Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

NEOABJECCIONISMO

O abjeccionismo baseia-se na resposta de cada um à pergunta: QUE PODE FAZER UM HOMEM DESESPERADO QUANDO O AR É UM VÓMITO E NÓS SERES ABJECTOS?- Pedro Oom .-As palavras são meras formalidades... O NEOABJECCIONISMO, n

NEOABJECCIONISMO

O abjeccionismo baseia-se na resposta de cada um à pergunta: QUE PODE FAZER UM HOMEM DESESPERADO QUANDO O AR É UM VÓMITO E NÓS SERES ABJECTOS?- Pedro Oom .-As palavras são meras formalidades... O NEOABJECCIONISMO, n

05
Mar13

VIVA A MULHER PORTUGUESA !

NEOABJECCIONISMO
VIVA A MULHER PORTUGUESA!
**

viva a Maria da Fonte
com seus olhos cintilantes
a alma de fora a arfar
arrasta a multidão a monte
para varrer os tratantes
que ao povo querem matar
*

viva Deu-La-Deu Martins
com sua sabedoria
cercado o povo e já faminto
atirou pão aos mastins
vencendo tão feroz a tirania
que nos apertava o cinto
*

viva a Brites de Almeida
padeira em Aljubarrota
não se rendia o tirano
foi à toca matou sete dessa feita
tendo evitado a derrota
mais parecendo um ser insano
*

Viva a Florbela Espanca
com seu amor infinito
afrontou o másculo conceito
que uma mulher não se espanta
se o pensamento vence o mito
e faz dela o ser perfeito

*

viva Catarina Eufémia
sem medo da força bruta
manchou de sangue a campina
com coragem foi-se à tirania
mais vale uma morte abrupta
que ser por vâ feminina
*

viva a Luisa Trindade
frente ao batalhão do poder
sem medo a pedir pão
nem trabalho nem liberdade
só palavras de roer
exigindo dos traidores a rendição
*

viva Ana Maria Pinto

em toda a parte e frente ao parlamento
a voz que acorda o povo
onde houver uma mulher o que eu sinto
é um país a renascer no pensamento
na hora de acender o fogo
*

viva a mulher Portuguesa
porque é dela o movimento
que traz a revolução
na força da sua grandeza
produz novo o pensamento
com seus filhos pela mão

autor: jrg
08
Dez11

MULHERES PARIRAM...O NOVO HUMANISMO !...

NEOABJECCIONISMO
imagem pública tirada da net
***
MULHERES PARIRAM O NOVO HUMANISMO!...
*
um grupo colorido de mulheres
ali de tanto pensantes
num monte de tempo acobertadas
em pétalas de malmequeres
tão belas de si almas amantes
olham estrelas douradas
chamam ventos evocam os saberes
**
movem-se no silêncio recatado
solenes de magia
espalham fluidos de esperança
sobre o mundo acocorado
regurgitam da memória a sabedoria
como se fora uma criança
num grito de amor bem temperado
**
em forma de nuvens adejando
sobre corpos inquietos
concebem nortes seguros arrojados
mulheres livres em bando
a pensar nos filhos de todas e nos netos
dentro do tempo enrolados
umas vezes rindo outras chorando
**
onde as sombras da noite escorregam
um fio de luz ainda rutila
de dentro dos olhos que se fixam na rotura
almas novas que almejam
rumos novos no vento que ao rugir sibila
rumores da nova era nascitura
sobre os vermes masculinos que rastejam
**
na friagem da noite intrusos expectantes
sobre seus próprios despojos
perdidos incredíveis sem lei que suporte
mais desmandos aviltantes
patriarcas usurpadores sem arte nos arranjos
que perpetraram sem norte
a submissão dolosa das amantes
**
pensam no topo do tempo esplendorosas
na derradeira aventura
entre flores e florestas à sanha poupadas
entre vento e mar venturosas
sobre o clamor de gente carente de ternura
pujantes de força saudadas
mães de toda a criatura delas saudosas
**
em seus ventres de orgulho embevecidas
preparam o tempo de parir
os genes a nova gesta de raiz humanitária
mulheres coragem bem vindas
consciências da memória colectiva a agir
sobre a teia do homem sanguinária
sedento de mais tantas guerras fratricidas
**
dissipa-se a bruma o sol resplandece
em feminino amanhecer
que azáfama...deusas sem trono nem descanso
há tanto que fazer o sol aquece
um novo humanismo espalha amor prazer
as aves chilreiam o mar é manso
cheira a Primavera o Planeta agradece
**
autor: jrg
03
Nov10

