Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

NEOABJECCIONISMO

O abjeccionismo baseia-se na resposta de cada um à pergunta: QUE PODE FAZER UM HOMEM DESESPERADO QUANDO O AR É UM VÓMITO E NÓS SERES ABJECTOS?- Pedro Oom .-As palavras são meras formalidades... O NEOABJECCIONISMO, n

NEOABJECCIONISMO

O abjeccionismo baseia-se na resposta de cada um à pergunta: QUE PODE FAZER UM HOMEM DESESPERADO QUANDO O AR É UM VÓMITO E NÓS SERES ABJECTOS?- Pedro Oom .-As palavras são meras formalidades... O NEOABJECCIONISMO, n

29
Set12

AS TÁGIDES VOLTARAM!

NEOABJECCIONISMO
cópia de tela de Nadir Afonso
**
AS TÁGIDES VOLTARAM!
**
prostrado à beira do Tejo
os meus olhos
procuram as Tágides antigas
tão de tanto belas
para que me sorriam
perfumadas
em aromas de poemas
*
tremelicam as luzes a norte
ao longo da marginal
pela fresca brisa beijadas
nada na negra noite
agita a mansidão das ondas do rio
que me refrescam
o lânguido pensamento
*
as Tágides morreram todas
fantasias de poetas
que nelas viam os sorrisos
da alta inspiração
doutro mote se faz agora
a terna poesia
uma flor uma ave ou mulher
*
estou às portas da cidade
escrevo e pinto
enrolado nos sons da melodia
que tem Lisboa
sobre os escombros onde sinto
sonhos de fantasia
num grito que em mim ecoa
*
ninguém sabe de que morreram
as Tágides  amorosas
ninfas do Tejo manjares
de poetas e poetisas
que naufragavam para serem amadas
nos cânticos e preces
amontoadas em orgias nocturnas
*
um rumorejo nas lisas águas
uma barbatana caudal
cabelos longos enrolados em rosas
Tágides ninfas ou musas
de versos cadastrados em sítios
seios cobertos de espuma
e sorrisos são elas as Tágides voltaram!
**
sulcam as águas da esperança
de onde vieram não sei
sobem o rio coloridas são amores
que o mar arrasta p'ra foz
saltam remoinhos reencontro de correntes
adamastores rendidos
aportam a Lisboa a acordar
autor: jrg
26
Set12

AOS DESVALIDOS... LIBELO ACUSATÓRIO!...

NEOABJECCIONISMO

fotografia João Girão-global imagens
«««//»»»
AOS DESVALIDOS...
LIBELO ACUSATÓRIO
**
senhor Passos Coelho
Excelência
primeiro ministro de Portugal
o senhor é um ditador
no embuste e na mentira sufragado
rodeado de hienas
mas tem como todo ditador os pés de barro
prestes também a derreter
sobre as cinzas dum povo imenso
a renascer 
demita-se já! sofre uma vaia
melhor sorte essa
que vitima do assalto ao seu poder
*
Acuso-o de traição
à Pátria que o senhor jurou defender
por ter vendido
a alma impenhorável da Nação
confiscou aos reformados
crime hediondo uma parte do seu pão
dividiu o trabalho
acintosamente em público e privado
acicatando estes contra os outros
aumentou impostos destruiu humana natureza
fez ruir empresas despediu
com politicas fratricidas o tecido do emprego
vendeu ao desbarato o que gerava mais valias
*
instituiu o descrédito da justiça
afrontando-a com o desrespeito à equidade
encurtou as prestações solidárias
condenando famílias crianças velhos à insolvência
paralisou o país sem luz nem rumo
violentando-o com suas palavras insolentes
maltratou as forças militares
e as demais que fazem jus à segurança
paralisou a economia
o país segue em marcha lenta agonizante
enrolado em sacrifícios
sem achar altar ou monte onde medrar
o senhor falhou redondamente
*
diz-se bom aluno mas copista
mentiu e mente defraudando a esperança
colocou milhares no desemprego
aumentou os custos da saúde rompeu a confiança
de enfermeiros e médicos no sistema
intensificou a espera e o descuido nos doentes
desmantelou a escola 
cavou um fosso entre aluno e professor
aprovou a degradação do ensino
corroeu expectativas projectadas na mudança
lavrou no mar incompetências
navegou à bolina com velas rotas a terra agrária
será possível que não tenha feito nada positivo?
*
Fez...
*
fomentou a economia paralela
criou comissões e cargos de alta assessoria
distribuiu benesses aos amigos
pagou a juro excelso à usura financeira
permitiu excepções às regras
de extermínio dos direitos mais elementares
criou riqueza para os mais ricos
que sustentam a manutenção do seu estatuto
manteve salários obscenos
e créditos consagrados em cartões de ilusão
renovou frotas de alta cilindrada
blindados covas e coveiros para enterro da Nação
vendeu a alma lusa a pataco
*
reclamo justiça
*
autor: jrg
24
Set12

POR UM NOVO HUMANISMO!!!

