Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

NEOABJECCIONISMO

O abjeccionismo baseia-se na resposta de cada um à pergunta: QUE PODE FAZER UM HOMEM DESESPERADO QUANDO O AR É UM VÓMITO E NÓS SERES ABJECTOS?- Pedro Oom .-As palavras são meras formalidades... O NEOABJECCIONISMO, n

NEOABJECCIONISMO

O abjeccionismo baseia-se na resposta de cada um à pergunta: QUE PODE FAZER UM HOMEM DESESPERADO QUANDO O AR É UM VÓMITO E NÓS SERES ABJECTOS?- Pedro Oom .-As palavras são meras formalidades... O NEOABJECCIONISMO, n

31
Jul18

E SE FOSSEMOS CAPAZES DE SALVAR A TERRA?!...

NEOABJECCIONISMO

 

37134313_10204964741274370_6021090162358878208_n (

 foto de Nuno Gonçalves

*

E SE FOSSEMOS CAPAZES
DE SALVAR A TERRA?!...
*
no meu sonho vou a pique
adejando sobre nuvens
não sei de onde vim ou venho
nem sei para onde vou
com as mãos agarro o mundo
que eu conheci conheço
para me suster o estranho desvario
*
no meu sonho tuas mãos
agarram com ternura o mundo novo
não sei se por seres Mulher
e mãe ou a deusa criadora da existência
o mundo leva-te levitando
nos teus olhos rutilam milhões de estrelas
saúdo o Ser que és à tua espera
*
acordo em sobressalto
a terra tremeu implodiu ou eu sonhei
ou fomos nós que a sustivemos
fomos capazes de varrer o lixo tóxico
e as mentes incapacitantes
com o simples gesto de darmos as mãos
conectando as nossas consciências
*
jrg

16
Dez17

SAÚDO O NATAL DE TODA GENTE

NEOABJECCIONISMO

a Terra.jpg

 foto pública tirada da net

*

SAÚDO O NATAL DE TODA GENTE
***
quero saudar toda a humanidade
Muçulmanos Cristãos Hindus e Judeus
Budistas Taoistas Confucionistas
saúdo todos os ramos da cristandade
saúdo os Agnósticos e os Ateus
saúdo de entre os humanos os Humanistas
*
todos os anos quando era natal
no dia 25 de dezembro
lembro a magia das prendas
os castigos por fazer mal
ou não ser obediente como o outro
e o frio que entrava pelas fendas
*
todos os anos porque era natal
havia doces com fartura
arroz doce filhós fatias paridas
e um mata bicho matinal
ao almoço o peru pagava a factura
a aceia da noite limpava feridas
*
natal para mim é magia é ilusão
o momento Zen da infância
a festa dos natais de toda a gente
um dia para se pedir perdão
de não pensar hipocrisia nem ganância
sentir a vida como todo mundo sente
*
quero saudar toda a humanidade
Muçulmanos Cristãos Hindus e Judeus
Budistas Taoistas Confucionistas
saúdo todos os ramos da cristandade
saúdo os Agnósticos e os Ateus
saúdo de entre os humanos os Humanistas
jrg

08
Out17

A ABOLIÇÃO DA GUERRA!...

NEOABJECCIONISMO

PAZ.jpg

n*

foto pública tirada da página INCA do Facebook

...

A ABOLIÇÃO DA GUERRA
*
a guerra
quer seja atómica
ou tiro de pólvora queimada
a Terra
hipocrisia cómica
ou a tragédia da alma penada
*
só pode desejar a guerra
quem a não viveu
na sua mais triste crueldade
gente indefesa sem terra
relâmpagos de fogo na noite de breu
onde não há paz não há liberdade
*
amigo humano
meu irmão da humanidade
diz não à guerra
não há poder por mais insano
nem maior barbaridade
que aceitar queimar a terra
*
afinal quem somos nós inteligentes
para semear a violência
destruindo vidas casas e haveres
a mando de tenebrosas mentes
sem pudor de matar nem consciência
meros robots de ignaros seres
*
a guerra
é sangue medo terror destruição
que dá lucro a criminosos
ganância inveja com a razão perra
é tempo de amar com o coração
dando as mãos e abraços portentosos
*
sendo que o pensamento é ouro
o amor fecundo gema pura diamante
a razão apura a inteligência
cidadãos do mundo não ergueis um muro
nem permitas no poder um meliante
levantemos da Humanidade a consciência
*
hoje que a paz foi premiada
é tempo de enterrar machados de guerra
seja sempre bem vindo quem vier por bem
declaremos o fim da fronteira fechada
sem medo que o eixo se desprenda da Terra
que todo mundo grite Viva a PAZ a MÁTRIA a MÃE!
jrg

