Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

NEOABJECCIONISMO

O abjeccionismo baseia-se na resposta de cada um à pergunta: QUE PODE FAZER UM HOMEM DESESPERADO QUANDO O AR É UM VÓMITO E NÓS SERES ABJECTOS?- Pedro Oom .-As palavras são meras formalidades... O NEOABJECCIONISMO, n

NEOABJECCIONISMO

O abjeccionismo baseia-se na resposta de cada um à pergunta: QUE PODE FAZER UM HOMEM DESESPERADO QUANDO O AR É UM VÓMITO E NÓS SERES ABJECTOS?- Pedro Oom .-As palavras são meras formalidades... O NEOABJECCIONISMO, n

19
Out17

A APAGAR O FOGO QUE O CRIMINOSO ATEIA

NEOABJECCIONISMO

 

fogo posto.jpg

foto pública tirada da net

*

A APAGAR O FOGO
QUE O CRIMINOSO ATEIA
*
Portugal está a arder
mais parece um país de brincar
onde ciosos incendiários
gente que não quer ganhar a perder
lançam achas para o ar
para culpar os dos lados contrários
*
só pode ser um Nero
ou mais a mandado o incendiário
que pôs a arder o país
o fogo lavra solto livre disperso e fero
destrói e mata sem horário
arraza a rica floresta pela raiz
*
o fogo espalha o terror
num país inteiro a arder Portugal
só pode ser terrorismo
mais fácil de culpar que a falta d'amor
se o fogo dá lucro ao capital
criemos por lucro um novo aforismo
*
não há meios suficientes
nem a justiça é justa e célere a punir
quem manda e quem faz o crime
quando se espalha fogo em tantas frentes
só o criminoso tem tempo de fugir
as pessoas exigem o fim do terror que as oprime
+
pobre natureza destruída
o país estava a acordar dum pesadelo
e eis que surge esta tragédia
um criminoso golpe de terror e suicida
ergamos o amor como modelo
antes que voltemos à idade média
*
há pessoas que não gostam de animais
pessoas que não gostam do verde da floresta
há pessoas gananciosas de viver
as cidades nuas tornar-se-ão frias surreais
os campos desertos serão o que resta
num mundo perdido nas trevas do alvorecer
*
lembro o país onde nasci feliz
a mata atlântica que sustinha as dunas
os piqueniques de família
as sombras o aroma dos pinheiros senhoris
lembro o riso cristalino das meninas
e as sombras do medo quando anoitecia
*
honra aos heróicos bombeiros
que enfrentam o fogo que o criminoso ateia
honra aos povos solidários
que ajudaram a apagar fogos rasteiros
honra aos que defendem a ideia
que é preciso julgar os incendiários
jrg

19
Out17

NÃO OBSTANTE

NEOABJECCIONISMO

 

fogo por Hélio Madeiras.jpg

*

fotografia da autoria de Hélio Madeiras

*

NÃO OBSTANTE
*
não obstante todo o desenvolvimento
somos um povo infantil
que precisa de castigo e reprimenda
que cospe no pavimento
atira cigarros acesos ao chão do redil
às vezes por encomenda
*
não obstante parecer ser o que não é
somos um povo de sábios
que não precisa saber para se afirmar
volta e meia leva pontapé
revolta-se range o dente morde lábios
só acrescentando à tempestade a bonança
*
não obstante sermos todos diferentes
podia haver mais humanidade
não essa barbárie da lei do mais forte
antes sermos humanos conscientes
de sermos dignos do valor da dignidade
porque somos apenas vida até à morte
*
não obstante a evolução do pensamento
fomos ensinados a mentir
há quem minta por obsessiva certeza
desde ser povo do descobrimento
de trazer luzes ao mundo mas a fingir
até à escravatura mais acesa
*
não obstante sermos povo com inveja
não descuramos a luxúria
sabemos tudo que outros devem fazer
falta-nos sempre o que a outros sobeja
e na tragédia soltamos a lamúria
que mal fizemos a deus para tanto sofrer
*
é tempo de usarmos a racionalidade
pensar sobre o que aprendemos
ou se a narrativa histórica faz sentido
nem tudo que nos dizem é verdade
há algo na memória do tempo que esquecemos
que faz de nós um povo ressequido
*
ainda a terra fumega das cinzas
a madeira enegrecida espectros no solo árido
gemem de dor os caídos na desgraça
e já os vampiros afiam as garras que parecem pinças
pedem com raiva a cabeça do valido
que ousou ganhar tendo perdido quase de graça
*
só a vida com amor é alegria
só vale a pena existir com a consciência
só o sorriso vale como criança
só acrescentando à prosa pitada de poesia
só entendendo a existência
só acrescentando à tempestade a bonança
jrg