NEOABJECCIONISMO

 

POR UM NOVO HUMANISMO!!!
***
Progressivamente e na ausência dum pensamento que nos projectasse o futuro, deixamos que o egoísmo tomasse conta das nossas vidas...a ideia de escola tornou-se uma bolsa de valores especulativa...onde professores e alunos são simples mercadoria transaccionável...a família deixou de ser o baluarte que o Catolicismo defendeu desde a sua criação, como forma de assegurar a hegemonia do masculino sobre o feminino...hoje a ideia de deus esfuma-se e a correlação dos valores alteraram-se sem que nada de verdadeiramente humano a substituísse...na nova escala de valores, surgem a Internet e as redes sociais como forma de partilha das emoções...vivemos num estado de selvajaria civilizacional, sem respeito pelos outros, nem pelos animais, nem pela natureza...os pensadores dos anos 60 perguntavam-se: " A máquina substituirá o homem? " tudo parece indicar que sim...o homem deixou de ser um fim em si próprio...precisamos dum esforço maior e das mãos de muitos para sair deste círculo limitado onde nos encerrámos...
*
Lembro uma expressão de Auguste Comte " saber para prever a fim de prover " qualquer governo, desde há décadas, não é mais do que isso, um grupo de amanuenses que tem um plafond de crédito para gerir na baiuca do seu país, validado por obscuras instâncias
internacionais...depois há uns, mais humanizados, que distribuem alguns benefícios aos mais carentes e outros que os roubam...e vão fazendo obras...quanto mais monumentais mais derrapantes..logo...mais corruptíveis...a questão da escolha dos personagens que vão gerir a massa disponível, referendada pelo voto dos cidadãos, numa espécie de democracia representativa, é apresentada como a melhor solução em cada momento, incentivada pelo marketing que orienta e manipula a opinião e corre pelos eleitores como uma espécie de campeonato...mais sucesso menos sucesso, as coisas foram-se compondo ao longo dos últimos anos...também nós Portugueses entrávamos na sociedade da abastança...Sócrates apareceu como um vilão e foram, contra ele, desencadeadas acções de autêntico genocídio politico e pessoal sem precedentes...as pessoas que estão hoje no governo, por via disso, não poderiam ser boas reses...nem para abate, quanto mais para engorda...
*
Era uma evidência, pela frieza dos lábios cerrados, pelo brilho sinistro dos olhos ávidos, pelo alarido das vozes vorazes, que esta gente que hoje se governa em Portugal não tinha solução nenhuma para os problemas do país...eles traziam uma única ideia para passar em
mensagens repetidas até à exaustão: Kafkianamente, as pessoas, os Portugueses, viveram estes anos todos, não sei quais nem quantos, acima das suas possibilidades...e nós ficamos assustados...vítimas de nós próprios, porque se havia quem vivesse acima do produto ou da riqueza criada, era o próprio estado/governo e seus acólitos do aparelho administrativo, regulador e fiscalizador...o que eles, poder pretendem é colocar-nos uns contra os outros, a velha táctica dos tiranos...
*
Esta crise, mais uma a meu ver induzida, é, na realidade, do pensamento...cada família ou individuo tem o seu próprio plano de endividamento e esforça-se por o cumprir sem possibilidade de roubar o estado ou qualquer outra instituição pública ou privada...se o estado se sobre endividou, deve procurar, como procurou, um plano de ajustamento, com espaço de manobra e de tempo que lhe permita honrar os seus compromissos...considerar que tal plano de reajustamento deve contemplar o roubo e a destruição da alma dum povo quase inteiro é no mínimo confrangedor à luz do pensamento humano humanitário... o que eles devem procurar reaver é de quem se enriqueceu com as comissões e favores nos grandes negócios que geraram uma nova classe de novos ricos e especuladores financeiros...cortar nas despesas supérfluas e no desmantelamento das instituições que servem para aglomerar famílias de protegidos pagos sumptuosamente... mas não...
*
Tornou-se uma evidência vergonhosa que ao abocanhar raivosamente os reformados, esta associação criminosa a que chamam governo, se preparava para um manjar dos deuses sobre toda a restante população, a partir do chamado limite de pobreza...e isto porque é pobre de ideias...é incompetente para pensar com humanidade...é incapaz para aprender com a história...é um aluno copista...é um traidor à alma Portuguesa que jurou servir e defender...não discuto medida por medida, este governo é um embuste todo ele, não gere...saqueia!, não produz... rouba!...vendeu a alma Portuguesa e é isso que temos que resgatar se acharmos que temos algum valor enquanto membros da espécie humana...
*
Não pode nem deve resumir-se à questão da taxa social única...à reorganização dos escalões de IRS ou a qualquer outro estratagema que virá a seguir, à medida que as medidas testadas na opinião pública sejam rejeitadas pela sua própria violência...o problema é de alma...quer se queira ou não, este governo, os seus mentores e os seus executantes venderam a alma de quem tem o verdadeiro poder para levantar e dignificar a alma dum país...o seu povo!...roubar dois salários aos pensionistas é um crime que nenhum ser humano decente pode compactuar sob pena de se ver envolvido num acto criminoso contra a humanidade...mas compactuaram! e logo de seguida, vem a taxa
social única que despoletou a unanimidade da indignação e da revolta...e virão mais medidas, até à derrocada final...porque o país está paralisado... porque sem alma não há pensamento que resista...não há trabalhador que trabalhe o seu melhor...e os resultados positivos  não vão poder aparecer...
*
É preciso pensar e organizar...os pensadores ostracizados...os loucos de Utopias...tudo cá para fora...antes que seja demasiado tarde...
*
"Antes pastor da Lusitânia que ser vítima desta tirania... "a revolta é inevitável, compete aos pensadores pensarem um modelo novo de sociedade à luz dum novo humanismo...insisto na ideia Matriarcal de organização da vida humana...o que não augura nada de bom é persistir neste sistema de sociedade arbitrária que tem conduzido o Planeta à beira do abismo...tem de haver alternativa...há alternativa...o pensamento não pode demitir-se nesta hora trágica para a humanidade...

