Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

NEOABJECCIONISMO

O abjeccionismo baseia-se na resposta de cada um à pergunta: QUE PODE FAZER UM HOMEM DESESPERADO QUANDO O AR É UM VÓMITO E NÓS SERES ABJECTOS?- Pedro Oom .-As palavras são meras formalidades... O NEOABJECCIONISMO, n

NEOABJECCIONISMO

O abjeccionismo baseia-se na resposta de cada um à pergunta: QUE PODE FAZER UM HOMEM DESESPERADO QUANDO O AR É UM VÓMITO E NÓS SERES ABJECTOS?- Pedro Oom .-As palavras são meras formalidades... O NEOABJECCIONISMO, n

31
Dez17

FELIZ ANO 2018 - QUE SEJA ANO NOVO - QUE SEJA ANO BOM - FELIZ ANO NOVO HUMANIDADE!

NEOABJECCIONISMO

 

Terra.jpg

Antártida.jpg

Samoa.jpg

 

Vavau Tonga.jpg

 imagens públicas tiradas da net

...

FELIZ ANO 2018
QUE SEJA ANO NOVO
QUE SEJA ANO BOM
FELIZ ANO NOVO HUMANIDADE!
*
é em Kiribati
em Samoa e Tonga
que todos os anos
o ano muda primeiro
ainda que seja
a primazia na Antárctida
deserta de humanidade
que a hora muda
do passado para o futuro
isto no calendário
chamado Gregoriano
todos os anos
cada mudança de ano
há o desejo o voto
a esperança a euforia
a promessa a jura
de que seremos melhores
talvez bebamos demais
porque não passamos de bárbaros
ante a humanidade
humilde simples genuína
ou talvez seja desta
dizemos de corpo erguido
inebriados de emoção
a derradeira passagem do velho
para o novo humanismo
Bom Ano novo e Bom activai
a nossa consciência
envia-nos pétalas de Primavera
jazidas de amor
poços de amizade fraterna
paz sem condições
boas cotações na bolsa da fraternidade
átomos mutantes
porque é duma nova mutação
que a espécie humana precisa
sem ganância nem inveja
sem luxúria sem intriga ciúme
sem corruptos ladrões
porque Humanidade somos todos
e cada um de nós
Feliz ano novo Humanidade!
jrg

16
Dez17

SAÚDO O NATAL DE TODA GENTE

NEOABJECCIONISMO

a Terra.jpg

 foto pública tirada da net

*

SAÚDO O NATAL DE TODA GENTE
***
quero saudar toda a humanidade
Muçulmanos Cristãos Hindus e Judeus
Budistas Taoistas Confucionistas
saúdo todos os ramos da cristandade
saúdo os Agnósticos e os Ateus
saúdo de entre os humanos os Humanistas
*
todos os anos quando era natal
no dia 25 de dezembro
lembro a magia das prendas
os castigos por fazer mal
ou não ser obediente como o outro
e o frio que entrava pelas fendas
*
todos os anos porque era natal
havia doces com fartura
arroz doce filhós fatias paridas
e um mata bicho matinal
ao almoço o peru pagava a factura
a aceia da noite limpava feridas
*
natal para mim é magia é ilusão
o momento Zen da infância
a festa dos natais de toda a gente
um dia para se pedir perdão
de não pensar hipocrisia nem ganância
sentir a vida como todo mundo sente
*
quero saudar toda a humanidade
Muçulmanos Cristãos Hindus e Judeus
Budistas Taoistas Confucionistas
saúdo todos os ramos da cristandade
saúdo os Agnósticos e os Ateus
saúdo de entre os humanos os Humanistas
jrg

