Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

NEOABJECCIONISMO

O abjeccionismo baseia-se na resposta de cada um à pergunta: QUE PODE FAZER UM HOMEM DESESPERADO QUANDO O AR É UM VÓMITO E NÓS SERES ABJECTOS?- Pedro Oom .-As palavras são meras formalidades... O NEOABJECCIONISMO, n

NEOABJECCIONISMO

O abjeccionismo baseia-se na resposta de cada um à pergunta: QUE PODE FAZER UM HOMEM DESESPERADO QUANDO O AR É UM VÓMITO E NÓS SERES ABJECTOS?- Pedro Oom .-As palavras são meras formalidades... O NEOABJECCIONISMO, n

22
Out12

PROFECIAS !...

NEOABJECCIONISMO
imagem pública tirada da net
*
PROFECIAS
**
a estrela sol
a lua
a terra
as ninfas musas tágides
a natureza
a quietude mulher
a firmeza
*
navegar pela memória
bem adentro
no interior da alma
a esbarrar
no sem sentido que é
a vida assim
imersa em violência
*
o iluminismo
a despertar a consciência
o homem ínfimo
a infinitude de ser mulher
o pesadelo
a ganância efémera cobiça
o sonho de viver
*
de repente sob a luz do caos
quando já tudo ruía
a esperança d'alma a emergir
eis que um clarão
dissipa o mistério a sonolência
de onde brota
a ideia nova a nítida visão
*
a pureza da água
a lucidez
a acordar a alegria
a brisa mansa
a ardência da agonia
a aterragem
a irreverente rebeldia
*
emerge uma livre-pensadora
e outra já esquecida
e tantas mais que o homem silenciara
ao som diáfano
de intrépida e vibrante sinfonia
limpam de putrefactas
as ideias onde o homem as prendia
*
caem castelos da arrogância
dissolvem medos
arrasam ódios preconceitos
e sistemas viciados
instituem a ordem do amor
a partilha da fome
não há mais direito a sossegar
autor: jrg
19
Set12

CONVOCATÓRIA!

NEOABJECCIONISMO
foto pública tirada da net
**
CONVOCATÓRIA!!!
***
convoco todas as forças ocultas
as da natureza
as do cosmos e abismos da alma
que soprem ventos
que o mar se revolte e regenere
as entranhas da terra
que se solte o fogo e arda tudo
o que nas palavras
não gera no corpo uma emoção
de sustentar a vida
*
convoco as palavras interditadas
nos subterrâneos conflituosos
onde se movimenta a nossa consciência
os gestos absurdos
de falsos estrategas do pensamento
os versos de poemas
odes cantilenas de poetas inversos
para que se municiem
da transparência púdica insofismável
invadam suas almas de ternura
*
convoco as crianças inocentes
de sorrisos tão lindos
e as carentes de amor de olhar triste
para darem as mãos
e em cada mão uma flor d'esperança
a fazerem de adultos
galgando as barreiras dos tiranos
porque perderam o medo
ao verem-se ser tantas orgulhosas
à beira do abismo dos sonhos
*
convoco as consciências
livres pensadores envergonhados
os defensores da nação
não os patriotas ficam onde estão
que armados uns de sabedoria
outros de balas para todo tipo de canhão
reponham valores de origem
internem esta demência desvalida
dos agentes da desgraça
que não saciam sua fome de vingança
*
convoco os deserdados de viver
que acreditem nos valores da dignidade
se munam de toda a esperança
e da sua capacidade de até a morte vencer
agarrem  com o fervor da alma
a oportunidade de gerirem a sua sorte
entre escolhos de desumanidade
abandonados sem préstimo p'los "valentes" 
ergamos de novo a imagem
da nossa humanidade povo em construção
*
convoco todas as mulheres
mães amantes de toda a criatura humana
que a história condenou à servidão
para não se deixarem enganar na sedução
de serem mais lindas fantasiadas
do que inteiras a pensar um mundo justo
o tempo urge e num ventre de mulher
em gestação há uma ideia nova pronta a nascer
uma filosofia um conceito de vida
baseada no amor que é comum a toda a natureza
*
convoco os cobardes e os valentões
os vagabundos com e sem eira nem beiral
os que só agora sentiram
a devastação que se apropria de nossas vidas
os que acreditaram na mentira
de alma ferida mas validada pela esperança
para que não se deixem vergar
pela incompetência dos valores invertidos
unidos por memória à resistência
contra a ablação da dignidade humana
*
há uma nova via para a felicidade
em paz amor e harmonia de vidas responsáveis
as nossas crianças exigem-nos a coragem
de desmantelar todo o poder que se arroga mais valia
quer seja um acto tresloucado
que erradique esta nojice de gente avassalada
ao obscuro domínio dos interesses
ou um pensamento imarcescível que humanize
num volte face a corrente histórica
que nos prende à morte por um fio de vida
autor: jrg
22
Nov10

MEU SONHO...

NEOABJECCIONISMO

 

o meu sonho é ser duma só pátria

onde a alma pura se evidencia

e não o ser da língua povo ou pária

que na dor me e te silencia


o meu sonho é ser de toda alma humana

no Universo total a expressão

que não se esgota na mente insana

é sangue que bombeia o coração


o meu sonho é amar a alma Universal

onde a Pátria da língua gera a violência

e não este silêncio mesquinho ritual

em que mergulha a falsa independência

 

o meu sonho é erradicar o medo

desde há milénios na alma instalado

o que cala a verdade no segredo

ainda que viva nesta Pátria exilado


o meu sonho é transformar o mundo

catalogado em números adversos

numa só Nação onde o amor profundo

liberta de conceitos complexos


o meu sonho é plantar na alma a esperança

criando raízes profundas intemporais

que floresça em cada sorriso de criança

e resista sem lesões aos vendavais


o meu sonho é ser homem pleno por inteiro

amante de mim e de toda a natureza

apelo ao consciente da minha inconsciência

que me revele o mistério verdadeiro

porquê a alma assume tão tanta beleza

quando se despe e nua mostra a sua essência
jrg

13
Nov10

AUNG SAN SUU KYI

NEOABJECCIONISMO

quero saudar a libertação
ainda que efémera realidade
duma mulher vitima da ocupação
da violência sobre a liberdade

não quero ter dúvidas acreditar
que amor em Birmanês
significa o mesmo sentir amar
que é sentido em Português

quero não sendo o primeiro
espalhar amor daqui por este povo
a despertar no homem inteiro
a alma deste mar em que me movo
jrg


05
Out10

LIBERDADE...