Por Um Novo Humanismo!!!

autor: jrg

19
Set12

CONVOCATÓRIA!

NEOABJECCIONISMO
foto pública tirada da net
**
CONVOCATÓRIA!!!
***
convoco todas as forças ocultas
as da natureza
as do cosmos e abismos da alma
que soprem ventos
que o mar se revolte e regenere
as entranhas da terra
que se solte o fogo e arda tudo
o que nas palavras
não gera no corpo uma emoção
de sustentar a vida
*
convoco as palavras interditadas
nos subterrâneos conflituosos
onde se movimenta a nossa consciência
os gestos absurdos
de falsos estrategas do pensamento
os versos de poemas
odes cantilenas de poetas inversos
para que se municiem
da transparência púdica insofismável
invadam suas almas de ternura
*
convoco as crianças inocentes
de sorrisos tão lindos
e as carentes de amor de olhar triste
para darem as mãos
e em cada mão uma flor d'esperança
a fazerem de adultos
galgando as barreiras dos tiranos
porque perderam o medo
ao verem-se ser tantas orgulhosas
à beira do abismo dos sonhos
*
convoco as consciências
livres pensadores envergonhados
os defensores da nação
não os patriotas ficam onde estão
que armados uns de sabedoria
outros de balas para todo tipo de canhão
reponham valores de origem
internem esta demência desvalida
dos agentes da desgraça
que não saciam sua fome de vingança
*
convoco os deserdados de viver
que acreditem nos valores da dignidade
se munam de toda a esperança
e da sua capacidade de até a morte vencer
agarrem  com o fervor da alma
a oportunidade de gerirem a sua sorte
entre escolhos de desumanidade
abandonados sem préstimo p'los "valentes" 
ergamos de novo a imagem
da nossa humanidade povo em construção
*
convoco todas as mulheres
mães amantes de toda a criatura humana
que a história condenou à servidão
para não se deixarem enganar na sedução
de serem mais lindas fantasiadas
do que inteiras a pensar um mundo justo
o tempo urge e num ventre de mulher
em gestação há uma ideia nova pronta a nascer
uma filosofia um conceito de vida
baseada no amor que é comum a toda a natureza
*
convoco os cobardes e os valentões
os vagabundos com e sem eira nem beiral
os que só agora sentiram
a devastação que se apropria de nossas vidas
os que acreditaram na mentira
de alma ferida mas validada pela esperança
para que não se deixem vergar
pela incompetência dos valores invertidos
unidos por memória à resistência
contra a ablação da dignidade humana
*
há uma nova via para a felicidade
em paz amor e harmonia de vidas responsáveis
as nossas crianças exigem-nos a coragem
de desmantelar todo o poder que se arroga mais valia
quer seja um acto tresloucado
que erradique esta nojice de gente avassalada
ao obscuro domínio dos interesses
ou um pensamento imarcescível que humanize
num volte face a corrente histórica
que nos prende à morte por um fio de vida
autor: jrg
18
Set12

