Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

NEOABJECCIONISMO

O abjeccionismo baseia-se na resposta de cada um à pergunta: QUE PODE FAZER UM HOMEM DESESPERADO QUANDO O AR É UM VÓMITO E NÓS SERES ABJECTOS?- Pedro Oom .-As palavras são meras formalidades... O NEOABJECCIONISMO, n

NEOABJECCIONISMO

O abjeccionismo baseia-se na resposta de cada um à pergunta: QUE PODE FAZER UM HOMEM DESESPERADO QUANDO O AR É UM VÓMITO E NÓS SERES ABJECTOS?- Pedro Oom .-As palavras são meras formalidades... O NEOABJECCIONISMO, n

24
Ago09

SOU APRENDIZ DE VIVER SENDO

NEOABJECCIONISMO

 

<script type="text/javascript">
window.google_analytics_uacct = "UA-9207113-2";
</script>

 

foto do site Portugalmaresias, visite e delicie-se na excelência romântica da palavra em

http://maresiaspoetasportugueses.ning.com/?xgi=gl8CcDV

 

foi em pleno inverno era Dezembro que nasci
presumo que em dia frio sem sol tempestuoso
o mar rugia perto na igreja o sino gritei estremeci
e dei inicio ao meu viver de aprendiz algo medroso

...

cresci entre montes de areia e no charco do juncal
andei à escola soletrei li contei conheci mundo
imaginei em sonho como seria Portugal
este lugar da terra onde aprendi a ser profundo

...

comecei cedo aprendiz de blocos de cimento
das oito às cinco pelo patrão que era maricas assediado
galguei num pulo esse oficio que era um tormento
fui bate chapas mecânico e dei um salto arrebatado

...

no escritório era paquete de mulheres formosas ao recado
aprendi de tudo o que um homem deve aprender
a higiene a autoestima a ser no sendo descodificado
voltei à escola senti fervores de amores em meu sofrer

...

fui promovido senti o calor de mulher num primeiro beijo
aquele cheiro absorvente que não mais me deixou
vinha de entre os folhos das saias junto às coxas num anseio
aprendi a ter ciúmes de mulher que amei e não me amou

...

aprendi a ler direito na fome de saber literatura de alto nível
de tudo um pouco mastiguei ruminei e fui sendo conhecedor
escrevi versos insipientes contos fui revolucionário civel
fiz um curso de guerra passei dois anos num mato sedutor

...

enfim reencontrei uma mulher a mais linda e bela a mais formosa
não sem antes ter vivido o pesadelo da pré loucura
ela foi sendo como eu na construção dum absoluto maravilhosa
fomos ao céu adejando sob as estrelas achando o que acha quem procura

...

tive filhos enfrentei da vida tempestades fui promotor de boa e má cultura
não consegui salvar como Camões os valiosos pergaminhos
perdidos na confusão das leis nos labirintos tóxicos desta aventura
andei à pesca pescador de águas limpidas num intervalo bebi dúcteis vinhos

...

andei ao lixo morei num contentor quando fui guarda num parque de campismo
fui aprendiz de tudo o que vivi ganhei respeito e força para começar de novo
como uma Fénix abri as asas expeli a raiva de me ver bem fundo no abismo
galguei montanhas subi maresias contra corrente de ventos que vergam povo

...

como Sisifo empurro a pedra poderosa sustida a meio agarro o mito
tirei mulheres desesperadas encolhidas no manto pueril da melancolia
descobri que ser mulher é ser o fim sendo o principio cultivo dela um novo rito
percorro na senda do sendo novos caminhos dum mundo novo com alegria

...

autor: j.r.g. - agosto de 2009

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2013
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2012
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2011
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2010
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2009
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2008
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa útil - home - pesquisa avançada - últimos posts - tops / estatísticas direito de resposta - área de utilizador - logout informação - ajuda / faqs - sobre o blog.com.pt - contacto - o nosso blog - blog.com.pt no Twitter - termos e condições - publicidade parceiros e patrocinadores

Em destaque no SAPO Blogs
pub