19
Out17

NÃO OBSTANTE

NEOABJECCIONISMO

 

fogo por Hélio Madeiras.jpg

*

fotografia da autoria de Hélio Madeiras

*

NÃO OBSTANTE
*
não obstante todo o desenvolvimento
somos um povo infantil
que precisa de castigo e reprimenda
que cospe no pavimento
atira cigarros acesos ao chão do redil
às vezes por encomenda
*
não obstante parecer ser o que não é
somos um povo de sábios
que não precisa saber para se afirmar
volta e meia leva pontapé
revolta-se range o dente morde lábios
só acrescentando à tempestade a bonança
*
não obstante sermos todos diferentes
podia haver mais humanidade
não essa barbárie da lei do mais forte
antes sermos humanos conscientes
de sermos dignos do valor da dignidade
porque somos apenas vida até à morte
*
não obstante a evolução do pensamento
fomos ensinados a mentir
há quem minta por obsessiva certeza
desde ser povo do descobrimento
de trazer luzes ao mundo mas a fingir
até à escravatura mais acesa
*
não obstante sermos povo com inveja
não descuramos a luxúria
sabemos tudo que outros devem fazer
falta-nos sempre o que a outros sobeja
e na tragédia soltamos a lamúria
que mal fizemos a deus para tanto sofrer
*
é tempo de usarmos a racionalidade
pensar sobre o que aprendemos
ou se a narrativa histórica faz sentido
nem tudo que nos dizem é verdade
há algo na memória do tempo que esquecemos
que faz de nós um povo ressequido
*
ainda a terra fumega das cinzas
a madeira enegrecida espectros no solo árido
gemem de dor os caídos na desgraça
e já os vampiros afiam as garras que parecem pinças
pedem com raiva a cabeça do valido
que ousou ganhar tendo perdido quase de graça
*
só a vida com amor é alegria
só vale a pena existir com a consciência
só o sorriso vale como criança
só acrescentando à prosa pitada de poesia
só entendendo a existência
só acrescentando à tempestade a bonança
jrg

Fotografia de Hélio Madeiras

08
Out17

A ABOLIÇÃO DA GUERRA!...

NEOABJECCIONISMO

PAZ.jpg

n*

foto pública tirada da página INCA do Facebook

...

A ABOLIÇÃO DA GUERRA
*
a guerra
quer seja atómica
ou tiro de pólvora queimada
a Terra
hipocrisia cómica
ou a tragédia da alma penada
*
só pode desejar a guerra
quem a não viveu
na sua mais triste crueldade
gente indefesa sem terra
relâmpagos de fogo na noite de breu
onde não há paz não há liberdade
*
amigo humano
meu irmão da humanidade
diz não à guerra
não há poder por mais insano
nem maior barbaridade
que aceitar queimar a terra
*
afinal quem somos nós inteligentes
para semear a violência
destruindo vidas casas e haveres
a mando de tenebrosas mentes
sem pudor de matar nem consciência
meros robots de ignaros seres
*
a guerra
é sangue medo terror destruição
que dá lucro a criminosos
ganância inveja com a razão perra
é tempo de amar com o coração
dando as mãos e abraços portentosos
*
sendo que o pensamento é ouro
o amor fecundo gema pura diamante
a razão apura a inteligência
cidadãos do mundo não ergueis um muro
nem permitas no poder um meliante
levantemos da Humanidade a consciência
*
hoje que a paz foi premiada
é tempo de enterrar machados de guerra
seja sempre bem vindo quem vier por bem
declaremos o fim da fronteira fechada
sem medo que o eixo se desprenda da Terra
que todo mundo grite Viva a PAZ a MÁTRIA a MÃE!
jrg

