Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

NEOABJECCIONISMO

O abjeccionismo baseia-se na resposta de cada um à pergunta: QUE PODE FAZER UM HOMEM DESESPERADO QUANDO O AR É UM VÓMITO E NÓS SERES ABJECTOS?- Pedro Oom .-As palavras são meras formalidades... O NEOABJECCIONISMO, n

NEOABJECCIONISMO

O abjeccionismo baseia-se na resposta de cada um à pergunta: QUE PODE FAZER UM HOMEM DESESPERADO QUANDO O AR É UM VÓMITO E NÓS SERES ABJECTOS?- Pedro Oom .-As palavras são meras formalidades... O NEOABJECCIONISMO, n

28
Fev12

AMIGO...

NEOABJECCIONISMO
foto pública tirada da net
*
AMIGO...
*
amor tanto de amigo
quantos terão
daquele que não teme
nem fecha postigo
que aquece alma e coração
quando a angustia geme
e tudo em volta é negativo
*
amor tanto de amigo
quanta ilusão
na hora agreste da verdade
se procuramos um abrigo
quando por erro ou injusta decisão
nos privam de liberdade
encolhe os ombros evasivo
*
amor tanto de amigo
tão verdadeiro
que nos sente à maior distância
nos procura sem castigo
antes que seja tarde ou derradeiro
nos acompanha na solvência
espera dá-me a mão que vou contigo
*
autor: jrg
22
Fev12

PERENE É A IDEIA MÁTRIA...

NEOABJECCIONISMO
imagem pública tirada da net:
*
o meu lar é na alma humana
e nela me consubstancio...
*  
para a Rosa Leonor Pedro com carinho
*
PERENE É A IDEIA MÁTRIA
***
são sete as belas sacerdotisas
e uma deusa mulher
na sala solene da iniciação
são sete insubmissas
decididas no instante de escolher
a alma da criação
que crie as novas premissas
*
em gestos de encantamento
na penumbra onde a luz
é um foco rutilante e redentor
movem o pensamento
na quietude do sorriso que seduz
nos olhos doces de amor
em cada tempo iniciado o andamento
*
vestem leves transparências
os seios palpitantes
ante a evidência da verdade inquietos
pés descalços abertas consciências
sangram a alma de impurezas bastantes
aspiram o aromas dos abetos
espreitam da ruína as saliências
*
a deusa lhes transmite a ordenança
cada uma em sete se transforme
munidas da transcendente força uterina
a preparar as mentes p'ra mudança
como fogo que alastra enquanto o corpo dorme
tocado pela brisa feminina
que exalta o nascer da nova esperança
*
se o ouro o sexo geram a impotência
é abolido o conceito de riqueza
cessa da luxúria o belo produzido por excesso
apurar a alma humana à excelência
sem menosprezar no todo a vida à natureza
como o poema se constrói em cada verso
e ganha força da emoção formada na cadência
*
elas ouvem embevecidas concentradas
sob o som dos violinos intrigante
a deusa proclamar conhecimento e sabedoria
são fórmulas de viver desencontradas
assim como corpo e preconceito é para o amante
razão de violência e fantasia
sobre as coagidas fêmeas dominadas
*
uma fragrância de aromas as inebria
força estranha as empolga
saídas ilesas do seu labirinto interior 
sentem a vontade que irradia
de serem o projecto e não já a folga
onde desaba tudo o que é dor
mulheres do mundo à luz do novo dia
***
autor: jrg
(pária...apátrida...cidadão da MÁTRIA em construção...)  
18
Fev12

QUE VIVA A GRÉCIA !!!..

NEOABJECCIONISMO
imagem pública tirada da net
*
QUE VIVA A GRÉCIA...
*
a Grécia já está a arder
ouve-se o estrondo da rebentação
não das ondas na maresia
nem foguetes d'alegria ao alvorecer
bombas que ferem o coração
revoltado contra tanta hipocrisia
humilhado por loucos de poder
*
dizem são de anarquistas
das franjas violentas da indignação
"o povo é manso solidário"
com os abutres e com os carteiristas
Atenas arde triste humilhação
ante a violência do novo calendário
tragicomédia de oportunistas
*
eles bem sabem que os povos
têm alma geradora da força colectiva
se o maestro os abrilhanta
sem mácula no rigor velhos e novos
cresce o ânimo na perspectiva
se lhes despojam a alma não adianta
sobre o caos nem mel nem favos
*
Grécia berço da civilização
no Olimpo os deuses afinam estratégias
terra mítica bela e graciosa
vítima da ganância usura de estimação
mal gerida...será? ou blasfémias
de quem a retalhou por vingança mafiosa
ergue-te ó de Atenas meu irmão
*
Afrodite convoca seus filhos
adejando sobre Atenas em todo seu poder
expulsa da Grécia os traidores
proclama os velhos deuses a ciência novos trilhos
explode em amor e alegria de viver
convida o mundo inteiro a livrar-se dos terrores
mãe mulher amante livre dos atilhos
*
que viva a Grécia plena de sabedoria
sobre os escombros dos sofistas arrogantes
impregnados de falsas quimeras
que se erga o povo inteiro de seu nome poesia
sobre os pesadelos gritantes
orgulhoso dos seus mitos doutras eras
da riqueza do ser sobre a fantasia
*
um novo humanismo renascerá 
das cinzas do mítico vil endividamento
não deixaremos cair os Gregos
mais cedo que tarde a razão vencerá
porque mais rico que o ouro é o pensamento
livre de financeiros "estrategos"
que ao raiar da nova luz o mundo abraçará
*
autor: jrg
(pária...apátrida..cidadão da MÁTRIA em construção)
07
Fev12

O DIA MAIS BELO...