26
Jan17

A HUMANIDADE DÁ-LHES UM TEMPO-DEPOIS DEITA-OS AO LIXO DA HISTÓRIA

NEOABJECCIONISMO

Mundo sem divisões 1.jpg

imagem pública tirada da net

***

A HUMANIDADE DÁ-LHES UM TEMPO
DEPOIS DEITA-OS AO LIXO DA HISTÓRIA
*
ao princípio
não havia paises nem continentes
até que o homem rastejante
aprendeu a ser erectus sobre o precipício
descobriu e lançou sementes
e partiu para conquistas indignantes
*
não ter medos
nem de gigantes nem de mediocres
Chinas Índias Coreias
Alemanhas Américas Russias penedos
a preto e branco ou a cores
seremos humanidade sem torres nem ameias
*
não há divisões
de terras que geram fronteiras
que impedem
a livre circulação de homens e de leões
não há muros nem barreiras
a terra armadilhada para que a querem?
*
Não há nações
nem pátrias que semeiam vendavais
que conquistam e escravizam
que impõem leis contrárias às razões
que povoaram o mundo de animais
chega de nacionalismos que vandalizam
*
não há tostões
nem rúpias nem dólares euros Yenes
acabou dinheiro e oirama
uma tragédia o pensamento de milhões
iluminou-se modificou genes
e fez-se humanidade de humana chama
jrg

01
Jan16

BRINDO A UM ANO DE CONSCIÊNCIA HUMANA!.

NEOABJECCIONISMO

anonovo1-150x150.gif

 

BRINDO A UM ANO DE CONSCIÊNCIA HUMANA!
 
A todas as minhas amigas...a todos os meus amigos atiro palavras ao tempo, angustiado pela desumanidade das relações humanas, entre famílias, entre grupos, comunidades e estados...penso MÁTRIA...exorto a consciência feminina para que se faça luz...a luz diáfana do amor...do humanismo...para que 2016 nos faça pensar um novo sistema de organização da vida...que 2016 nos iniba de ter medo...o medo de perder privilégios...o medo de não ter...ter...ter...que 2016 nos permita a veleidade de sermos mais humanos...intransigentes para com a desumanidade...que 2016 nos permita sermos mais racionais...usando a inteligência para nos desenvolvermos enquanto espécie livre de todos os preconceitos que as normas e as religiões, ao longo de milénios, nos impuseram como sacras...
jrg
dedico-vos estas palavras que alinhei em jeito de poema:
 
estalam foguetes
gritos e vivas
apodrecem nas sarjetas
os restos de iguarias
escorrem regatos de champanhe
apertam-se os corpos
beijam-se as faces os lábios
aquecem promessas
rogam-se desejos de mudança
enfim os sorrisos
rasgam de esperança
os rostos sombrios
que vagueiam na noite à procura
dum tempo novo..
jrg
04
Dez15

AS LÁGRIMA E OS RISOS SARCÁSTICOS DOS VAMPIROS NÃO CALAM A ESPERANÇA DOS ESFORÇADOS POR JUSTIÇA!!! TAMBÉM AS AVES DE RAPINA ENCOLHERAM AS GARRAS!!! * ESTÁ UM DIA FRIO...PRIMAVERIL!

