Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

NEOABJECCIONISMO

O abjeccionismo baseia-se na resposta de cada um à pergunta: QUE PODE FAZER UM HOMEM DESESPERADO QUANDO O AR É UM VÓMITO E NÓS SERES ABJECTOS?- Pedro Oom .-As palavras são meras formalidades... O NEOABJECCIONISMO, n

NEOABJECCIONISMO

O abjeccionismo baseia-se na resposta de cada um à pergunta: QUE PODE FAZER UM HOMEM DESESPERADO QUANDO O AR É UM VÓMITO E NÓS SERES ABJECTOS?- Pedro Oom .-As palavras são meras formalidades... O NEOABJECCIONISMO, n

16
Dez17

SAÚDO O NATAL DE TODA GENTE

NEOABJECCIONISMO

a Terra.jpg

 foto pública tirada da net

*

SAÚDO O NATAL DE TODA GENTE
***
quero saudar toda a humanidade
Muçulmanos Cristãos Hindus e Judeus
Budistas Taoistas Confucionistas
saúdo todos os ramos da cristandade
saúdo os Agnósticos e os Ateus
saúdo de entre os humanos os Humanistas
*
todos os anos quando era natal
no dia 25 de dezembro
lembro a magia das prendas
os castigos por fazer mal
ou não ser obediente como o outro
e o frio que entrava pelas fendas
*
todos os anos porque era natal
havia doces com fartura
arroz doce filhós fatias paridas
e um mata bicho matinal
ao almoço o peru pagava a factura
a aceia da noite limpava feridas
*
natal para mim é magia é ilusão
o momento Zen da infância
a festa dos natais de toda a gente
um dia para se pedir perdão
de não pensar hipocrisia nem ganância
sentir a vida como todo mundo sente
*
quero saudar toda a humanidade
Muçulmanos Cristãos Hindus e Judeus
Budistas Taoistas Confucionistas
saúdo todos os ramos da cristandade
saúdo os Agnósticos e os Ateus
saúdo de entre os humanos os Humanistas
jrg

18
Out12

PORTUGAL DE MARESIAS !

NEOABJECCIONISMO

imagem pública tirada da net

**

PORTUGAL DE MARESIAS
*
o país vai afundando
sem governo
nem arte de o marear
naufragando
numa maresia de veneno
à luz do medo e ao luar
à toa do inútil memorando
*
o país segue em cortejo
onda de ventos
a reboque da trama dos tiranos
alvos de motejo
com o país a passos lentos
em rotos panos
virado d'avesso como o vejo
*
a malta sai p'ra rua
dos tormentos
que já fora d'Árabes e romanos
agora é toda sua
alvor de puros sentimentos
mais humanos
e da realidade nua e crua
*
meu país de sol de mar e fogo
terra maninha fértil
d'olhos d'ao pé d'aver o mar
perdido em torpe jogo
num antro fumado de batota vil
impedido de jogar
que vai a pique logo logo logo
*
país de flores de brandos ventos
de aromas sensuais
de gente tão de boa cuja beleza
usa alma por sustento
livres pensadores mais além Universais
que amam sua natureza
não a vendem nem por testamento
*
povo rude mas assaz inteligente
ao ver do lobo a veste
na sua roupagem de vítima informal
agiliza a sua mente
exalta o que resta da alma luta resiste
à traição a Portugal
por criminosos de aparência galante
*
mas já não há nem nacionalismo
o que há são pessoas
ligadas pela terra e língua mãe
a libertarem-se d'egoismo
dispostas a construirem coisas boas
com esperança e sonho nada as detém
são a força do novo humanismo

*

 dantes não tínhamos nada

fomos por esse mundo fora à conquista
atrás da ambição dos loucos
hoje temos o mais que sobra da fornada
não desperdicemos d'altruísta
hoje que somos muitos antes tão poucos
a alma da nação nossa amada

*

autor: jrg

30
Abr12

QUANTO DE NÓS AINDA RESISTE !...

NEOABJECCIONISMO
 imagem Lenita Nabais
**
QUANTO DE NÓS AINDA RESISTE
***
quanto sol
ainda havia para em nós arder
quanta bruma
a sombrear a rota até vencer
quanto amor
havia que amar antes de morrer
e eu à tua espera
*
quanta lua
enche a vaza em marés vivas
quantos ventos
trazem mudanças invasivas
quantos mares
sereias iludidas neles cativas
e tu tardas a chegar
*
quanta chuva
húmida e fria no meu corpo encharcado
quanta fartura
num beijo ou num abraço entrelaçado
quanta alegria
ao sentir o pulsar da alma esperançado
e ao longe ainda a neblina
*
quanta terra
onde semeio palavras paladinas
quanta abundância
de searas formosas tão femininas
quanto de tempo
os teus lábios rumorejam em surdina
e o silêncio lúgubre que perdura
*
quanta esperança
no reboliço das emoções em liberdade
quanta magia
no teu olhar de menina a humanidade
quanto de beleza
traz o humanismo novo à claridade
e eu em ti acontecendo
**
autor:jrg
28
Fev12

AMIGO...