NEOABJECCIONISMO
imagem pública tirada da net
*
O DIA MAIS BELO
*
ela de noiva vestida
transparência d'emoção
bela inteira a sete de Fevereiro
magnólia de amor sentida
numa aventura d'alma e coração
ele de azul prazenteiro
amantes infinitos para lá da vida
*
indelével se escreve amor
ainda que o dia fosse de Entrudo
as estrelas brilham na noite profunda
aroma perpétuo da mais bela flor
atravessa o tempo naufraga e contudo
como Fénix de vida se inunda
plena de mulher acontecendo à dor
*
faz anos que o poeta
e a musa louca e doce apetecida
se fizeram ao labirinto de viver
subiram montanhas em alerta
desceram rios mares de maré temida
impedidos pelo tempo de morrer
escrevem versos de poema melodia d'ópereta
*
parabéns nubentes...provas de vida...
*
autor: jrg
04
Fev12

MÃE, MÁTRIA, MULHER...

NEOABJECCIONISMO
imagem pública tirada da net
{#emotions_dlg.bouquete}
MÃE, MÁTRIA, MULHER...
*
se eu fosse tão corajoso
como o vagabundo
meus pés pela cidade vagueassem
sem rasto nem olhar medroso
alvo da cobiça que me trouxe ao mundo
e antes que o frio meus pés gretassem
achasse o homem que perdi saudoso
*
se eu fosse verdadeiro de verdade
como o traficante
pensasse apenas no meu umbigo
sem emoção ou dignidade
caminhasse furtivo de alma aviltante
sem efeito d'amor nem causa d'amigo
indiferente à dor da realidade
*
penso na fórmula assaz patética
para derrubar um sistema criminoso
armado até aos dentes
não tendo eu mais que a sinalética
da ideia e do amor garboso
ágeis de emoção mas incipientes
ante a propulsão cosmética
*
se eu fosse deus ou deusa da magia
em meus versos poderosos
e proclamasse com dons de oratória
o fim da vergonhosa agonia
em que os ricos detentores servis danosos
mergulham esta gente à vexatória
de perder por exclusão sua cidadania
*
ah se eu fosse uma mulher
força maior de alma e pensamento
geradora de toda a criatura
e confiasse na dimensão do meu ser
armada de mãe por juramento
criaria em união a feminina partitura
capaz de arrasar este anoitecer
***
autor: jrg 
(pária...apátrida...cidadão da MÁTRIA em construção...)
02
Fev12

À CATA DO HOMEM...

NEOABJECCIONISMO


À CATA DO HOMEM...







imagem pública tirada da net
***
 
À CATA DO HOMEM..
*
da janela frente ao rio
gaivotas a mariscar
aguas mansas carpideiras
vêm vão num corrupio
de correntes solidárias com o mar
que as namora matreiras
sensual como uma fêmea no cio
*
da janela uma travessa
entre ruas sem saída
rumos novos o rio apruma
gente a viver sem pressa
formando correntes ávidas de vida
onde a morte as desarruma
e a sensualidade se lhes confessa
*
da janela o mundo renova
toca o sino na igreja
aviva a memória preguiçosa
antes do saber que prova
quando o rio se faz ao mar e beija
gente tão mimada graciosa
amante do intimismo da alcova
*
da janela só entreaberta
entra cheiro e sabor
a vaza na maré envelhecida
entra sol e brisa te alerta
quando chega o tumulto do rumor
se apaga a melodia vencida
no silêncio absurdo que desperta
*
da janela ó tu meu amor
só teus olhos abrem
quando a sentem rutilantes
nos batentes com fragor
a frágil torrente por onde escorrem
fluidos dos odores gritantes
que sulcam rio e mar a meu redor
*
da janela o desassossego
tanta tela por pintar
num dia se m'acorda criança
alma triste em desapego
odiado odiento em me acrescentar
reinvento amor ou esperança
escapar ou à solidão me entrego
*
da janela o homem à cata
eu de dentro p'ra fora
extasiado ante a luz e o belo
de tanto que ainda falta
para não ser apenas esta metáfora
que nem a mim próprio revelo
que me arrepia e me sobressalta
*
da janela enfim liberdade
rasgo o tétrico medo
que encurrala o pensamento
que importa ter a idade
mas não dominar amplo o segredo
do juiz que julga o cabimento
onde não cabe nem humanidade
*
da janela o rosto mulher
e a alma a memória
pensamento força esperança
ideia nova a reflorescer
correntes de ar sopros da história
ainda no andar duma criança
onde me procuro e te acho a ser

autor: jrg

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa útil - home - pesquisa avançada - últimos posts - tops / estatísticas direito de resposta - área de utilizador - logout informação - ajuda / faqs - sobre o blog.com.pt - contacto - o nosso blog - blog.com.pt no Twitter - termos e condições - publicidade parceiros e patrocinadores