Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

NEOABJECCIONISMO

O abjeccionismo baseia-se na resposta de cada um à pergunta: QUE PODE FAZER UM HOMEM DESESPERADO QUANDO O AR É UM VÓMITO E NÓS SERES ABJECTOS?- Pedro Oom .-As palavras são meras formalidades... O NEOABJECCIONISMO, n

NEOABJECCIONISMO

O abjeccionismo baseia-se na resposta de cada um à pergunta: QUE PODE FAZER UM HOMEM DESESPERADO QUANDO O AR É UM VÓMITO E NÓS SERES ABJECTOS?- Pedro Oom .-As palavras são meras formalidades... O NEOABJECCIONISMO, n

14
Ago11

O ATESTADO DE POBREZA !...

NEOABJECCIONISMO

O ATESTADO DE POBREZA!...


«««//»»»

Este governo que hoje governa Portugal, instituiu de novo o atestado de pobreza, alargado e com carácter permanente...a partir de agora, um cidadão vai comprar o passe social, leva o atestado de pobreza...vai pagar a electricidade, idem...vai ao médico, exibe o atestado...medicamentos na farmácia, atestado...filhos na escola, atestado...ignorância, atestado...banco alimentar contra a fome, atestado...não sabemos ainda se dá para alugar casa...comprar roupa e calçado...ir ao super mercado...sequer sabemos qual o prazo de validade...se diário, semanal, mensal ou anual...eis os cortes na despesa...
*
Lembro-me...o atestado de pobreza era um estigma disso mesmo...pobreza...uma família que queria galgar o patamar da fome e da escassez de produtos essenciais, procurava outros artifícios...trabalho...trabalho e mais trabalho...os filhos saíam da escola para o trabalho...ser pobre era um estigma de não ser capaz...de pouca dignidade...
*
Lembro-me...mudámos do bairro velho...abarracado...o meu pai tinha um emprego precário...carregador e descarregador do tráfego do porto de Lisboa..uns dias sim..outros não...valia a abundância dos recursos 
naturais...cadelinhas..berbigão...lingueirão...e caracóis...mudámos para uma casa decente..com casa de banho e banheira...na expectativa de que alugando no verão aos veraneantes, desse para pagar o aluguer que contrataram anual...aos Sábados e Domingos de Verão, vendíamos refrigerantes na praia...alcofas carregadas de garrafas e gelo...apregoando bebidas frescas...sobre a areia escaldante... ao sol tórrido... só com a mudança de regime político conseguimos melhorar...
*
Indigna-me esta forma de fazer política...dum lado os poderosos das finanças...com seus sábios de pacotilha...malabaristas de escolástica numa sociedade de conhecimento...e penso...qualquer cidadão medianamente instruído governava desta forma...confiscando os direitos...aumentando os rendimentos do estado...sem solução para reduzir a despesa, tida como gorda, o que poria em risco a sua base social de sustentação...
*
Indigna-me a encenação pública do ministro das finanças...a mímica das mãos inquietantes...sedentas de saque...os olhares de espanto perante a nossa ignorância...as justificações paradoxais sobre o absurdo das medidas tomadas...
*
Indigna-me que nivelem a pobreza a um nível inferior de dignidade humana...já ninguém consegue viver com o salário mínimo nacional, se quiser viver fora da família de origem... uma pessoa a ganhar 485 euros mensais, recebe 431,65, aluga um quarto por 200 euros...compra um passe por 60 euros...e restam-lhe  171,65 euros... toma o pequeno almoço no Pingo Doce (pastel de nata e café) 0.75... almoça no Pingo Doce (sopa,queijo fresco e pão) 1,85...janta no Pingo doce (sopa,queijo fresco e pão) 1,85...soma total da alimentação do dia 4,45 euros...30 dias 133,35 euros...nos meses de 31 dias são 137,95...os gastos do mês ficam em  393,50 euros nos meses de 30 dias e 397,95 nos meses de 31 dias...sobram-lhe 39,35 euros ou     33,65 euros, conforme a duração dos meses...
*
estou exausto...diria o ministro das finanças...ainda podia taxar estes 30 e tal euros...com o atestado de pobreza ele poupa nos transportes...pode vestir-se numa instituição de solidariedade...pode comer os restos 
arrebanhados nos restaurantes...
*
e nada disto que está a acontecer em Portugal acaba aqui...porque já não há milagres fiáveis...nem providências imortais...porque não está a acontecer só em Portugal...porque é uma pandemia marginal à humanidade...tecida por mentes criminosas que travaram, em dado momento, a evolução lenta e natural do 
homem...cortaram as linhas do pensamento...aceleraram os ritmos naturais de crescimento para níveis incomportáveis...englobaram-nos em teorias absurdas  de engrandecimento pela materialidade...e agora tratam-nos por milionários, acima dos mil euros...
*
dêem as mãos...resistam à torrente da enxurrada...de mãos dadas em volta da terra...pela humanidade!...
autor: jrg
09
Jul11

A MOOD'YS...OS AGIOTAS INTERNOS E OS EXTERNOS !...