NEOABJECCIONISMO
foto pública tirada da net
*
AMIGO...
*
amor tanto de amigo
quantos terão
daquele que não teme
nem fecha postigo
que aquece alma e coração
quando a angustia geme
e tudo em volta é negativo
*
amor tanto de amigo
quanta ilusão
na hora agreste da verdade
se procuramos um abrigo
quando por erro ou injusta decisão
nos privam de liberdade
encolhe os ombros evasivo
*
amor tanto de amigo
tão verdadeiro
que nos sente à maior distância
nos procura sem castigo
antes que seja tarde ou derradeiro
nos acompanha na solvência
espera dá-me a mão que vou contigo
*
autor: jrg
18
Fev12

QUE VIVA A GRÉCIA !!!..

NEOABJECCIONISMO
imagem pública tirada da net
*
QUE VIVA A GRÉCIA...
*
a Grécia já está a arder
ouve-se o estrondo da rebentação
não das ondas na maresia
nem foguetes d'alegria ao alvorecer
bombas que ferem o coração
revoltado contra tanta hipocrisia
humilhado por loucos de poder
*
dizem são de anarquistas
das franjas violentas da indignação
"o povo é manso solidário"
com os abutres e com os carteiristas
Atenas arde triste humilhação
ante a violência do novo calendário
tragicomédia de oportunistas
*
eles bem sabem que os povos
têm alma geradora da força colectiva
se o maestro os abrilhanta
sem mácula no rigor velhos e novos
cresce o ânimo na perspectiva
se lhes despojam a alma não adianta
sobre o caos nem mel nem favos
*
Grécia berço da civilização
no Olimpo os deuses afinam estratégias
terra mítica bela e graciosa
vítima da ganância usura de estimação
mal gerida...será? ou blasfémias
de quem a retalhou por vingança mafiosa
ergue-te ó de Atenas meu irmão
*
Afrodite convoca seus filhos
adejando sobre Atenas em todo seu poder
expulsa da Grécia os traidores
proclama os velhos deuses a ciência novos trilhos
explode em amor e alegria de viver
convida o mundo inteiro a livrar-se dos terrores
mãe mulher amante livre dos atilhos
*
que viva a Grécia plena de sabedoria
sobre os escombros dos sofistas arrogantes
impregnados de falsas quimeras
que se erga o povo inteiro de seu nome poesia
sobre os pesadelos gritantes
orgulhoso dos seus mitos doutras eras
da riqueza do ser sobre a fantasia
*
um novo humanismo renascerá 
das cinzas do mítico vil endividamento
não deixaremos cair os Gregos
mais cedo que tarde a razão vencerá
porque mais rico que o ouro é o pensamento
livre de financeiros "estrategos"
que ao raiar da nova luz o mundo abraçará
*
autor: jrg
(pária...apátrida..cidadão da MÁTRIA em construção)
04
Fev12

MÃE, MÁTRIA, MULHER...

NEOABJECCIONISMO
imagem pública tirada da net
{#emotions_dlg.bouquete}
MÃE, MÁTRIA, MULHER...
*
se eu fosse tão corajoso
como o vagabundo
meus pés pela cidade vagueassem
sem rasto nem olhar medroso
alvo da cobiça que me trouxe ao mundo
e antes que o frio meus pés gretassem
achasse o homem que perdi saudoso
*
se eu fosse verdadeiro de verdade
como o traficante
pensasse apenas no meu umbigo
sem emoção ou dignidade
caminhasse furtivo de alma aviltante
sem efeito d'amor nem causa d'amigo
indiferente à dor da realidade
*
penso na fórmula assaz patética
para derrubar um sistema criminoso
armado até aos dentes
não tendo eu mais que a sinalética
da ideia e do amor garboso
ágeis de emoção mas incipientes
ante a propulsão cosmética
*
se eu fosse deus ou deusa da magia
em meus versos poderosos
e proclamasse com dons de oratória
o fim da vergonhosa agonia
em que os ricos detentores servis danosos
mergulham esta gente à vexatória
de perder por exclusão sua cidadania
*
ah se eu fosse uma mulher
força maior de alma e pensamento
geradora de toda a criatura
e confiasse na dimensão do meu ser
armada de mãe por juramento
criaria em união a feminina partitura
capaz de arrasar este anoitecer
***
autor: jrg 
(pária...apátrida...cidadão da MÁTRIA em construção...)
14
Jan12

REVOLUÇÃO...

