Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

NEOABJECCIONISMO

O abjeccionismo baseia-se na resposta de cada um à pergunta: QUE PODE FAZER UM HOMEM DESESPERADO QUANDO O AR É UM VÓMITO E NÓS SERES ABJECTOS?- Pedro Oom .-As palavras são meras formalidades... O NEOABJECCIONISMO, n

NEOABJECCIONISMO

O abjeccionismo baseia-se na resposta de cada um à pergunta: QUE PODE FAZER UM HOMEM DESESPERADO QUANDO O AR É UM VÓMITO E NÓS SERES ABJECTOS?- Pedro Oom .-As palavras são meras formalidades... O NEOABJECCIONISMO, n

21
Abr11

O TEMPO NOVO É DE UTOPIA !!!

NEOABJECCIONISMO

 


Zeca Afonso - Vampiros (5/12)

 

 

havia tanto tempo que alimentavam

de sonho em sonho a ilusão

ainda que um pesadelo se intrometesse

habituados aos deuses que os subjugavam

seguiam em frente sem conter a emoção

até que a morte os acometesse

 {#emotions_dlg.redflower}

de súbito todos os sonhos eram de verdade

por mais que os oradores se esforçassem

das mentiras acumuladas saíam prémios de erosão

viver passou a prazo de longa validade

nem deus nem amo que por nós olhassem

remetidos ao silêncio subterrâneo da razão

 {#emotions_dlg.blueflower}

que fazer diziam os ainda salafrários

tão definitivamente descrentes que emigraram

deixando à sua sorte pouca os mais frágeis da nação

porque assim não dá para alimentar os usurários

sequer dá gozo viver entre os pobres que ficaram

fechadas que foram as portas da emigração

 {#emotions_dlg.orangeflower}

e foi assim que nasceu de derradeiro sonho a UTOPIA

agora que não restava nada mais para roubar

havia casas vazias para toda a gente

e campos de ninguém que semear urgia

organizaram as mentes um momento para pensar

distribuíram tarefas justas irmãmente

 {#emotions_dlg.blueflower}

éramos dez e agora somos menos de um milhão

florescem de novo rosas nos passeios

oscila sob a brisa de silêncio o mundo novo

da nova humanidade em construção

abolidos que foram o oiro e o dinheiro nos anseios

a hora é de viver a harmonia natural como povo

 {#emotions_dlg.redflower}

seguiram então a remos os pescadores

puxaram a rede a braços como antigamente

salgaram o peixe excessivo aos magotes

lavraram campos a enxada os lavradores

ceifaram as searas comummente

enquanto outros teciam achas para archotes

 {#emotions_dlg.blueflower}

 os professores transmitiam conhecimento

à sombra das árvores seculares

espalhando sabedoria pelas trevas

a chama assim alimentada sem tormento

fortalecia a unidade e os avanços regulares

que mundo é este aonde me levas...

 {#emotions_dlg.redflower}

 sem dinheiro nem riquezas materiais

sem exército bancos nem ladrões de ocasião

sem sociedades secretas financeiras

a vida decorria bucólica e livre entre os matagais
que sustinham dos ventos a exaltação

até ao mar de cujo sal se equilibravam as fronteiras

{#emotions_dlg.blueflower}

 

 

 

criamos o estatuto povo património da humanidade

todos humildemente ricos em sabedoria

com crescimento humano sustentado

a liderança entregue a representantes por actividade

administrando a justiça com bom senso e parceria

demos a volta antes que nos tivessem enterrado...

 {#emotions_dlg.bouquete}

 

autor : jrg

 


 






 

 

 

15
Abr11

IMAGINO!...JARDINICES!!!...O TÍTERE!!!... II

NEOABJECCIONISMO

 

lagoa do vento - Madeira ...Laurissilva...foto tirada da net

 

 

O TÍTERE...

 

há um títere à solta

na ilha Atlântica da Madeira
rodeado de basbaques em volta
que afronta a consciência pioneira

juntos na tertúlia do dinheiro
enchem as panças com orçamento alheio
compram influências choram por inteiro
se alguém lhes nega do filão o veio

há um títere em revolta permanente
que mantém na ilha a submissão
se o contestam não são de boa gente
ervas daninhas só semeiam ilusão

o clima gera nalguns a indolência
o álcool provoca a verborreia
a megalomania ocupa a consciência
dum povo aJardinado em densa teia

há um títere balofo sem ideias
que se pavoneia na ilha em atitude obscena
que se alapa às gentes com correias
e se recusa a sair fora de cena

estranho é que a justiça e os seus pares
do providencial rectângulo Lusitano
se calem ante as bacoradas mais dispares
que saem deste cérebro sem tutano

há um títere na ilha da Madeira
que impunemente contra o tempo nos apedreja
quem o protege quando sobe no insulto à cumeeira
a destilar veneno que em nós despeja???