EMBOSCADA INVERSA !

NEOABJECCIONISMO
foto do blog memória visual
**
EMBOSCADA INVERSA!
***
tinham picado a via
com varas de ferro ou aço que nas mãos tremiam
a cada passo medido em sofrimento
a alma pulsava dentro bem que a sentia
na frente iam milícias que mal se viam
mais longe andava perdido o seu pensamento
quando foi dada por finda a pica do dia
*
o grupo emboscou na floresta
dum lado da via à espreita de alguma ousadia
que o inimigo era tido de ingénua coragem
milhares de mosquitos no pescoço faziam a festa
aves e macacos agitavam folhagem na ramaria
nem brisa só fogo solar na sombra d'aragem
no silêncio mortífero do tempo que ainda resta
*
um ruído de motores assinala
a coluna de víveres que pachorrentamente chega
avançam exaustos por tanto descanso
o sol vai a pino no verde das árvores que o silêncio abala
sobem para as viaturas confiança sôfrega
a guerrilha é uma guerra sem tréguas não penso avanço
os macacos riem ou choram? em traje de gala
*
um estrondo boooommm tão súbito
mesmo na frente da viatura onde eu seguia encolhido
achei-me no chão entre vozes e os outros
a apalpar o meu corpo coração cabeça o fémur o cubito
a ver se por dentro tudo fazia sentido
e disparei para o ar tiros de raiva aos olhos dos monstros
sem entender o motivo porque me agito
*
não deu tempo ao silêncio o grito
dum jovem quase perfeito de joelhos fendidos
quero ver meu filho não me deixem morrer
mas era tarde e ele apenas só um homem aflito
a vida por um fio os socorros pedidos
quero ver o meu filho não me deixem morrer
a ecoar no tempo e no espaço restrito
*
ontem a guerra hoje o grito de revolta
a dois tempos um só povo grita a sua indignação
o comandante não pergunta se alguém morreu
nem os líderes se inquietam do grito de hoje à solta
apenas quantas as medidas que passam de mão
ou quantas munições ou viaturas se perderam no breu
quanto saber de ser ainda nos falta
*
e África ali entre poeiras de pólvora
 com Lisboa dos ditadores ontem hoje desalvorada
puxa culatra preme gatilho safa dos bastões
a mina e a mentira dum lado e doutro da metáfora
 não é a noite que enriquece a madrugada
ontem um grito sobre a morte acordou as emoções
 hoje um grito de esperança:vão embora
 
autor: jrg
09
Set12

!INUNDAR LISBOA COM O SILÊNCIO DOS CORPOS!

NEOABJECCIONISMO

imagem pública tirada da net
***
«««//»»»
Força companheiras...Força companheiros...
inundemos Lisboa com o nosso silêncio...
e quando Lisboa estiver suficientemente cheia...
a transbordar do país real que somos...
enlacemos nossas mãos como correntes...
e acampemos no chão da cidade...
até que seja de novo Primavera nas nossas vidas...
as Pensionistas....os Pensionistas,
de cadeira de rodas...de bengala...de rastos... 
vitimas indefesas desta associação criminosa de governo....
as desempregadas...os desempregados, 
com dever de apresentação periódico como criminosos
presas encurraladas desta associação criminosa de governo...
as estudantes...os estudantes...
tratados como gado miúdo e como indigentes
por esta associação criminosa de governo
as médicas os médicos as enfermeiras os enfermeiros
destituídos do seu valor arrolados à peça
por esta associação criminosa de governo que os sufoca de trabalho
as professoras...os professores...despedidos
massacrados na sua interioridade pedagógica
menosprezados violentamente por esta associação criminosa de governo
as funcionárias...os funcionários públicos...
atingidos na sua dignidade humana atirados como bode expiatório
por esta associação criminosa de governo
as juízas... os juízes... desautorizados
pelas leis discricionárias desta associação criminosa de governo
os ainda empregados em geral apanhados nas malhas
cada vez mais apertadas da pilhagem
por esta associação criminosa de governo

