísticas direito de resposta - área de utilizador - logout informação - ajuda / faqs - sobre o blog.com.pt - contacto - o nosso blog - blog.com.pt no Twitter - termos e condições - publicidade parceiros e patrocinadores