SAKINEH - ( IRÃO )

NEOABJECCIONISMO

 


uma mulher é condenada
a morrer por apedrejamento
pelo crime de adultério
a turba junta as pedras da calçada
alucinados pelo ajuntamento
gritam palavras contra o impropério

{#emotions_dlg.orangeflower}

o corpo dela encolhido sem apelo
um último olhar de súplica à multidão
os olhos doces de quem ama ser
por um momento o quebra gelo
que rompe da barbárie a solidão
apadrinhada por um sórdido poder

{#emotions_dlg.blueflower}

levantam-se vozes no mundo inteiro
porque a mulher é o ser supremo
gera e cria toda a criatura humana
não há ciência nem dinheiro
que altere a dimensão por isso tremo
impotente de travar razão insana

{#emotions_dlg.bouquete}

é apenas um corpo só de uma mulher
a alma dela ilesa fixa o mundo
chovem as pedras no corpo que atormenta
nem um grito no seu silêncio de sofrer
os olhos abertos procuram ver ao fundo
quantas das pedras frustração que acorrenta

{#emotions_dlg.blueflower}

pego na alma de SAKINEH amortalhada
levanto o estandarte do amor
vou de povo em povo dentro do poema
pelos lugares na Terra onde a mulher humilhada
seja tida como a mãe que resiste à dor
livre do preconceito e da algema

{#emotions_dlg.redflower}

autor: JRG

21
Jun10

MULHERES SEM MEDO

NEOABJECCIONISMO

 

{#emotions_dlg.orangeflower}{#emotions_dlg.sol}{#emotions_dlg.blueflower}
 

hoje o dia soube-me a flores silvestres
rosmaninho lirios do monte alecrim
de norte e a sul por caminhos pedestres
mulheres conheci de beleza sem fim

 

hoje o dia foi longo e cheio de emoções
beijos abraços sorrisos esperança
soltaram-se forças palpitaram corações
mulheres coragem risos de criança

 

hoje o dia cheirou-me a doces maresias
águas do mar na crista das ondas
gaivotas grasnando sobre horas vazias
mulheres de sonho formas redondas

 

hoje o dia surgiu como sempre a nascente
mas trazia no bojo o fim da tristeza
bem me parecia que o sol não era indiferente
mulheres que o viram ganharam rijeza

 

hoje o dia tocou-me no meu ser mais profundo
senti que havia gente de rica fortuna
saboreando sobre a dor que grassa no mundo
vergonhosos direitos de forma oportuna

 

hoje o dia era de luta contra todas as dores
que mortificam os corpos sem piedade
reunidas as forças os genes os amigos amores
mulheres da magia ousaram ser felicidade

 

hoje o dia proclamou todas as mulheres
como os seres mais belos de toda a natureza
ouviu-se um grito da dor dentro dos poderes
mulheres sem medo ergueram alto sua fortaleza

 