26
Jan17

A HUMANIDADE DÁ-LHES UM TEMPO-DEPOIS DEITA-OS AO LIXO DA HISTÓRIA

NEOABJECCIONISMO

Mundo sem divisões 1.jpg

imagem pública tirada da net

***

A HUMANIDADE DÁ-LHES UM TEMPO
DEPOIS DEITA-OS AO LIXO DA HISTÓRIA
*
ao princípio
não havia paises nem continentes
até que o homem rastejante
aprendeu a ser erectus sobre o precipício
descobriu e lançou sementes
e partiu para conquistas indignantes
*
não ter medos
nem de gigantes nem de mediocres
Chinas Índias Coreias
Alemanhas Américas Russias penedos
a preto e branco ou a cores
seremos humanidade sem torres nem ameias
*
não há divisões
de terras que geram fronteiras
que impedem
a livre circulação de homens e de leões
não há muros nem barreiras
a terra armadilhada para que a querem?
*
Não há nações
nem pátrias que semeiam vendavais
que conquistam e escravizam
que impõem leis contrárias às razões
que povoaram o mundo de animais
chega de nacionalismos que vandalizam
*
não há tostões
nem rúpias nem dólares euros Yenes
acabou dinheiro e oirama
uma tragédia o pensamento de milhões
iluminou-se modificou genes
e fez-se humanidade de humana chama
jrg

19
Dez16

MEMÓRIAS DO TEMPO DAS FESTAS DE NATAL NA VILA ONDE CRESCI...A COSTA DE CAPARICA!

NEOABJECCIONISMO

MEMÓRIAS DO TEMPO DAS FESTAS DE NATAL
NA VILA ONDE CRESCI...A COSTA DA CAPARICA
***
Na vila da Costa da Caparica onde eu cresci, todos os anos pelo natal toda a gente estreava uma roupa nova...todos menos os filhos da Aldigundes porque eram duma pobreza extrema...havia arroz doce na mesa, filhós e rabanadas caseiras...e um brinquedo, nem que fosse de de madeira grosseira ou de lata com pintura esborratada...
*
Matava-se o Perú que todo ano se alimentara de minhocas e grãos no juncal...às vezes de restos de hortaliças...porque era o dia de comer carne em terra de peixe farto...
*
Lembro aquele natal em que, como habitualmente, não esperava ter os presentes dos meus sonhos de menino...noite dentro ouvi as vozes da mãe e do pai num sussurro de mistério...a noite era fria mas a curiosidade aquecia-me o corpo e a alma impacientes...
*
Foi no ano em que descobri que não havia pai natal...que afinal era o meu pai quem preenchia o sapatinho à meia noite com a prenda que podia comprar...acordei o meu irmão após o silêncio que indiciava que os pais se foram deitar e fomos junto à
árvore de natal onde tínhamos colocado as botas de cardas... vimos que as botas tinham presentes...e quando nos preparávamos para os desembrulhar, ouvimos a voz do pai a mandar-nos deitar...
*
A noite passou tão lentamente que doía de tanto imaginar o que estaria dentro daqueles embrulhos compridos que não se pareciam com nada...sonhos e pesadelos alimentaram o pensamento adormecido...voltas e mais voltas na cama de folhelho .*
Enfim era manhã...já o sol entrava pela janela e ouviam-se vozes vindas da cozinha...corremos para a árvore...cada qual à sua bota...rasgámos o embrulho...e... a nossos olhos deslumbrados, um revólver que parecia de verdade, grande, de cano
comprido, com o tambor cheio de balas e que rodava...um gatilho que ao disparar fazia um estalido seco...tal qual como os dos filmes americanos que, à socapa, já começáramos a ver...com coldres e tudo...o cinturão...não...não era sonho...
*
Só muito mais tarde é que aprendi o verdadeiro significado do natal e de como havia muitos mais filhos de Aldigundes que não estreavam roupa nem recebiam presentes...

Mas pronto...é uma tradição festiva...trocam-se presentes e comem-se iguarias...juntam-se famílias...algumas desavindas aceitam as tréguas e no calor do álcool até trocam abraços e sorrisos...por um dia descobrem a paz e o amor que trazem
escondidos o ano todo...
*
Amanhã é já outro dia e uma semana depois um ano novo...renova-se a esperança...acicata-se o ódio...a indiferença...mas há sempre alguém que se passa
para o lado do amor...um dia seremos humanidade a sério...acérrimos defensores da nossa dignidade humana e da dos doutros...para que ninguém fique do lado de fora da
festa...de todas as festas...um dia em que não haja guerra nem terror sobre os inocentes...
*
Boas festas para todos e activem a consciência...por um novo Humanismo!...
jrg
PS:
Obrigado meus pais Natal por me incentivarem a sonhar!...jrg

A Gisela.jpg

O João Paulo.jpg

 

01
Jan16

BRINDO A UM ANO DE CONSCIÊNCIA HUMANA!.

