Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

NEOABJECCIONISMO

O abjeccionismo baseia-se na resposta de cada um à pergunta: QUE PODE FAZER UM HOMEM DESESPERADO QUANDO O AR É UM VÓMITO E NÓS SERES ABJECTOS?- Pedro Oom .-As palavras são meras formalidades... O NEOABJECCIONISMO, n

NEOABJECCIONISMO

O abjeccionismo baseia-se na resposta de cada um à pergunta: QUE PODE FAZER UM HOMEM DESESPERADO QUANDO O AR É UM VÓMITO E NÓS SERES ABJECTOS?- Pedro Oom .-As palavras são meras formalidades... O NEOABJECCIONISMO, n

03
Out10

EFABULAÇÕES SOLARES...

NEOABJECCIONISMO

 

{#emotions_dlg.sol}
o poeta sente na imagem a poesia
que a fotógrafa capta com emoção
o sol se liquefaz de alegria
por entre as cores do dia em explosão
{#emotions_dlg.blueflower}
parou por um momento a condução
tal o efeito que no olhar sentiu
mal podia conter o frenesim do coração
para fixar a imagem que eclodiu
{#emotions_dlg.redflower}
o poeta ao ver tão belo enquadramento
na simbiose da cor a luz subtil
regista palavras no poema em movimento
que a imagem da foto torna inútil
{#emotions_dlg.star}
os dois trocam olhares de cumplicidade
a fotógrafa tem na alma o Alentejo
o poeta nos olhos o mar de sensibilidade
o sol que já foi deus d'amplo cortejo
{#emotions_dlg.bouquete}
na memória do homem ainda o fascínio
que exalta a emoção pelo poente
só gera amores livres do domínio
por ser a arte deste belo a componente
autor do poema: jrg


07
Mai10

AO ESPELHO EM CONTRA-MÃO

NEOABJECCIONISMO

 

 

imagem tirada da net

{#emotions_dlg.redflower}

 

quando me vejo vestida ou nua no espelho

sinto que sou uma mulher comum nem feia nem bonita

para quem ninguém olha acima do joelho

imersa em sonhos desiludida de amor e que acredita

 

uso calças saia vestido sem preocupações

não pinto os lábios os olhos nada que mascare o  rosto

sou tímida ao natural aberta de coração

não estudei andar ou jeito do corpo de que não gosto

 

 

ao ver-me não acho defeito que me diminua

sou culta ouço dizer mas tudo o que eu sei é não saber

casei por três vezes e minha busca continua

entrando na alma não encontro aversão apenas querer

 

porquê então aquele homem estranho

que me fixa e procura com os olhos brilhantes penetrar

cabelo branco pele morena olho castanho

figura mítica inquietante em volta do meu ser a adejar

 


 

“vejo o rosto mais lindo de uma mulher

os olhos grandes cor de avelãs de esplendor rasgados

os lábios esboçam um sorriso luminoso

o cabelo negro o rosto oval perfeito de linhas a dizer

a harmonia do corpo os seios pronunciados

mãos cuidadas pés delicados andar de encanto gracioso

 

vejo o simples mais belo da natureza

há espera dum toque subtil duma emoção

de ser interpretada dentro da alma em sua essência

um ser que me grita no silêncio expectante de beleza

que traz nos olhos sinais do fogo dum vulcão

que me desperta em êxtase a consciência”

 

 

 

 

abri os lábios num sorriso de luz hilariante

não vi o tempo que medeia a evidência da nossa idade

apenas senti estremecer de mim algo gritante

a impelir-me para alguém que é um absoluto da verdade

 

falámos de viver plena a nova esperança

do passado adormecido pelos contornos da memória

das vivências de menina e de mim criança

falámos do ser humano condensado pela história

 

demos as mãos cheirei dele seus odores

tão próximo o seu nariz quase entra nos meus lábios

a me sentir a sentir-se em mim de amores

que me deixei cair desfalecida em seus contágios

 

desinibi a mente soltei minha coragem

e perguntei

o que vês além de mim que seja para ti a novidade

a mais bela natureza poupada na voragem

e acrescentei

mulher pura bela virgem de emoções na raridade

 

autor: JRG

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa útil - home - pesquisa avançada - últimos posts - tops / estatísticas direito de resposta - área de utilizador - logout informação - ajuda / faqs - sobre o blog.com.pt - contacto - o nosso blog - blog.com.pt no Twitter - termos e condições - publicidade parceiros e patrocinadores