Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

NEOABJECCIONISMO

O abjeccionismo baseia-se na resposta de cada um à pergunta: QUE PODE FAZER UM HOMEM DESESPERADO QUANDO O AR É UM VÓMITO E NÓS SERES ABJECTOS?- Pedro Oom .-As palavras são meras formalidades... O NEOABJECCIONISMO, n

NEOABJECCIONISMO

O abjeccionismo baseia-se na resposta de cada um à pergunta: QUE PODE FAZER UM HOMEM DESESPERADO QUANDO O AR É UM VÓMITO E NÓS SERES ABJECTOS?- Pedro Oom .-As palavras são meras formalidades... O NEOABJECCIONISMO, n

25
Set11

A PÁTRIA DO HOMEM É A ALMA HUMANA !...

NEOABJECCIONISMO

 

 

 

 

 


 

 foto pública tirada da net

 

{#emotions_dlg.redflower}


A PÁTRIA DO HOMEM É A ALMA HUMANA!...

***

Não faz mais sentido

Estudar trabalhar viver sem brincadeira

Levar a sério a adulta consciência

Se o conceito de honra é sempre pervertido

Na partilha do saque pela bandalheira

Que governa a mais-valia em sua conveniência

*

Não faz mais sentido

Cansar adoecer se endividar morrer sem diversão

Atribuindo idade ao crescimento

Sendo maior ser responsável pelo que de outros é devido

Por motivos óbvios cativo dos desígnios da nação

E ver diminuído seu orçamento

*

Não faz mais sentido

Casar ter filhos construir os alicerces da família

E serem todos escravos dos maiorais

Servindo de cobaia passível de ser arguido

Se fizer valer direitos na quezília

Usurpados sem pudor por deveres imorais

*

 Não faz mais sentido

Viver tolhido pela incerteza que transmite o medo

Se a lei permite a legítima defesa

Não se pode condenar um homem perseguido

Nem retê-lo nas teias dum enredo

Se apenas fez bom uso de elementar esperteza

*

Não faz mais sentido

Permitir que nos confisquem os bens e os salários

Em nome de interesses obscuros

Que apenas beneficiam a usura e os salafrários

Cercados de mordomias e monturos

Sem que seja ouvido em uníssono da revolta o rugido

*

Não faz mais sentido

Ouvir e aceitar na dúvida a mentira piedosa

Desta gente que o poder tomou

Sem que se ouça um sussurro um grito um balido

Que afronte a prepotência ruinosa

E devolva a esperança no sorriso que murchou

*

 Não faz mais sentido

Continuar em silêncio angustiado nesta espera

Aos poucos ir destapando a caraça

Da evidência dum sistema de há muito já falido

Que nos oculta as portas da cratera

Onde o abismo sem fundo nos espreita por desgraça

*

Não faz mais sentido

Deixar morrer por incúria de abandono a esperança

Quando ainda resta espaço na memória

O tempo é do conhecimento hoje a ignorante promovido

Escuto o riso inocente duma criança

Que se acendam em todo o esplendor as luzes da história

*

Não faz mais sentido

O suicídio de calar por medo ou indiferença

A revolta de indignação contra a mente insana

É da lei que caçar um homem sem motivo é proibido

A força da vontade em movimento é a sentença

Sendo a pátria do homem a alma humana

*

Autor: jrg

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa útil - home - pesquisa avançada - últimos posts - tops / estatísticas direito de resposta - área de utilizador - logout informação - ajuda / faqs - sobre o blog.com.pt - contacto - o nosso blog - blog.com.pt no Twitter - termos e condições - publicidade parceiros e patrocinadores