Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

NEOABJECCIONISMO

O abjeccionismo baseia-se na resposta de cada um à pergunta: QUE PODE FAZER UM HOMEM DESESPERADO QUANDO O AR É UM VÓMITO E NÓS SERES ABJECTOS?- Pedro Oom .-As palavras são meras formalidades... O NEOABJECCIONISMO, n

NEOABJECCIONISMO

O abjeccionismo baseia-se na resposta de cada um à pergunta: QUE PODE FAZER UM HOMEM DESESPERADO QUANDO O AR É UM VÓMITO E NÓS SERES ABJECTOS?- Pedro Oom .-As palavras são meras formalidades... O NEOABJECCIONISMO, n

25
Abr20

DO AUSTRALOPITECO AO HOMO SAPIENS-OU O COVID-19 COMO FIM

NEOABJECCIONISMO

evolução do homem 0.jpg

covi 19.jpeg

 

fotos públicas tiradas da net

quarentena NUNO.jpg

desenho de Nuno Goçalves

*

DO AUSTRALOPITECO AO
HOMO SAPIENS
OU O COVID-19 COMO FIM
*
olá Homo Sapiens
que é feito da tua sabedoria
o Homo erectus já era
aos poucos foste amealhando bens
tornaste-te uma epidemia
extinguido outras espécies primavera
*
o Homo neanderthalensis não resistiu
os australopitecos também não
tornaste-te senhor do mundo à força bruta
mas és um homo estúpido que não viu
que à tua volta há mais inteligência em contra mão
inteligência viva e pura não astuta
*
e agora
nem há profetas
nem apóstolos da desgraça
só silêncio hora a hora
com palavras gritantes infectas
a encher o vazio da praça
*
olho em volta
perscruto o pipilar das aves na rua
ladra o cão miam gatos
angustiante o grasnar da gaivota
talvez fome culpa tua
que não lhes rapas os restos dos pratos
*
os agiotas os egoístas
ainda há pouco no auge tão poderosos
a inveja e a ganância
sobram ainda espertos e oportunistas
os ignorantes caprichosos
quero vê-los a todos engalfinhados à distância
*
emboscado o bicho espreita
também ele a sua oportunidade de sobreviver
como que sabendo da fragilidade humana
predador maior que nem a si próprio e os seus respeita
encurralado com medo de sofrer
confinado ao silêncio que dilacera e a alma engana
*
os sabichões fazem apostas
eles sabem tudo onde outros não sabem nada
fingem-se fortes com impunidade
isto vai acabar se ficarem dentro de portas
enquanto o pânico toma conta da manada
que é feito do humano pensador que dá luz à liberdade
*
será que o jogo acabou
penso ao ouvir estalar as cartilagens da cabeça
os tímpanos numa confusão de ruídos
passeio à volta da mesa redonda onde estou?
a ficar louco embora a mim não pareça
vou à janela aspirar do mar de maresia os fluidos
*
vi na guerra soldados impacientes
quebrando o silêncio com tiros de metralhadora
sem ser por nada para se ouvirem
vi gente fazer discursos inflamados incipientes
prometendo mesa farta à manjedoura
sem se darem conta do ridículo da vertigem
*
mas um micróbio invisível
aterrorizar o mundo humano quase inteiro
espalhar o pânico o salve-se quem puder
as cidades desertas com medo dum vírus desprezível
os arrogantes apeados do poleiro
eis a luz catártica mutante que exibe o Ser Mulher
*
afinal ainda há uma hipótese
neste jogo entre a vida abundante e a morte rasa
uma mutação do inconsciente
ao acordar ouvimos uma melodia que toca em apoteose
um novo conceito de viver uma nova casa
a Paz o amor a Humanidade para toda a gente
*
que reduza o Homo Sapiens Sapiens
à sua vegetativa insignificância
tudo o que descobriram já era descoberto
evoluíram para saques selvagens
infectaram a vida com a febre da abundância
condenaram a existência a um deserto
jrg

01
Abr20

VENCER OU MORRER! EIS O DILEMA...

NEOABJECCIONISMO

 

coração iluminado.jpg

foto pública tirada da net

*

QUE PODE FAZER UM HOMEM DESESPERADO QUANDO O AR É UM VÓMITO E NÓS SERES ABJECTOS?- Pedro Oom ....a pergunta continua sem resposta...jrg

***
VENCER OU MORRER!
EIS O DILEMA...
*
vem morte
vem abraçar-me docemente
perdida a vida sem norte
desespera o humano tão descrente
*
vem morte
melhor cair em ti que nos claustros da loucura
nesta roleta temo ter a sorte
que a vida me negou em sua ventura
*
vem morte
estou cansado de olhar e nada ver
cansado de parecer forte
não tenho nem força nem coragem de Mulher
*
vem morte
já sei o que vou deixar em testamento
aos filhos deixo a Paz por passaporte
à mulher e netos Amor no pensamento
aos Amigos deixo da Humanidade o porte
*
ou
*
vai-te morte
deixa a Humanidade em Paz
já assustaste muita gente
fizeste ressurgir o Amor próprio e ao outro
puseste a nu a consciência
e as falhas do modelo de organização humana
colocaste na agenda
a fragilidade desta espécie que se julgava superior
colheremos das formiguinhas
a lição da partilha solidária de tudo o que há para fazer
das aves a partilha da felicidade
do mar o vai e vem das ondas sem parar
dos ventos à ravessa dos tormentos
vai-te morte!!!...
porque nós Humanos
Mulheres Homens Crianças
e toda a Natureza Animal e Vegetal que nos sustenta
Pela Paz! Pelo Amor! Pela Humanidade!
Venceremos!!!

jrg

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa útil - home - pesquisa avançada - últimos posts - tops / estatísticas direito de resposta - área de utilizador - logout informação - ajuda / faqs - sobre o blog.com.pt - contacto - o nosso blog - blog.com.pt no Twitter - termos e condições - publicidade parceiros e patrocinadores