NEOABJECCIONISMO
imagem pública tirada da net
*
REVOLUÇÃO
***
vem mulher
nem deusa
nem salvadora
apenas mulher
inteira
com teu ventre
de luz
tua alma justiceira
teus olhos
de ternura
teus lábios
sorrindo sobre a dor
tua força de viver
*
vem
são tantos
quem já te espera
antes que venha a ruína
a carência de tudo
de amor
de ternura
de saudade
onde a natureza definha
à falta
de atitude
dum mundo louco
canalha
*
vem mulher
revolve a alma
a minha 
a deles humana
fertiliza 
com amor
fraternidade
esperança
planta sonhos
desejos
saberes correcções
paz
entendimento
*
vem
pela alegria
dos teus filhos
desde há milénios
emparedados
em sistemas
convexos
de conceitos baraços
alegorias
fantasias de sucessos
de uns contra os outros
invejas
raivas ódios
*
vem mulher
explode e vinca
a tua natureza
desce pelas vertentes
lodosas
abjectas
do humano terror
em que o homem 
pomposamente viril
transformou
a vida e a morte
na seiva que abala
o planeta
*
Vem
há um hiato no tempo
em que o tudo se passa
e o nada
nas palavras e nos actos
que se insinuam
se cristalizam
se consubstanciam
tragicamente
absorvendo o que construímos
de dignidade
de humanismo
de entendimento cósmico
*
vem mulher
sou do teu ser amante
em consciência
na nossa absoluta paridade
porque plantamos flores
entre gestos de ternura
porque somos o pão e a água
o fogo o ar que se respira
porque não temos a ver com a mudança vil
que na vontade humana se definha
vem e ilumina
na troca irreversível dos mandatos
com teus segredos a nova via
*
autor: jrg
27
Dez11

LISBOA SITIADA...

NEOABJECCIONISMO

 

foto pública tirda da net

*

<iframe width="560" height="315" src="http://www.youtube.com/embed/nrJMavQgUf4" frameborder="0" allowfullscreen></iframe>


*

LISBOA SITIADA...

*

imagino Lisboa sitiada a transbordar

da alma cheia de país

vêm de sul Algarve da raia e Alentejo

do interior e rés ao mar

da beira à revelia do tempo douto juiz

amontoados em cortejo

**

não pagam nem coimas nem portagens

vêm a pé ou de carroça

de bicicleta à vez da alma indignados

no desacerto das miragens

trazem olhos de esperança que destroça

o medo incutido aos deserdados

**

sob escolta agressiva de carros de combate

o olhar firme lábios cerrados

vêm pedir contas ao mundo escalavrado

que os tem como gado para abate

galgam caminhos por estradas e montados

povo guerreiro do amor achado

**

Lisboa transborda de corações a arder

também do norte e emigração

um sussurro de vozes suores e cansaços

de gente maior que afronta o poder

agitando a chama incendeia a revolução

contra o cinismo dos devassos

**

e de repente sobre um silêncio extasiante

irrompe uma voz num cântico

sob uma sinfonia poderosa de encantamento

vem do lado do rio ou a montante

deste mar de gente que se levanta autentico

livre de ser seu o alto pensamento

**

"erguidos os povos

sob a falência dos desígnios

de absurdos nacionalismos

com que nos encheram

consciências

carregaram de ódios

vinganças morticínios 

e nos dividiram em lotes de subserviência

a uma ordem invertida

em nome de falsas 

segurança justiça partilha

*

e outra e outra tantas outras tantas

*

levaremos de vencida

a ganância a hipocrisia o medo

a inveja e o poderio avaro

dos que manipulam a riqueza

e construiremos um mundo

novo sustentado

de realidade transparente

muralhado de amor

solto de preconceitos e segredos

onde a alma humana 

seja um todo da natureza

*

figuras magníficas exuberantes do belo

*

de pé companheiras

porque são femininos os tempos novos

alerta companheiros

o tempo dos guerreiros já findou

tudo o que é supérfluo

que nos foi incutido por malícia

no luzir da decadência

a especulação do corpo da mulher

a violência sobre as crianças

a terra queimada

a extinção de espécies derradeiras"

*

erguidas como deusas sobre o mar de gente

*

eram vozes poderosas galopantes

de tenores barítonos

e sopranos em mágico movimento

surgindo como por encanto

envolvidos na música e por ela arrebatados

devolvendo a energia aos sitiantes

*

"de pé erguendo a era nova da mudança

sobre os fragmentos dispersos

do poder servil prepotente patético

vitima voraz da sua ambição

o que trazemos de novo é o humanismo

na sua real e pura dimensão

onde cada ser vivo tem um papel importante

abolidas todas as guerras

e o direito de expansão da vil riqueza

o que trazemos é a liberdade

inteira de viver a paz o amor a fraternidade"

*

suspenso dum Zepelim o maestro exultava d'alegria

*

e o mar de gente numa maresia de silêncio

tocada pelo eco da memória

pôs-se lentamente em convulsivo movimento

tomou por asfixia decrépito e néscio

o poder da mentira recolhido em falaciosa oratória

implantou  audaz o pensamento

**

Lisboa perante tanto país em fúria capitulou

sem honra sem dignidade ou nobreza

pediram clemência os facínoras mal-feitores

à ópera que a todos empolgou

e logo ali em manifesto sim se aboliu tristeza

porque a era nova é dos amores

*

autor:jrg

25
Dez11

UM PASSO NA CONSTITUIÇÃO DA MÁTRIA...

