Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

NEOABJECCIONISMO

O abjeccionismo baseia-se na resposta de cada um à pergunta: QUE PODE FAZER UM HOMEM DESESPERADO QUANDO O AR É UM VÓMITO E NÓS SERES ABJECTOS?- Pedro Oom .-As palavras são meras formalidades... O NEOABJECCIONISMO, n

NEOABJECCIONISMO

O abjeccionismo baseia-se na resposta de cada um à pergunta: QUE PODE FAZER UM HOMEM DESESPERADO QUANDO O AR É UM VÓMITO E NÓS SERES ABJECTOS?- Pedro Oom .-As palavras são meras formalidades... O NEOABJECCIONISMO, n

16
Jan11

OBEDECER...DESOBEDECER!!!...

NEOABJECCIONISMO

Democracia ("demo+kratos") é um regime de governo em que o poder de tomar importantes decisões políticas está com os cidadãos (povo), direta ou indiretamente, por meio de representantes eleitos — forma mais usual. Uma democracia pode existir num sistema presidencialista ou parlamentarista, republicano ou monárquico.

 


 

As Democracias podem ser divididas em diferentes tipos, baseado em um número de distinções. A distinção mais importante acontece entre democracia direta (algumas vezes chamada "democracia pura"), onde o povo expressa a sua vontade por voto direto em cada assunto particular, e a democracia representativa (algumas vezes chamada "democracia indireta"), onde o povo expressa a sua vontade através da eleição de representantes que tomam decisões em nome daqueles que os elegeram. Outros itens importantes na democracia incluem exatamente quem é "o Povo", isto é, quem terá direito ao voto; como proteger os direitos de minorias contra a "tirania da maioria" e qual sistema deve ser usado para a eleição de representantes ou outros executivos.


 

Item retirado da Wikipédia


 

***

 

penso que o problema que se coloca é bem outro...o de saber como proteger os direitos da maioria que nós somos, contra a tirania de uma minoria que eles são...:    na idade média prestavam vassalagem ao papa...hoje prestam vassalagem aos mercados...é tempo de nos prestarem vassalagem a nós...a imensa multidão do reino global da macacada... jrg


 

*

 

“votar branco...” como dizia Saramago?

 

Dedicarmo-nos à horta e à pesca para sobreviver?

 

Caçar com laço e ratoeira artesanal, carago?

 

Alguma coisa vamos ter que fazer

 

**

 

OBEDECER OU DESOBEDECER!!!...


 

**
 

ninguém tem de ter medo ou inveja de mim


 

não sou douto de nada sou aprendiz


 

de tudo o todo que eu faço até que seja fim


 

procuro na alma humana ser feliz


 

*
 

quem é essa gente tida como importante


 

que olha de cima e nos acorrenta


 

a um conceito de povo e de nação possante


 

e nos tira o norte que nos orienta


 

*
 

que faz um poeta dentro dum verso afilado


 

esgrimindo as palavras malditas


 

que edificam o novo conceito livre do estado


 

concebido nas ideias interditas


 

*
 

penso nos efectivamente doutos acomodados


 

nas mordomias do estado e da confraria


 

não dizem nada enchem o papo bicos calados


 

não vá alguém acordar e tirar a alforria


 

*
 

em todos os tempos poetas famosos bramaram


 

contra a tirania dum poder absoluto


 

alguns ostracizados foram condenados a pedintes


 

ante a legião de eruditos que afrontaram


 

perante a arrogância exibiram o caráter resoluto


 

formando mentalidades novas sem requintes


 

*
 

atiro palavras como pedras ao charco lamacento


 

e já não recolho sinais energéticos


 

uma libelinha pousa nos nenúfares sob céu cinzento


 

entre pessoas que me fitam patéticos


 

*
 

olho em volta do mundo gente afim globalizada


 

olho os ditadores de feição democrática


 

submissos uns comem de tudo outros comem de nada


 

todos aplaudem a mando da nova escolástica


 

*
 

Obama Berlusconi Sarcozy Merckle Sócrates zapatero


 

Putin e tantos outros na ribalta do efémero poder


 

os financeiros são entidades abstractas


 

há mentes criminosas atrás do dinheiro


 

inventaram um sistema de teias para nos conter


 

não são máquinas mas gente e servem ideias compactas


 

*
 

eles contam com o medo que nos impõem os arautos


 

mas a mesa farta onde se lambuzam


 

é obra de todos nós distraídos controversos incautos


 

paremos para pensar porque nos abusam


 

*

 

não é suficiente dizermos basta e talvez morrer


 

nem há nada mais para inventar


 

tudo o que há está arquivado na memória de viver


 

mãos à obra humanos vamos ganhar!!!


 


 


 

autor:jrg

06
Nov10

ÀS VEZES REGURGITO DA MEMÓRIA...