Fotografia de Hélio Madeiras

19
Out17

OS VAMPIROS CONTRA-ATACAM - NÃO OS DEIXEM POUSAR

NEOABJECCIONISMO

Vampiros.jpg

 

*

foto pública tirada da net

*

OS VAMPIROS CONTRA-ATACAM
NÃO OS DEIXEM POUSAR
*
é preciso saber se é piromania
ou marginais mercenários
quem incendiou todo o meu país
quem lhes paga a mais valia
atirando culpas aos contrários
sem pudor de morte e de juiz
*
dizem por ai que é terrorismo
eu lembro os quatro anos de terror
dum governo hediondo indignante
que colocou os velhos à beira do abismo
e deixou tudo minado ao pormenor
para que quem viesse falhasse doravante
*
estamos perante a derrocada
do humanismo da ética e da dignidade
a terra ainda fumega o sangue gela
o bando dos abutres agita-se na madrugada
ávidos por sugar à liberdade
o conhecimento a competência a boa estrela
*
exorto-vos a pensar em consciência
neste vale tudo duma pandilha desvairada
apanhados em contra-mão na curvatura
fizeram de tudo para que falhasse esta valência
como se não tivessem provocado a derrocada
ou não fossem eles os cultores do fogo e da tortura
*
alerta que querem parar a Geringonça
sedentos de ódio e ávidos de poder
é preciso regurgitar da memória a indignação
se não queremos ser os mártires da vingança
precisamos descobrir quem pôs o país a arder
e seguir em frente com MÁTRIA no coração
*
os vampiros contra-atacam
sedentos de saque de sangue e de vingança
pilharam o país confiscaram pensões
nem os jovens condenados à emigração se salvam
cortaram salários desterraram a esperança
agora cantam vitória sobre os destroços das emoções

jrg

21
Dez13

EM 2014 PODE SER...

NEOABJECCIONISMO
**
EM 2014 PODE SER...
*
que cada homem mime uma mulher
com um sorriso de luar
se for de amante que seja um beijo
quando a meia noite acontecer
se for de amigo com um doce olhar
se desconhecido com um desejo
*
vamos mudar o rumo novo de viver
expulsando os criminosos
os que pensam que só eles têm direitos
no dealbar do dia amanhecer
saudando os que ficaram com gestos carinhosos
olhando com ternura nossos defeitos
*
só temos este mundo haja o que houver
ergamos uma muralha resistente
contra a espécie ignóbil de hiena humana
que a riqueza do amor e do saber
nos mude o pensamento e de quem mente
a favor da vida mediana
jrg
30
Nov13

ACORDEM! NÃO SOMOS DONOS DE NADA!

NEOABJECCIONISMO
imagem tirada da net
*
ACORDEM!
NÃO SOMOS DONOS DE NADA!
*
vieram duma outra galáxia
a ver se nos conheciam
se éramos gente ou matéria inflamada
a viver numa mórbida asfixia
de ideias gaseadas que à partida faliam
prestes a explodir daqui a nada
*
o tempo voa
inexoravelmente sobre os despojos
fragmentos do homem
ingénuo umbilicalmente desligado
do exercício cismático
que eleva e exubera o acto de pensar
*
o planeta ardia visto de fora
em lenta e conturbada combustão
se éramos gente seria engano
porque nenhuma espécie se dava como penhora
por uma ideia vaga de nação
mas se era matéria o que viam de que tipo humano?
*
crescem flores silvestres
na berma dos passeios pela cidade
como um retorno selvático
ao sítio onde o vento as pousara antes
do homem tomar assentamento
crescem para apagar ruínas pendentes
*
os galácticos pasmam
perante o fausto o desespero a inacção
os desarticulados liames
que se interligam e mais à frente se rasgam
sem que provoquem reacção
nem um fluxo de decência a erigir os ditames
*
que desejo é este de barbárie
por ausência absurda de humanidade
que acorda e sufoca toda a gente
como quem desperta dum sonho pesado
com fantasmas de todos os tempos
custa a acreditar que são tempos novos
*
e resolvem pôr ordem no universo
um vento ciclónico varre a ideia de ganância
uma brisa espalha a nova dimensão
o sentido da vida é feminino não o inverso
é interdito ceder à manigância
proclamam o dever catársio da razão
*
é um hiato no tempo
penso alongando o abismo da memória
involuntariamente tardia
porque ninguém cede senão à violência
dos que metaforicamente a provocam
ou a dos que no sufoco sacodem a indignação
*
vieram duma galáxia distante
não trazem armas nem ódios nem sofismas
injectam nos genes uma só língua
um só desígnio o da alma humana pensante
um clarão de luz de estrelas raríssimas
reparte abundância por crianças à míngua
*
as palavras trazem nova sensatez
angústias desavenças tornam-se voláteis
religiões pátrias jazem falidas
irrompem sinfonias poetas e artistas à vez
os mais fortes amparam os frágeis
as roseiras defendem com picos as rosas floridas
jrg
22
Set13