autor: JRG

23
Mai10

TODA A MORTE É UM SEM SENTIDO

NEOABJECCIONISMO

hoje é Domingo

e chove

no átrio do hospital

do lado de fora das urgências

a morte

por entre gritos

inflamados

de quem na vida

perdeu alguém


vestidas de negro

evocam os espíritos

dedos tremem frenéticos

marcam números de telefone

gritam entre si

gesticulam

encomendam a alma

enumeram qualidades

apenas qualidades


gritos pungentes

arrepiantes

de cada vez que chega alguém

do clã

sobem de tom

trazem crianças estremunhadas

sem saberem ao que vêm

desde cedo

aprendizes do ser


clamam contra a impotência

evocam o absurdo dos deuses

traçam a história de vida

atrás da alma

e não acreditam

deitou-se vivo

que aconteceu

incrédulos

punhos fechados


entre os gritos do absurdo

vestidas de negro

lenços levantados

descobrem o rosto na saudade

onde não pairam sorrisos

braços levitando

em redor do corpo

riscam imagens

não lágrimas apenas gritos


há um agitar dos corpos

em volta dos gritos

entoam cânticos

vão se chegando a família

o clã

sinfonia tétrica

que lembra o que a morte é

morreu o meu irmão

morreu


há um vagabundo

do outro lado da morte

ele sabe que ninguém gritará

na sua vez

e absorve

na avidez do momento

escolhendo entre as palavras

as que lhe servem

por antecipação


as crianças brincam

um deles tem uma pistola

de imitação

quase indiferentes

apontada à morte

por entre os gritos

tiros à sorte

que entram e ficam

na memória


há uma palavra chave

ou várias

para recrudescer o clamor

cânticos subtis

palmas enérgicas

quando a dor esmorece

a alma agiganta o corpo

de dentro da memória

a alma


é já uma onda de gente

de onde se destacam os assimilados

vestes modernas

calados

por entre os gritos

que formam uma plataforma

volátil

por onde me movo em surdina

intruso na alma da morte


a viúva sentada

como uma deusa fugaz

que todos veneram

abraçam incitam a lamúria

ante a evidência da perda

havia uma ronda da morte

neste Domingo

e eu tentava desviá-la

na sua voragem


autor: JRG

03
Mar10

FESTA À FLOR DA ALMA

NEOABJECCIONISMO

 

 

 

foto tirada da net 

 

 

 

se uma flor na alma me desperta

para olhar e ver sua beleza

desfruto extasiado de tal oferta

saltando a onda da tristeza

 

fico nela embevecido enquanto dura

momento de plena expectação

Afrodite Helena Julieta ou a loucura

não há forma de acalmar o coração

 

sorvo as gotas doce mel orvalhadas

que se soltam lentas pegajosas

afago as pétalas maviosas aveludadas

aspiro odores que emanam cores mimosas

 

há no âmago de tal flor um arco íris

de fantasias assaz maravilhosas

saltito de cor em cor os meus sentires

deleito-me em suas virtudes belas ditosas

 

se uma flor me afecta em lasciva sedução

se me exalta na alma a mente

deliro e procuro não ser dela uma ilusão

antes a luz que a guia e a pressente

 

autor: JRG

17
Jan10

MANIFESTO POÉTICO

NEOABJECCIONISMO

ouviu por estes dias relatos horripilantes

leu na internet testemunhos da cruel  realidade

o poeta que pensava ter do mundo uma visão correcta

com as ditas  ajudas solidárias às almas sobreviventes

estarreceu  ao conhecer a nudez forte da verdade

e deu um grito de alerta a todo o  Planeta

 

o Haiti é uma mancha macabra da humanidade

uma pérola da miséria humana dos teres e dos haveres

 o controlo Americano é a vergonha dum povo em declínio

há povo que come e bebe os restos da promiscuidade

ante a  beleza exuberante da paisagem o exercício dos poderes

não há eras de glória quando à volta se espalha morticínio

 

que se cale dos G-7 oito ou vinte a vil cobiça

que se erga em uníssono a voz possante da multidão

contra o sobre mundo altivo que de falinhas mansas nos cativa

espalharam medos drogas pandemias guerras de carniça

usaram povos numa escravatura moderna de afeição

estão a nu o homem livre já sabe o que os motiva

 

é o tempo certo de sacudir de vez do verbo haver

toda a pressão da propaganda que nos aglutina o pensamento

convoco os sábios a unirem os pontos mestres da razão

que o homem desesperado ao encontro da resposta diga não ao ter

convoco as mulheres a assumirem a liderança do momento

não há mais tempo não pode morrer mais gente na ilusão

 

o poeta agita-se na levitação da alma sem parar em seu redor

Haiti Uganda Palestina Brasil Índia África Portugal

e quantos mais paraísos turísticos abissais

em cada país dito civilizado e de primeira instância há um terror

o da insidia perversa que submete a natura ao virtual

já se ouve um clamor são vozes de mulheres são sinais

 

autor: JRG

 

15
Jan10

PENSAR...O PENSAMENTO...MEDITAR...O ÊXTASE...

NEOABJECCIONISMO

 

foto tirada da net

***

 

 

pensar...o pensamento...meditar...o êxtase...