NEOABJECCIONISMO

 

{#emotions_dlg.bouquete}
em Marvão entre muralhas
as grades da solidão
são nostalgias que talhas
no fundo do coração
*
tão bela a planicie doirada
serena no teu olhar
por entre grades gravada
para de noite sonhar
*
na memória de quem sonha liberdade
a imagem tem um sentido perverso
as grades simbolizam prisão na verdade
como o sorriso oculta estado inverso
*
na alma que fixa a objectiva
sonha da solidão a dor
dando forma à imagem positiva
sensível motivo interior
*
tirado o véu que sempre oculta
do imaginário a razão
a foto é liberdade onde avulta
alma pura de emoção
**
autor: jrg

 

15
Mar10

SEXO FORTE...

NEOABJECCIONISMO

há homens que repudiam e contestam

sua mulher esposa semi-despida

a calcinha surgindo sob o vestido que as formas encurtam

preferem ver em outras pagas à medida

 

se a mulher deles tivesse a ousadia

de assim despida temperar a desavença

seria tida por puta mulher vadia

fora dos conceitos e lida a sentença

 

há homens que inibem na esposa a fantasia

intimidam-se se ela ousa tomar a dianteira

mulher deles deve ser pudica e não amásia

ficam sedentos mas não vergam senão ao sonho da rameira

 

se uma mulher quiser ser de si inteira

assumir do ser toda a vontade

olham de lado machucam nela a verdadeira

e vão pagar a outra a liberdade

 

Ergue-te oh deusa absoluta da criação

não é tão frágil a flor exposta à tempestade

mais forte que viver em eterna submissão

é ser livre de escolher amar amor com amizade

 

autor: JRG

04
Out09

CAIU A ULTIMA MÁSCARA AO PRESIDENTE DA MADEIRA...

NEOABJECCIONISMO

Caiu a máscara que restava ao senhor da Madeira. E não se pense que tal se deve a uma consistente afirmação por outros valores, mais soltos na defesa dos interesses reais da região, como seja a difusão da cultura, a progressão do ensino, a evidência como povo que pensa e decide pela sua própria cabeça, não! Como disse um sábio estratega politico do século XX, Mao Tsé Tung, "uma faúlha pode incendiar a pradaria", assim, um movimento de opinião, intimamente minoritário, entre a população regional, usando uma estratégia de gota a gota, de incómodo persistente pela sombra, o gesto mudo, a fixação na realidade oculta, fez extravasar o pouco de decoro face à violência efectiva que vinha caracterizando o discurso e a postura do senhor presidente da Madeira.

Ninguém é insensível ao riso que provoca um balão, um dirigível, sobre as cabeças concentradas na figura e no discurso do senhor presidente da Madeira.

Ninguém é insensível à presença dum carro funerário, ao redor dos fiéis que de uma qualquer forma, não sei qual, que magia, que feitiço, se juntam para prestar vassalagem ao senhor presidente da Madeira.

Ninguém é insensível ao movimento de pessoas com objectivas na mão, que lhe fixam a imagem, o ódio a transparecer nas bochechas coradas, vá lá saber-se de quê, o sangue da ira?!...O medo da descoberta, da nudez dos princípios, da falácia das palavras ante a evidência de uma realidade cada vez mais loquaz.

E é então que, imponente na sua arrogância de mandador sem lei, ferido na sua impotência ante a minoria silenciosa que ousa afrontá-lo no seu próprio reino, o senhor presidente da Madeira, inchado como um sapo prestes a explodir, incita a populaça, já que as policias não podem fazer nada, porque são a lei do Continente, já que Deus o abandonou nesta Santa Cruzada pelo bem estar do bom povo da Madeira, é hora de o povo agir, de fazer justiça pelas próprias mãos!...

E o inevitável aconteceu, ou ia acontecendo, mas fica a previsão de que pode acontecer numa ocasião mais favorável...

Perante os incidentes que vieram nas noticias destes últimos dias, na região autónoma da Madeira e protagonizadas pelo seu Presidente, seria de esperar uma atitude do Senhor Presidente da República, repudiando as atitudes de incitamento à violência das populações, é anticonstitucional, na linha das suas preocupações com a segurança das instituições, mas o senhor presidente da República, "aos costumes disse nada" e segue a novela até que seja o tempo de deitar contas à vida.

Saúdo a coragem, a ousadia, o humor saudável, o atrevimento de afrontar a asfixia da Madeira, do Movimento da Nova Democracia, cujos princípios ideológicos não defendo, mas que considero um marco importante no despertar do povo da Madeira para a vergonha que é ser conotado com tal espécie de pessoas na orientação dos seus destinos.

autor: JRG

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa útil - home - pesquisa avançada - últimos posts - tops / estatísticas direito de resposta - área de utilizador - logout informação - ajuda / faqs - sobre o blog.com.pt - contacto - o nosso blog - blog.com.pt no Twitter - termos e condições - publicidade parceiros e patrocinadores