MINHA MÁTRIA

NEOABJECCIONISMO
imagem tirada da net
*
MINHA MÁTRIA
**
não é possível na Bélgica
na Holanda ou na Suiça
que políticos criminosos
roubem sem devida réplica
protegidos pela justiça
que bafeja os invejosos
*
nem na França e Alemanha
Dinamarca ou Inglaterra
a troco de falsa esperança
se investia em peçonha
culpabilizando os sem terra
para pagar à finança
*
só mesmo um país Portugal
com sentido picaresco
onde quem tem bom olho é rei
um povo cego e frugal
arde num inferno Dantesco
com medo dos fora da lei
*
povo manso ou tão cobarde
fruto da própria mentira
que o fez orgulhoso da história
fecha os olhos e faz alarde
que em vez de avançar se retira
por ser de tão fraca memória
*
digo palavras de indignação
gravadas a sangue plebeu
em tarjas negras de espanto
erijo a MÁTRIA nação
que arde bem dentro do meu
vermelho de desencanto
jrg
21
Jul13

AFINAL HAVIA MESMO UM ABISMO!... ou... HÁ UM OÁSIS NO DESERTO?...

NEOABJECCIONISMO
imagem pública tirada da net
**
AFINAL HAVIA MESMO UM ABISMO!...
ou
HÁ UM OÁSIS NO DESERTO ?
**
um ministro ajavardado
com os olhos tintos de sangue
sábio de cátedra e bengala
com arte e engenhoso plano
olhou para os governados
viu tanta e crédula pasmaceira
que desatou a roubá-los
a começar pelos mais fracos
votando os mais vigorosos
às artes de exportação
carregou forte em impostos
parou a vida da nação
até que um vento contrário
ou num golpe bem pensado
reconheceu que falhou
não fora bem entendido
ou não contou com a alma
dum povo estarrecido
bateu com a porta e andou
deixando o país destruído
*
havia na cidade
um bordel de homens musculados
para mulheres
onde as excedentárias se batiam
por um momento de frescura
com o pensamento parado à beira do abismo
*
logo outro se perfilou
com seu porte metalizado
de irrevogável ensejo
intriguista antes que a fruta apodreça
demitiu-se
alentando podre esperança
alvoroçou o governo
mentindo a quem por sério o tomou
voltou atrás e cresceu
proclamou-se  a salvação
do país já naufragado
como se não fora dele a rota
que provocou um tal dano
mas era tarde ou foi longe demais
havia no habitat
um abutre taciturno encanecido
a quem a fome enraivou
disse não ao absurdo compadrio
e exigiu a mais um
um compromisso fatal
*
se o dia amanhece
de cinzento fosco carregado
se as aves tardam a trinar
o pensamento melancólico enlouquece
até que o sol volte apaixonado
e a alma se alongue além do mar
*
então subitamente
surgindo do crepúsculo enegrecido
ouve-se um grito
calam os rumores de falas moribundas
ajustam posições
as gentes do povo e seus algozes
e quando tudo indiciava
que iam a votos
o abutre entregou as almas ao destino
onde o abismo lhes sorria
.
e logo um grupo de mulheres
com seus homens
levaram sementes e gado
cavaram um túnel
rasgaram as entranhas da terra
até acharem um novo céu
e água límpida cristalina pura
sem pressas nem medos
sem deuses nem amos dementes
sem ouro nem cobiça
tomaram consciência do devir
rasgando o poder tirano
deram início à era humana do amor
*
grandes dunas ocultavam
vistas largas sobre o mar
fechando meus horizontes
quis subir mas resvalavam
mãos e pés a gatinhar
galgando os altos montes

autor: jrg
20
Jul13

O DIA DA SALVAÇÃO NACIONAL!...