e as poetisas...e os poetas
as artistas...os artistas... das artes e de espectáculo
as pensadoras...os pensadores
que pensam e trabalham a ideia que sucederá
a esta ditadura criminosa de governo
Unidos em União de Facto...solidária e humanitária
a uma só voz a uma só alma
porque o que está em risco é a nossa liberdade de viver
pela continuidade da paz e do amor no lugar onde vivemos
pela liberdade de pensamento e criação
pela restituição da alma que esta associação criminosa de governo nos roubou
por uma nova organização social e humana e tendo como princípio
e base de sustentação filosófica a visão Feminina da vida
por um Novo Humanismo onde o conceito de riqueza não seja o ouro mas tão só o amor
por uma nova constituição, sem artigos e alíneas ardilosos
que regule a convivência harmoniosa dos diversos grupos e etnias
com real justiça nos diversos domínios da actividade humana
pelo direito a uma educação Universal e direccionada para o conhecimento
inundemos Lisboa com o silêncio dos nossos corpos
e o grito indignado da nossa alma humana!
autor: jrg
(aprendiz de poeta,reformado,logo,apátrida, segundo esta associação criminosa de governo...e cidadão da MÁTRIA em construção...pela via Matriarcal)
07
Set12

TRAFARIA ou o MITO DA ESPERANÇA MORTA!

NEOABJECCIONISMO
imagem pública tirada da net

«««//»»»
TRAFARIA ou o 
MITO DA ESPERANÇA MORTA
***

a vila pasma moribunda
de silêncio frente a Lisboa adormecida
um barco de pesca atraca sem ruído
no cais da lota enquanto o país se afunda
grita a gaivota alerta à vida
na mansidão do Tejo ouço um vagido
é a esperança que minh'alma ronda
*
é tempo de incendiarmos as palavras
inflamá-las de coragem e amor
e atirá-las sobre os vermes que avançam
incólumes sobre a terra que lavras
pela planície humana apavorada uma flor
que ao soprar dos ventos ranjam
as portas que na tua alma de combate abras
*
cheira a pólvora seca
fulminante ou rastilhos de uma revolta
explodem palavras obscenas
na vila onde um vagabundo disseca
a vida que parou à sua volta
caras vermelhas de indignação serenas
pela sordidez do poder à solta
*
é preciso salvar a esperança
vitima de minorias absolutas obscuras
dada à praia ainda em agonia
se for preciso convoquemos uma criança
ou mulheres livres de roupas escuras
para comandar a força da nossa cobardia
a vila treme a ver se Lisboa avança
*
e é todo um clamor a norte a sul
de mães e filhos saídas do silêncio a acordar
fecharam escolas asilos e tavernas
a estrada tomou da luz a cor do céu azul
fábricas escritórios bancos a encerrar
porque a esperança é o que faz andar as pernas
é a alma de viver fora do casul (o)
*
marcham bombeiros e polícias à paisana
chegam à vila dos passos os rumores
das vozes saem cânticos de esperança a renascer
Lisboa a fervilhar de emoção abana
é um país que se agiganta sem medos nem temores
por uma vez a verdade sem mentira vai vencer
num volte face sobre a loucura agreste e desumana
*
quem disse que a esperança morreu
ou que o silêncio a mataria por demência
não viu que havia gente a pensar
nem o ventre da mulher onde ela renasceu
só havia nas crianças essa consciência
quando sorriam sobre a tristeza dum povo a definhar
Vitória! em Portugal a Primavera amanheceu!

autor: jrg

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa útil - home - pesquisa avançada - últimos posts - tops / estatísticas direito de resposta - área de utilizador - logout informação - ajuda / faqs - sobre o blog.com.pt - contacto - o nosso blog - blog.com.pt no Twitter - termos e condições - publicidade parceiros e patrocinadores