NEOABJECCIONISMO

A MOOD'YS...OS AGIOTAS INTERNOS E OS EXTERNOS!...

A MOOD'YS...

A Mood'ys está na ordem do dia...ao que dizem, é a segunda maior agência financeira...de "notação" financeira...
Enviaram-se e-mails de protesto...organizam-se manifestações de desagravo..convoca-se a "geração à rasca"...as brigadas absurdas do reumático...numa tentativa de criar um facto que gere a emoção para o acontecimento da rotura com as "lamechices" do social...da coisa pública... que emblemaram o anterior executivo...

E no entanto, a Mood'ys que conta na sua carteira de clientes com gente "ilustre"e 
instituições Portuguesas "prestigiadas", como a Região Autónoma da 
Madeira...limita-se a emitir opinião pública, como todos nós, quando olhamos e 
criticamos os nossos vizinhos, no sentido de os certificar ,segundo os nossos próprios valores...ou a nossa veia intriguista que condena ou exalta segundo as nossas convicções do momento, pelo seu comportamento nas rotinas diárias...
O volume das compras..a qualidade...as aparências de fausto...a vaidade...o carro 
novo, a casa, a mobília..se os filhos andam nos colégios particulares da moda..as 
férias fora...a casa de campo ou de praia...avaliamos a sua credibilidade pela 
aparência...não sabemos quem são...quanto ganham...a conta bancária...a 
característica humana que faz deles seres solidários, fiáveis...ou absolutamente 
indiferentes à tragédia alheia...

Invejamos ou desprezamos, pela nossa avaliação subjectiva, socorremos com um empréstimo ocasional se validarmos a confiança...até alinharíamos num investimento de lucros fáceis, se uma tal pessoa nos sugerisse...mas se virmos os nossos vizinhos cortar nas despesas de evidência mais exposta...o carro desleixado...um policia que perguntou onde mora fulano...as compras no super mercado, parcas e de inferior qualidade...banana do Equador em vez da Madeira..chispe em vez de bife da vazia...os filhos de olhar triste...a mulher sem pinturas...desconfiamos...retraímos o cumprimento efusivo...mal dizemos a desgraça que ali vai...se nos pedissem dinheiro, dizíamos não...não posso...e não sabemos nada!...

A Mood'ys não sei o que é...quem são...apenas que lidam com alta finança...comem dinheiro...lavam-se em dinheiro...são os Tio Patinhas da era moderna...reinventaram a usura com o apadrinhamento de mentes, talvez criminosas, como tudo o que lida com a avareza do dinheiro...obedecem a critérios de ordem financeira...instigam à subida e quebra de juros, de acordo com a estratégia do momento...sobem para vender...descem para comprar...minaram as economias...arrasaram as competências que os desmascararam...corromperam pela ilusão do lucro garantido os "patriotas" de todos os países...onde os mais frágeis se aprestam a sucumbir por que não encontram saídas...estão convencidos que alteraram irreversivelmente o curso da humanidade...

Só há uma forma de os acalmar...na óptica do liberalismo absoluto que vigora em Portugal...é dando-lhes razão...se a taxa sobre o 13º mês não é suficiente...corta-se o mês total...é pouco? institui-se o salário máximo nacional que não deve ultrapassar o mínimo, já consagrado como justo pelo cardeal Policarpo de Lisboa...não chega?...elimina-se o subsídio de reinserção social...e o de desemprego...privatiza-se os serviços de saúde e montam-se hospitais de campanha com o apoio da AMI... proíbe-se a grande distribuição de importar frutas e legumes e de os rotular como nacionais..."está na hora de mudar..."
autor:jrg
06
Jul11

A ALMA DOS POVOS!...A ALMA PORTUGUESA!...E EU

NEOABJECCIONISMO

A ALMA DOS POVOS!...A ALMA PORTUGUESA!...E EU!...