NEOABJECCIONISMO

anonovo1-150x150.gif

 

BRINDO A UM ANO DE CONSCIÊNCIA HUMANA!
 
A todas as minhas amigas...a todos os meus amigos atiro palavras ao tempo, angustiado pela desumanidade das relações humanas, entre famílias, entre grupos, comunidades e estados...penso MÁTRIA...exorto a consciência feminina para que se faça luz...a luz diáfana do amor...do humanismo...para que 2016 nos faça pensar um novo sistema de organização da vida...que 2016 nos iniba de ter medo...o medo de perder privilégios...o medo de não ter...ter...ter...que 2016 nos permita a veleidade de sermos mais humanos...intransigentes para com a desumanidade...que 2016 nos permita sermos mais racionais...usando a inteligência para nos desenvolvermos enquanto espécie livre de todos os preconceitos que as normas e as religiões, ao longo de milénios, nos impuseram como sacras...
jrg
dedico-vos estas palavras que alinhei em jeito de poema:
 
estalam foguetes
gritos e vivas
apodrecem nas sarjetas
os restos de iguarias
escorrem regatos de champanhe
apertam-se os corpos
beijam-se as faces os lábios
aquecem promessas
rogam-se desejos de mudança
enfim os sorrisos
rasgam de esperança
os rostos sombrios
que vagueiam na noite à procura
dum tempo novo..
jrg
17
Ago12

M Ã O S !!!

NEOABJECCIONISMO
imagem pública tirada da net
**
MÃOS!...
**
mãos ansiosas
mãos de calos
mãos rugosas
mãos de artista
mãos vincadas
mãos de loucos
mãos poderosas
mãos de leme
mãos solidárias
mãos que afagam
mãos que apertam
mãos que pedem
mãos que dão
mãos que sustentam
mãos que atiram
mãos de gente
mãos de pessoa
mãos de mulher
mãos pequeninas
mãos de amor
mãos que guiam
mãos que suam
mãos de velhos 
mãos de novos
mãos que roubam
mãos que devolvem
mãos que apelam
mãos de carícia
mãos de fogo
mãos de medo
mãos de esperança
mãos coragem
mãos sensíveis
mãos que dividem
mão que unem
mãos que ferem
mãos que matam
mãos que curam
mãos que sofrem
mãos que riem
mãos que amam
mãos que salvam
mãos que repartem
mãos que morrem
mãos de gestos
mãos sensíveis
mãos dormentes
mãos!
mãos de fome
14 biliões de mãos!
mãos carentes
unidas em cadeia
mãos potentes
por um novo humanismo
mãos!!!
jrg
10
Jun12

TENHO SETE BILIÕES DE AMIGOS...

NEOABJECCIONISMO
imagem pública tirada da net
*
TENHO SETE BILIÕES D'AMIGOS
*
tenho sete biliões d'amigos
entre os humanóides
e muitos mais de espécies tão diversas
às vezes espreito as estrelas
do lado de fora a ver se vejo outra gente
numa órbita de amor
livre da sordidez apática financeira
*
tenho sete biliões de amigos
tantos tão diferentes
à deriva no celeste firmamento
uns têm pão e água
outros à mingua de alimentos
temos de comum ser na alma
uma criança que ainda não se achou
*
tenho sete biliões de amigos
cada um à procura de motivo para viver
uns são poetas pensadores ou seus contrários
outros são algozes de si mesmos
enredados nas teias de divinos medos
todos vivemos suspensos
da lei gravitacional e da memória
*
tenho sete biliões de amigos
encarcerados no degredo da humana história
divididos por mesquinhas uniões
que potenciam o ascenso de aldravões
destruindo muitos reinos naturais
em nome da mítica inteligência racional
que encobre
*
tenho sete biliões de amigos
à procura de resposta à sua identidade
uns sabem muito de tudo outros de nada
equilibrados por ligações fantasmagóricas
elegemos o ouro como riqueza metafórica
uns esbanjam o ar a água a terra fértil
outros ardem no fogo dos desertos
*
tenho sete biliões de amigos
ah se todos acorressem por um só de tantos sete
e num mítico apelo da razão
uma forma nova de viver reinventassem
onde cada um do outro seria irmão
onde todos acatassem a ordem natural das coisas
plantas mares animais ventos
*
tenho sete biliões de amigos
todos gerados num ventre duma mulher
todos nasceram nus
todos gritaram por comer por protecção e por afectos
que racionalidade os dividiu
em pobre e ricos? que deus ou por que lei?
se todos nasceram tão frágeis
*
tenho sete biliões de amigos
em toda a parte quero que sintam o meu amor
também pelos elefantes leões golfinhos
pelos cães gatos macacos tigres e tubarões
pelos rios mares serras e montados
florestas glaciares plantas e cidades entre as flores
o único poder que reconheço é o da força de viver
*
autor: jrg
04
Set11