NEOABJECCIONISMO


olho de novo o espelho da memória
a ver-me rapazinho magrizela
no tempo que o medo fazia história
e meninas vestiam de Cinderela
{#emotions_dlg.blushed}
lembro sonhos estranhos pesadelos
saltos longos entre montanhas
ou o Anjo a puxar por meus cabelos
mesa farta sopa com castanhas
{#emotions_dlg.funchal}
enchiamos a barriga na chinchada
às uvas ao figo ao nabo ou à cenoura
tal era a nossa ementa e variada
tempo de crescimento vida duradoura
{#emotions_dlg.tongue}
era manhã eu e outro em correria
tiramos cada um uma maçã
julgando que deus ainda dormiria
mas a dona da venda era satã
{#emotions_dlg.evil}
tirar da quinta com consentimento
não era o mesmo que da praça
a fruta desta era um luxo de alimento
a nossa acção era roubar de graça
{#emotions_dlg.ninja}
foram dizer a minha mãe que eu roubara
e ela deduziu que eu era ladrão
ela fazia questão de levantar a cara
não podia aceitar a honra em erosão
{#emotions_dlg.mad}
vociferou que me bateria com chicote
por ter manchado a sua idoneidade
fuji de casa andei a monte como coiote
triste por ser mercê da caridade
{#emotions_dlg.evora}
quanto roubo hoje em dia à descarada
não à pássaro que não debique seara alheia
se a seca emerge só o alheio vai na derrocada
de papo cheio fica a crise qu'ele semeia
***
autor: jrg

03
Nov10

SAKINEH - ( IRÃO )

NEOABJECCIONISMO

 


uma mulher é condenada
a morrer por apedrejamento
pelo crime de adultério
a turba junta as pedras da calçada
alucinados pelo ajuntamento
gritam palavras contra o impropério

{#emotions_dlg.orangeflower}

o corpo dela encolhido sem apelo
um último olhar de súplica à multidão
os olhos doces de quem ama ser
por um momento o quebra gelo
que rompe da barbárie a solidão
apadrinhada por um sórdido poder

{#emotions_dlg.blueflower}

levantam-se vozes no mundo inteiro
porque a mulher é o ser supremo
gera e cria toda a criatura humana
não há ciência nem dinheiro
que altere a dimensão por isso tremo
impotente de travar razão insana

{#emotions_dlg.bouquete}

é apenas um corpo só de uma mulher
a alma dela ilesa fixa o mundo
chovem as pedras no corpo que atormenta
nem um grito no seu silêncio de sofrer
os olhos abertos procuram ver ao fundo
quantas das pedras frustração que acorrenta

{#emotions_dlg.blueflower}

pego na alma de SAKINEH amortalhada
levanto o estandarte do amor
vou de povo em povo dentro do poema
pelos lugares na Terra onde a mulher humilhada
seja tida como a mãe que resiste à dor
livre do preconceito e da algema

{#emotions_dlg.redflower}

autor: JRG

21
Abr10

DETERMINAÇÃO!...

NEOABJECCIONISMO

 

 

 

foto tirada da net

 

{#emotions_dlg.blueflower}

querer e ser

é conjugação absoluta

de mulher tomada de poder

que se levanta resoluta

 


querer e ser

é tornar a vida exuberante

amar e ser amada em seu viver

mulher do belo amante

 


querer e ser

é sonhar longe a plenitude

cavalgar o tempo amanhecer

todos os dias juventude

 


querer e ser

é tomar do homem a consciência

achar na natureza o saber

assumir de vez a sua essência

 


querer e ser

é romper de vez com a tragédia

de percorrer caminhos sem os ver

soltando ventos erradia

 


querer e ser

é meu amor tomar a ousadia

na evidência do desejo de vencer

destituir a avareza erguer a poesia

 


querer e ser

é  canto de esperança ao humanismo

estão convocados para suceder

à nova era um novo iluminismo

 


autor: JRG

01
Jan10

NASCER E MORRER...

NEOABJECCIONISMO

Todo o artista em sua verdade mente

quando sugere o que de sua arte se interpreta

assim as palavras que a alma diz que sente

nos versos multicoloridos do poeta

 

a ilusão que se cria em tom de esperança

amanhã é outro dia o sol a Primavera

insidiosa a estropia da racional temperança

que faz o homem almejar a nova era

 

podia dizer-vos que é tudo falso

não há uma razão mítica para a existência

só mudou a forma a forca o cadafalso

porque  a tortura persiste uma evidência

 

nascemos nem sempre gerados com amor

dum simples acto de lasciva fornicação

criados com ou sem desvelo e dor

vivemos num frenesim complexo de ilusão

 

matamos odiamos por fúteis ninharias

acreditamos em deuses feitos da mesma maneira

elegemos conceitos falsos mitologias

e morremos senão antes de velhos à lareira

 

a cada novo ano explode a nova esperança

jogamos a vida nas orgias da sorte

sabendo sem saber que toda a abastança

não evita cedo ou tarde a nossa morte

 

olho a chuva que cai na terra enlameada

por magia faz brotar flores entre ervas daninhas

fornica a terra com amor e dela apaixonada

assim o homem insano se eterniza nas alminhas

 

autor: JRG

29
Ago09

EM JERUSALEM

NEOABJECCIONISMO

em jerusalem
há um museu do holocausto
ainda bem

em Jerusalem
há dois povos que se digladiam
e outros que se abstêm

em Jerusalem
há homens virtuosos abastados
e outros que nada têm

em Jerusalem
há um muro das lamentações
que balas não atingem

em Jerusalem
há a esplanada das mesquitas
Judeus e Árabes que discutem

em Jerusalem
há mortos que reivindicam pela paz
e vivos que a diluem

em Jerusalem
há duas culturas antagónicas
que a ONU sustém

em Jerusalem
discute-se a hipocrisia a morte de meninos
surdos e mudos aos apelos de uma mãe

autor:  jrg

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa útil - home - pesquisa avançada - últimos posts - tops / estatísticas direito de resposta - área de utilizador - logout informação - ajuda / faqs - sobre o blog.com.pt - contacto - o nosso blog - blog.com.pt no Twitter - termos e condições - publicidade parceiros e patrocinadores