NEOABJECCIONISMO

foto pública tirada da net

***

UM PASSO NA CONSTITUIÇÃO DA MÁTRIA...

«««//»»»

 

sete mulheres formam uma molécula... são - 7
cada sete moléculas formam uma célula.. são - 49
cada sete células formam um gene.... são - 343
cada sete genes formam um ovário... são - 2.401
cada sete ovários formam um cromossoma.. são - 16.807
cada sete cromossomas formam um útero... são - 117.649
cada sete úteros formam um coração... são - 824.143
cada sete corações formam um cérebro... são - 5.769.001
dois cérebros formam a alma MÁTRIA... são -11.538.002

**

sete mulheres ateiam fogos
sete moléculas debitam energia
sete células refazem raízes
sete genes expandem memórias
sete ovários geram humanismo
sete cromossomas mudam a história
sete úteros educam gerações
sete corações espalham o amor
dois cérebros consolidam a paz

**

usaremos o conhecimento e a sabedoria
para que cada um tenha sua parte
comeremos da terra e do mar o que der
não toleraremos o roubo ou morte
mas cuidaremos das crianças e ineptas
cultivaremos bom senso harmonia
na deriva transparente do entendimento
aboliremos o dinheiro o ouro o ter
causas maiores da decadência humana

**

cuidaremos das árvores das plantas coloridas flores
protegeremos as espécies animais
as ribeiras os riachos os rios os lagos a beleza do mar
incitaremos as artes à irreverência
unidos à MÁTRIA e pela MÁTRIA mãe sem preconceitos
simplificaremos dos actos e das palavras
o sofisma dos enredos de complexa interpretação
por um novo e lúcido humanismo
onde a vida seja o princípio e o fim da consciência

**

autor: jrg

08
Dez11

MULHERES PARIRAM...O NOVO HUMANISMO !...

NEOABJECCIONISMO
imagem pública tirada da net
***
MULHERES PARIRAM O NOVO HUMANISMO!...
*
um grupo colorido de mulheres
ali de tanto pensantes
num monte de tempo acobertadas
em pétalas de malmequeres
tão belas de si almas amantes
olham estrelas douradas
chamam ventos evocam os saberes
**
movem-se no silêncio recatado
solenes de magia
espalham fluidos de esperança
sobre o mundo acocorado
regurgitam da memória a sabedoria
como se fora uma criança
num grito de amor bem temperado
**
em forma de nuvens adejando
sobre corpos inquietos
concebem nortes seguros arrojados
mulheres livres em bando
a pensar nos filhos de todas e nos netos
dentro do tempo enrolados
umas vezes rindo outras chorando
**
onde as sombras da noite escorregam
um fio de luz ainda rutila
de dentro dos olhos que se fixam na rotura
almas novas que almejam
rumos novos no vento que ao rugir sibila
rumores da nova era nascitura
sobre os vermes masculinos que rastejam
**
na friagem da noite intrusos expectantes
sobre seus próprios despojos
perdidos incredíveis sem lei que suporte
mais desmandos aviltantes
patriarcas usurpadores sem arte nos arranjos
que perpetraram sem norte
a submissão dolosa das amantes
**
pensam no topo do tempo esplendorosas
na derradeira aventura
entre flores e florestas à sanha poupadas
entre vento e mar venturosas
sobre o clamor de gente carente de ternura
pujantes de força saudadas
mães de toda a criatura delas saudosas
**
em seus ventres de orgulho embevecidas
preparam o tempo de parir
os genes a nova gesta de raiz humanitária
mulheres coragem bem vindas
consciências da memória colectiva a agir
sobre a teia do homem sanguinária
sedento de mais tantas guerras fratricidas
**
dissipa-se a bruma o sol resplandece
em feminino amanhecer
que azáfama...deusas sem trono nem descanso
há tanto que fazer o sol aquece
um novo humanismo espalha amor prazer
as aves chilreiam o mar é manso
cheira a Primavera o Planeta agradece
**
autor: jrg

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa útil - home - pesquisa avançada - últimos posts - tops / estatísticas direito de resposta - área de utilizador - logout informação - ajuda / faqs - sobre o blog.com.pt - contacto - o nosso blog - blog.com.pt no Twitter - termos e condições - publicidade parceiros e patrocinadores