NEOABJECCIONISMO

O Riso dos Vampiros.jpg

AS LÁGRIMA E OS RISOS SARCÁSTICOS DOS VAMPIROS
NÃO CALAM A ESPERANÇA DOS ESFORÇADOS POR JUSTIÇA!!!
TAMBÉM AS AVES DE RAPINA ENCOLHERAM AS GARRAS!!!
*
ESTÁ UM DIA FRIO...PRIMAVERIL!

*
há hoje no rio
uma doce calmaria
a maré vaza
deixa mais areia varrida p'lo frio
as aves cultivam harmonia
de quando em vez batem a asa
*
patos mergulhões
gaivotas pombos maçaricos
alvéolas e pardais
não trocam ouro nem milhões
são todos naturalmente ricos
sem fronteiras nem preconceitos infernais
*
não fora ser Outono
e seria talvez tempo de Primavera
aves doces destemidas
agora que venceram medo e sono
e que afastaram a quimera
das aves de rapina mais temidas
*
ao longe um vampiro
ainda ri e chora em desespero
outros rasgam a postura
antes cívica prepotente em bom retiro
grasnam ódio sem tempero
espumam impotência em raiva pura
*
há hoje no rio
uma doce e confiante calmaria
corre uma brisa d'esperança
as pessoas sorriem de novo luzem de brio
andam mulheres em nova correria
e em cada mãe renasce uma criança
jrg/SamuelDabó

22
Set13

MÁTRIA . A GÉNESE...

NEOABJECCIONISMO
foto tirada da net
**
MÁTRIA - A GÉNESE
**
assim como a natureza
gerou do caos a vida
também eu mulher gerei o homem
quero indagar com a certeza
de quem me condenou a ser inválida
para governar esta desordem
*
perscruto fundo a consciência
juntando fios da memória
às deusas míticas aos deuses desvalidos
para que se faça luz à evidência
de eu mulher ser quem faz a história
apesar de tantos desmentidos
*
não basta que seja adulada
pelo eufemismo da virtude
ou por ser do belo extra sensual
o que quero é ver validada
a mais-valia que sou em atitude
como mãe da vida estrutural
*
a mente masculina
inventou um jogo de poder que é perigoso
onde o todo é submissível à ganância
mentindo e prometendo a paz mais columbina
enquanto faz a guerra para seu goso
ejaculando palavras absurdas de jactância
*
a involução trouxe a mulher
para a frente do combate
que se trava aberto em cada pensamento
contra a estupidez absurda do saber
que teima em condenar os fracos para abate
para gáudio de mais um emolumento
*
esta nova mulher é substantiva
não usa rímel nem corantes
nem se permite o vexame de ser usada
pensa uma vida nova que a cativa
para lá da luxúria do dinheiro e dos amantes
que a querem presa e bem casada
*
esta nova mulher é toda a consciência
da miséria moral da servidão
a que a ordem mundial condenou os povos
ela é a deusa humana em evidência
perfumada de amor luta na frente em contramão
ciente que traz no ventre rumos novos
*
Mulher...
por jrg
22
Set13

MINHA MÁTRIA

NEOABJECCIONISMO
imagem tirada da net
*
MINHA MÁTRIA
**
não é possível na Bélgica
na Holanda ou na Suiça
que políticos criminosos
roubem sem devida réplica
protegidos pela justiça
que bafeja os invejosos
*
nem na França e Alemanha
Dinamarca ou Inglaterra
a troco de falsa esperança
se investia em peçonha
culpabilizando os sem terra
para pagar à finança
*
só mesmo um país Portugal
com sentido picaresco
onde quem tem bom olho é rei
um povo cego e frugal
arde num inferno Dantesco
com medo dos fora da lei
*
povo manso ou tão cobarde
fruto da própria mentira
que o fez orgulhoso da história
fecha os olhos e faz alarde
que em vez de avançar se retira
por ser de tão fraca memória
*
digo palavras de indignação
gravadas a sangue plebeu
em tarjas negras de espanto
erijo a MÁTRIA nação
que arde bem dentro do meu
vermelho de desencanto
jrg
17
Ago13

VOLTA MULHER-mulher-DEUSA-MÃE!