REFORMAS...REFORMADOS...DO DIREITO... À SUBSERVIÊNCIA!...

NEOABJECCIONISMO

REFORMAS...REFORMADOS...DO DIREITO À SUBSERVIÊNCIA!...

Ninguém podia imaginar, há cinquenta anos, que os descontos para a Previdência, que consubstanciavam, também, uma precaução para depois do limite da idade , vulgo reforma, descontos, na sua totalidade, retirados da mais valia do trabalho gerado pelo trabalhador  e que, entre outras manigâncias financeiras, sustentou, significativamente, a guerra colonial, fosse posto em causa por uma geração visivelmente cansada de aturar o envelhecimento natural da espécie humana...
***
Hoje, com a nova engenharia de cálculos para atribuição de reforma, com o congelamento permanente da progressão dos valores pecuniários, face ao aumento do custo de vida, com o confisco, em forma de taxa extraordinária, de parte do 13º mês, com o previsível corte
nos valores das pensões, com os aumentos de transportes, electricidade, gás e outros bens essenciais de consumo, com a febre de reduzir despesas sociais até ao limite do absurdo, na saúde, na educação, na solidariedade social, as mentalidades mudaram...
*
hoje, as reformas são consideradas um peso excessivo "colossal" para o orçamento do estado...
hoje, os reformados sentem-se uns Párias que vivem à custa do erário público...
hoje, não faz mais sentido cuidar da saúde dos chamados idosos, porque tal prolonga a idade "insustentável" da reforma...
hoje, talvez as "mentes brilhantes" já pensem na instituição de um tecto limite de idade, a partir do qual, cessa a prestação da reforma...
hoje, o conhecimento adquirido é tido como escória, cuja mistura, pode conspurcar o ideal duma sociedade de "elites"...
hoje, há já quem pense na inutilidade da sua contribuição para a solidariedade do sistema, porque se antevê a extinção ou mutação pré-conceitual do conceito de direitos adquiridos, quando chegar a sua idade de os poder usufruir...
hoje, estamos no limiar da mudança para uma idade retrógrada, onde os mais capazes vingam sobre os despojos dos mais humildes...
***
Hoje, exorto ao espírito solidário que caracteriza a espécie humana...à "reinvenção" do amor sobre os seus diversos aspectos...ao entrelaçar das mãos e das vontades para resistir à voragem deste ciclo intermédio, desesperado, que se interpõe nas correntes de ar da efectiva mudança, da velha para a nova humanidade...vai dar-se um salto gigantesco...e nós, os descatologados do sistema, somos a diferença que faz a ligação positiva...sem nós...a humanidade seria um deserto polvilhado de idiotas mimicos...
**
autor: jrg

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa útil - home - pesquisa avançada - últimos posts - tops / estatísticas direito de resposta - área de utilizador - logout informação - ajuda / faqs - sobre o blog.com.pt - contacto - o nosso blog - blog.com.pt no Twitter - termos e condições - publicidade parceiros e patrocinadores