NEOABJECCIONISMO

**
O DIA 

 

DA SALVAÇÃO NACIONAL

 

***
à porta do supermercado
há um ministro vencido
recolhendo assinaturas
para o país naufragado
ser salvo e não foragido
por entre salmos e juras
*
à porta do banco cerrado
um presidente caduco
pede um chavo p'rás alminhas
ruge o mar encapelado
o povo estarrece maluco
do desnorte das galinhas
*
à porta d'empresa falida
um governo incompetente
diz que ruma rumo certo
não fora a quebra de vida
a salvação desta gente
é gizar um novo aperto
*
à porta o apelo dramático
para a salvação cabal
entreguem ouro e haveres
a alma se não for patético
para salvar Portugal
do domínio dos credores
*
à porta da Salvação
gritam ladrões usurários
e sábios clarividentes
em Portugal a Nação
foi vítima dos operários
não dos roubos inocentes
*
incrédulo o povo astuto
vê o barco a afundar
e numa maré de feição
inverte o seu estatuto
passa a ser ele a mandar
prendendo a governação
*
à porta da solução
fazem fila para o trabalho
na ânsia do mundo novo
quem comanda a salvação
novas cartas no baralho
não é o ladrão é o povo
autor: jrg
06
Jul13

UMA TRÍADE DE "PARECER" SER - PORTUGAL APODRECE...

NEOABJECCIONISMO

UMA TRÍADE DE "PARECER" SER...
ou mais vale ser que parecer...


***
O que é que esta situação política que estamos a viver em Portugal configura? Vejamos as últimas cenas:
.
O "ilustre técnico financeiro" Vítor Gaspar,falhadas todas as suas tentativas para descobrir a arca do tesouro, demitiu-se porque não sentia o apoio suficiente...à continuação do massacre sobre os reformados,pensionistas e funcionários públicos...

O ilustre P. de Portas, de olhar sinistro e voz metálica, nervos de aço,contorcionista aprimorado,demitiu-se, por não lhe ter sido dada a importância a que se julga com direito...

O pedante Coelho e o obscuro Cavaco, pressionados pelos mandadores sem lei, tecem um enredo escabroso com ares de parecer uma emergência Nacional...porque o que importa é parecer!!! pelo maior tempo possível...parecer que há consenso, parecer que há governo, parecer que há paz e determinação para continuar o terror sobre o povo Português...apagar, quanto antes, esta nódoa de desagregação governamental...Porque Portugal não é a Grécia!!! Custe o que custar!

A seguir (1), o tal Portas, rasga a carta de demissão para que não conste em memória, redime-se de si próprio, e volta ao governo, sabe-se lá com que poderes reforçados...

A seguir (2),o tal Gaspar será chamado para salvar as finanças públicas, com poderes ilimitados para a chacina dos mesmos...mas terá de queimar a sua própria carta de demissão.

E, quando o povo acordar, estremunhado pela sordidez do plano e dos actores em palco, pelo pacto insidioso que os principais protagonistas engendraram em segredo...

Saem os militares a terreiro, não para reporem a ordem constitucional a favor da Nação, mas para reprimirem a contestação, enfim, generalizada, dum povo maior, digno, mas incrivelmente crédulo que o pai natal ainda desce pela chaminé no dia de natal...

Entram os tambores, tocados por mãos hábeis femininas, TOCARUFAR, na frente da manifestação...são um mar de gente de boca aberta que não aceita parecer ordeira quando a alma arde em indignação...são gente tocada pelos ventos insurrectos...porque CHEGA DE PARECER!...QUEREMOS SER!...

Porque a gesta é outra...já não há milicianos...nem ideólogos...nem pensadores e as máquinas estão ao serviço dos tiranos...só nos resta vir para a rua, e defender as nossas vidas com dignidade...salvar a nossa dignidade, desta catástrofe que nos tira o pão e a alma...
MAIS VALE SER QUE PARECER!!!
jrg

04
Jul13

TIREM-ME DESTE FILME DE TERROR!

NEOABJECCIONISMO


Tirem-me deste filme...porra!!! digo eu!

Tirem-me deste filme vergonhoso...porque é asqueroso...é monstruoso...é dispendioso...nem como figurante quero participar...nas cenas histriónicas de antes e depois...é um filme de terror...que nos apresenta um governo terrorista...abjecto...de gatunos verdadeiros, mentirosos compulsivos, senis...uma demência absoluta...

Que povo é este de onde eu nasci que se sujeita a esta malfeitoria? Que se dispõe a participar num filme que ficará na história como deprimente,indecente,indigno,catastrófico...que povo se verga à chantagem duma minoria desgovernada? 

Se não poder sair deste filme quero sair deste povo. Num filme Maquiavélico, depressivo, agressivo, ganancioso...com personagens nojentas...com tantas qualificações que se tornam inqualificáveis...é que eu não quero morrer...

pirei-me!!! jrg

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa útil - home - pesquisa avançada - últimos posts - tops / estatísticas direito de resposta - área de utilizador - logout informação - ajuda / faqs - sobre o blog.com.pt - contacto - o nosso blog - blog.com.pt no Twitter - termos e condições - publicidade parceiros e patrocinadores