NEOABJECCIONISMO

**
VOLTA MULHER-mulher-DEUSA-MÃE
*
escavei a terra
drenei a água tanta acumulada
remexi no húmus
a ver se via o vulto da Mulher vera
extinta na noite calada
pelos homens de deus sem rotas nem rumos
*
mergulhei no mar
abismo profundo entre corais
remexi lodos e areias
a ver se via a Fêmea titular
das sementes fatais
que cavaram fossos em volta das ameias
*
perscrutei nos céus
à revelia da corrente dos ventos
remexi gases interditos
a ver se via a Mãe do homem sem véus
cativa de seus tormentos
para a trazer de volta aos dias malditos
*
olhei o fogo que ardia
imaginei figuras que nele gritavam
remexi a memória antiga
lá estava intacta a Deusa ainda mexia
os crimes da história agonizavam
no inconsciente percurso sem deus que nos diga
*
pensei que estava perdida
Mulher-mulher Deusa Fêmea vestida de Mãe
mas estava apenas à minha espera
sabia que o caos pelo mundo clamaria a vencida
na falta da luz e da brisa d'além
volta e perdoa a febre de medo que a tirania esmera
*
jrg
21
Jul13

AFINAL HAVIA MESMO UM ABISMO!... ou... HÁ UM OÁSIS NO DESERTO?...

NEOABJECCIONISMO
imagem pública tirada da net
**
AFINAL HAVIA MESMO UM ABISMO!...
ou
HÁ UM OÁSIS NO DESERTO ?
**
um ministro ajavardado
com os olhos tintos de sangue
sábio de cátedra e bengala
com arte e engenhoso plano
olhou para os governados
viu tanta e crédula pasmaceira
que desatou a roubá-los
a começar pelos mais fracos
votando os mais vigorosos
às artes de exportação
carregou forte em impostos
parou a vida da nação
até que um vento contrário
ou num golpe bem pensado
reconheceu que falhou
não fora bem entendido
ou não contou com a alma
dum povo estarrecido
bateu com a porta e andou
deixando o país destruído
*
havia na cidade
um bordel de homens musculados
para mulheres
onde as excedentárias se batiam
por um momento de frescura
com o pensamento parado à beira do abismo
*
logo outro se perfilou
com seu porte metalizado
de irrevogável ensejo
intriguista antes que a fruta apodreça
demitiu-se
alentando podre esperança
alvoroçou o governo
mentindo a quem por sério o tomou
voltou atrás e cresceu
proclamou-se  a salvação
do país já naufragado
como se não fora dele a rota
que provocou um tal dano
mas era tarde ou foi longe demais
havia no habitat
um abutre taciturno encanecido
a quem a fome enraivou
disse não ao absurdo compadrio
e exigiu a mais um
um compromisso fatal
*
se o dia amanhece
de cinzento fosco carregado
se as aves tardam a trinar
o pensamento melancólico enlouquece
até que o sol volte apaixonado
e a alma se alongue além do mar
*
então subitamente
surgindo do crepúsculo enegrecido
ouve-se um grito
calam os rumores de falas moribundas
ajustam posições
as gentes do povo e seus algozes
e quando tudo indiciava
que iam a votos
o abutre entregou as almas ao destino
onde o abismo lhes sorria
.
e logo um grupo de mulheres
com seus homens
levaram sementes e gado
cavaram um túnel
rasgaram as entranhas da terra
até acharem um novo céu
e água límpida cristalina pura
sem pressas nem medos
sem deuses nem amos dementes
sem ouro nem cobiça
tomaram consciência do devir
rasgando o poder tirano
deram início à era humana do amor
*
grandes dunas ocultavam
vistas largas sobre o mar
fechando meus horizontes
quis subir mas resvalavam
mãos e pés a gatinhar
galgando os altos montes

autor: jrg

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa útil - home - pesquisa avançada - últimos posts - tops / estatísticas direito de resposta - área de utilizador - logout informação - ajuda / faqs - sobre o blog.com.pt - contacto - o nosso blog - blog.com.pt no Twitter - termos e condições - publicidade parceiros e patrocinadores