«««//»»»

***

a alma dos povos
não se alevanta com lamurias
nem com medidas prepotentes de austeridade
nem com lutas fúteis fratricidas
nem com criticas de conduta

a alma dos povos 
empolga-se com emoções concretas
empolga-se com os estrategas a seu lado
empolga-se com valores de humanidade
empolga-se com o abrir da consciência

a alma dos povos
já não se alevanta a toque de tambores
nem com odes patriotas
nem com medos sorrateiros
nem com cortes na parca ementa

a alma dos povos 
empolga-se quanto maior for a sua dignidade
empolga-se pela auto-confiança
empolga-se pela expansão da alegria
empolga-se pelo acreditar da esperança

a alma Portuguesa
não se alevanta pelo miserabilismo
tão pouco com objectivos plenos de incerteza
sequer com mestres de ilusionismo
nem por artes de magia manhosa

a alma Portuguesa
agiganta-se pela grandeza do desígnio
agiganta-se quanto maior for a afronta
agiganta-se se cada um participar
com a medida da sua riqueza

da alma Portuguesa
eu sou um milésimo de milionésimo
ou pouco mais que zero  mas vivi
a alma lusa em momentos de excepção
peguem-lhe fogo qu'ela ateia mas ácido não

autor: jrg
21
Abr11

O TEMPO NOVO É DE UTOPIA !!!

NEOABJECCIONISMO

 


Zeca Afonso - Vampiros (5/12)

 

 

havia tanto tempo que alimentavam

de sonho em sonho a ilusão

ainda que um pesadelo se intrometesse

habituados aos deuses que os subjugavam

seguiam em frente sem conter a emoção

até que a morte os acometesse

 {#emotions_dlg.redflower}

de súbito todos os sonhos eram de verdade

por mais que os oradores se esforçassem

das mentiras acumuladas saíam prémios de erosão

viver passou a prazo de longa validade

nem deus nem amo que por nós olhassem

remetidos ao silêncio subterrâneo da razão

 {#emotions_dlg.blueflower}

que fazer diziam os ainda salafrários

tão definitivamente descrentes que emigraram

deixando à sua sorte pouca os mais frágeis da nação

porque assim não dá para alimentar os usurários

sequer dá gozo viver entre os pobres que ficaram

fechadas que foram as portas da emigração

 {#emotions_dlg.orangeflower}

e foi assim que nasceu de derradeiro sonho a UTOPIA

agora que não restava nada mais para roubar

havia casas vazias para toda a gente

e campos de ninguém que semear urgia

organizaram as mentes um momento para pensar

distribuíram tarefas justas irmãmente

 {#emotions_dlg.blueflower}

éramos dez e agora somos menos de um milhão

florescem de novo rosas nos passeios

oscila sob a brisa de silêncio o mundo novo

da nova humanidade em construção

abolidos que foram o oiro e o dinheiro nos anseios

a hora é de viver a harmonia natural como povo

 {#emotions_dlg.redflower}

seguiram então a remos os pescadores

puxaram a rede a braços como antigamente

salgaram o peixe excessivo aos magotes

lavraram campos a enxada os lavradores

ceifaram as searas comummente

enquanto outros teciam achas para archotes

 {#emotions_dlg.blueflower}

 os professores transmitiam conhecimento

à sombra das árvores seculares

espalhando sabedoria pelas trevas

a chama assim alimentada sem tormento

fortalecia a unidade e os avanços regulares

que mundo é este aonde me levas...

 {#emotions_dlg.redflower}

 sem dinheiro nem riquezas materiais

sem exército bancos nem ladrões de ocasião

sem sociedades secretas financeiras

a vida decorria bucólica e livre entre os matagais
que sustinham dos ventos a exaltação

até ao mar de cujo sal se equilibravam as fronteiras

{#emotions_dlg.blueflower}

 

 

 

criamos o estatuto povo património da humanidade

todos humildemente ricos em sabedoria

com crescimento humano sustentado

a liderança entregue a representantes por actividade

administrando a justiça com bom senso e parceria

demos a volta antes que nos tivessem enterrado...

 {#emotions_dlg.bouquete}

 

autor : jrg

 


 






 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa útil - home - pesquisa avançada - últimos posts - tops / estatísticas direito de resposta - área de utilizador - logout informação - ajuda / faqs - sobre o blog.com.pt - contacto - o nosso blog - blog.com.pt no Twitter - termos e condições - publicidade parceiros e patrocinadores