***

são fases do homem sublimado

 

*****

 

pensar não é antever o que fazer no imediato

a cada partícula de segundo agir obcecado

oscilar entre o prazer ou ficar parado em bom recato

viver toda a vida como um boneco animado

 

o pensamento é olhar o corpo através da alma

é ver para dentro de toda a matéria nublada

ultrapassar o vento ir além do cosmos sentir a mão na palma

perscrutar o ser e nele reflectir o movimento vida gorada

 

meditar é sair do corpo e ser na alma serena exaltação

consolidar o pensamento dar ao tempo o tempo de acontecer

é ir além do saber acumulado o não saber e ser meditação

compor o puzzle sem se deixar da acalmia envelhecer

 

o êxtase apanha a alma num absoluto de solidão

fixa os motivos e os porquês da existência

como uma branca no consciente do ser em doce exortação

convoca todos os sentidos a assumirem de si a evidência

 

do acto de pensar chegámos ao humano pensamento

a meditar no tempo aportamos ao profundo êxtase

um homem uma mulher em subtil encantamento

fazem amor no abismo desde o topo até à base

 

agora quem faz que pensa é a máquina

passamos o tempo na espera ansiosa que ela medite

ela que usufrui do pensamento que a iquina

que nos leva pelo mundo em viagens sem limite

 

tudo o resto é sonho ou devaneio da alma acomodada

um arrufo de namoro uma alegria de alma sofrida

uma cobiça a teimosia de viver a vida em si fechada

e ir na onda da mediocridade aguerrida

 

autor: JRG

 

 

 

 

05
Dez09

AH!...SE EU FOSSE POETA...

NEOABJECCIONISMO

 

 

foto tirada da net

***

 

 

se eu fosse poeta escreveria

sobre os teus cabelos doirados

odes de infinita alegria

em versos bem lapidados

 

ah se eu tivesse a ousadia

de ser aquele que te encanta

subir ao ponto mais alto da tua rebeldia

aceder à tua alma de pureza tanta

 

diria

 

olhem lá vai veloz quase correndo

as ancas oscilando na passada

os pé saltitam leves sentem gemendo

de encanto quando pisam as pedras da calçada

 

ou

 

és uma mulher formosa esbelta airosa

que seduz a quem te vê o pensamento

não sabem o que vai nela tão viçosa

apenas o que aparenta em andamento

 

pode ser fêmea expedita em pública exposição

um mau carácter oportunista que acalenta

tornar a vida de alguém numa ilusão

ou vitimar quem ambiciona o que aparenta

 

mas não

 

se eu fosse poeta leria

no vento que deixas o perfume

nos teus olhos a alegria

na alma um corpo de virtude

 

autor: JRG

28
Nov09

PAISAGEM DE MULHER

NEOABJECCIONISMO

 

foto tirada da net

*****

 

 

 há uma paisagem de mulher dentro de mim

suspensa e envolvente um mito

dá ânimo à minha vida apagada no jardim

suspira quando a suspiro e fito

 

tem olhos expressivos rutilantes

nos lábios um sorriso permanente

move os pés com a volúpia dos amantes

os seios altivos num apelo urgente

 

no corpo o perfume que na mistura

exalta a nobreza do desejo

na alma o sonho eterno de frescura

que na mulher se torna em doce beijo

 

os cabelos são louros pretos castanhos

que ilustram no rosto o penteado

avivam fogos arrepios quentes estranhos

projectam na alma o corpo desnudado

 

há uma paisagem de mulher dentro e fora

que de forma superior em mim penetra

é uma ternura dúctil que devora

é uma flor do amor que em mim concentra

 

eu vejo na mulher a poesia

que nasce exuberante em cada imagem

de bruços de costas ou de perfil

é ode sublime que expande a alegria

que se alimenta na alma de forma subtil

mulher meu sonho diáfana miragem

 

em cada sete estrofes uma sou eu ao vento

à procura de encontrar na poesia o ser

me perco e acho e volto a perder se tento

entrar na alma enigmática de mulher

 

autor: JRG

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa útil - home - pesquisa avançada - últimos posts - tops / estatísticas direito de resposta - área de utilizador - logout informação - ajuda / faqs - sobre o blog.com.pt - contacto - o nosso blog - blog.com.pt no Twitter - termos e condições - publicidade parceiros e patrocinadores