a ilha é um feudo de secretos interesses
desde o turismo à droga e engenhos financeiros
o mar a Laurissilva a natural beleza são benesses
que servem na medida estes parceiros

há um títere que se veste de truão
por vezes até esqueço que é real que ele existe
é quando se regala com os frutos da ambição
embutido na luxúria que à pobreza assiste

mas quando exibe sem pudor sua peçonha
e usa para troca os "seus Ilhéus"
se eu fosse por ele assim representado
sairia desta ilha embrulhado na vergonha
de ser tido pelos demais como um dos seus
sem brio na alma o pensamento destroçado

autor: jrg

 

14
Abr11

IMAGINO!...JARDINICES!!! I

NEOABJECCIONISMO

 

foto tirada da net

 

 

 

{#emotions_dlg.leiria}


***
imagino a ânsia pela terra
que levou o povo para a Madeira
e de como repartiram chão e serra
ilhotas a subirem a ladeira

imagino com o tempo o desespero
pela dependência da nação
já então mui roubados no esmero
de quem cobrava da ração

imagino ardil um tal medo
que os leva a endurecer o coração
não digam nada se ainda segredo
como é viver em contramão

imagino durante anos um paraíso
para gatunos bem honrados
que foram cultivando falso sorriso
fazendo ilhéus seus criados

que povo é esse da Madeira
desconfiado que olha com desdém
os seus irmãos de sangue e beira
como se fossem d'outra mãe

não se lhe conhece um iluminado
que seja do saber projecção
jocoso e do continente amotinado
presa do ardil sem oposição

eremitas entre o céu e o mar
flores sem caule foram instigados
por um líder eleito sem votar
que os quer ignorantes iletrados

imagino um povo sem prestigio
à espera que lhe dêem a mão
sem saber distinguir um vestígio
que traga saber e ambição

imagino um títere por liderança
que quando convém abraça
minando na sordidez a confiança
que mergulha outros na desgraça

imagino um jardim picaresco
bobo da corte dum vil clã feudal
alvo da chacota mito burlesco
personagem inócua frágil surreal

autor: jrg

12
Abr11

BANALIDADES !...

NEOABJECCIONISMO

{#emotions_dlg.bouquete}

já não vejo ao sol roupa estendida
a corar sobre os arbustos do juncal
o cheiro a lixívia quando encardida
para que o branco volte ao natural

nem o arco íris mágico fascinante
se a chuva invade o sol Primaveril
na inocente fantasia tão intrigante
nos olhos duma criança de ar febril

tão pouco almejo emoção e euforia
no tocar dos lábios o primeiro beijo
o romantismo virou banal sem poesia
passou a mera rotina ser e ter desejo

já não vejo a cortesia ou gentileza
o sonho que alimenta a alma pura
na construção do ser sendo nobreza
livres na dependência da ternura

sequer vislumbro alma ou dimensão
no atingir maduro da maior idade
aquém da alma humana a projecção
que o homem sonhou ser realidade

por mais que expanda o pensamento
só um sinal de esperança me seduz
a alma feminina que gera movimento
à volta do segredo que traz a nova luz

já não vejo e queria tanto ainda ver
a descoberta do homem inter galaxial
que nos condenou à evolução do ser
a partir dum acontecimento original

autor: jrg

05
Abr11

SANTA OU PROSTITUTA !!!

NEOABJECCIONISMO

 

 

 

 

foto tirada da net


{#emotions_dlg.bouquete}


ser puta em pais capitalista
ou santa virtuosa
é ser financeiramente minimalista
e da santidade caprichosa...

ser santa em pais comunitário
ou puta de lasciva tão dengosa
é ser humanamente contraditório
e  voltar a ser mulher airosa

já ninguém acredita na virtude
quando o culto do ouro
que corrompe e desfigura a juventude
se santifica sem decoro

ser fêmea requer talvez o atributo
de colher do corpo maior prazer
seja no ganho a troco do produto
seja no cio o momento de escolher

quero entender este mistério
onde começa e acaba a santidade
o que faz ser na puta vitupério
e na santa coisa feita sem maldade

jrg

 


Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa útil - home - pesquisa avançada - últimos posts - tops / estatísticas direito de resposta - área de utilizador - logout informação - ajuda / faqs - sobre o blog.com.pt - contacto - o nosso blog - blog.com.pt no Twitter - termos e condições - publicidade parceiros e patrocinadores