Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

NEOABJECCIONISMO

O abjeccionismo baseia-se na resposta de cada um à pergunta: QUE PODE FAZER UM HOMEM DESESPERADO QUANDO O AR É UM VÓMITO E NÓS SERES ABJECTOS?- Pedro Oom .-As palavras são meras formalidades... O NEOABJECCIONISMO, n

NEOABJECCIONISMO

O abjeccionismo baseia-se na resposta de cada um à pergunta: QUE PODE FAZER UM HOMEM DESESPERADO QUANDO O AR É UM VÓMITO E NÓS SERES ABJECTOS?- Pedro Oom .-As palavras são meras formalidades... O NEOABJECCIONISMO, n

29
Jul10

SER DENTRO DE TI...

NEOABJECCIONISMO

levar-te-ei pelo areal
o cheiro do mar
os meus olhos onde me lês
quero-te sorrir
ri de mim que te mimo
com caretas e gestos
que exprimem amor

leva-me no meu ir
e vem o mar apaga o rasto
mas eu sei-te e sigo
o cheiro a sombra
onde me sabes a maresia
porque somos já um só
não sentes?

é porque o sentes que te dói
beijo a tua dor de mim
porque te amo assim
diferente mas fogoso
és-me sem limites
por onde te percorro
estou dentro...já não posso sair

 

autor: JRG

27
Jul10

LAMBER-TE DE AMOR...

NEOABJECCIONISMO

imagino primeiro o sorriso
depois os olhos a doçura
os gestos do corpo
o que me faz sentir a alma
e desço lentamente
demoro-me nos pormenores
no fascínio do odor

rasgo no horizonte a neblina
e pouso o meu olhar
onde mais sinto de ti amor
que é quando me respiras
docemente e vens
descalça leve transparente
a ser em mim diferente

então beijo-te suavemente
unindo os pontos mágicos
razão do nosso viver
colados os corpos de fora
e dentro as almas em transe
entre silêncios segredos
que te nos fazem sofrer

se eu pudesse voar
se outros meios eu tivesse
há muito teria quebrado
os elos que me impedem
de ser a teus olhos vedados
os anseios de mim por ti
entre nuvens e saudades

a minha alma é uma janela
onde me vês e te vejo
nem sempre parece o que vemos
às vezes é mesmo verdade
o que te parece um engano
como a lua em seus mistérios
nos encanta de olhar

 

autor: JRG

25
Jul10

MORDO AS NUVENS...

NEOABJECCIONISMO

mordo as nuvens
que toldam os teus olhos
e não te deixam ver-me
comemos juntos
uma talhada imensa
da vermelha melancia

os lábios mordiscam
desde a esquerda
os meus e tu
sorriso lindo a fazer batota
mordes o outro lado
a direita indecisa

chegamos a tempo
nossos lábios se encontraram
a meio do sitio certo
e nos entrelaçamos de amor
na doce loucura de sermos
um no outro amantes

 

autor: JRG

22
Jul10

SUFOCO NA ANGÚSTIA...

NEOABJECCIONISMO

Todos os dias eram cinzentos
O corpo embrulhado nas ideias fixas
As veias nas frontes latejando
Grossas cordas em volta da garganta
E nós do lado de dentro num sufoco

Quero gritar…sufoco…na angústia

Não há vontade nem estímulos
Apenas um amontoar desconexo de dilemas
Que fazer se eu próprio não me acerto
Se tudo em redor me amachuca e dói
Se nada parece valer a pena

Quero gritar…sufoco…na angústia

Uma ténue luz impele-me o corpo
A sair da torpe sonolência
Ou a voz de alguém que me tocou no fundo
Procuro um espelho a ver se me revejo
Ou outro que sendo eu não seja

Quero gritar…sufoco…na angústia

Os meus olhos ausentes resistem
Contornam os aspectos de mim mais salientes
A barba por cortar de dias há quantos…?
A pele rugosa olheiras sombrias
Rasgos profundos na testa e nas laterais do rosto

Quero gritar…sufoco na angústia

Dó de mim pena de mim desespero
E lentamente ao fixar-me vou-me perdendo
Entrando no abismo interior onde me sou…
Sendo… incolume…a descobrir-me
A ponta da razão de tal enredo

Quero gritar…sufoco na angústia

Andei perdido em labirintos memorias
Senti tremores abalos sensores
Reativei do meu inconsciente entendimentos
E lentamente ao regressar ouvi-me
Acusações de cobardias canalhas soezes

Quero gritar…e grito aos medos

Solto uma gargalhada repentina ouço-me
sorrio- me a ganhar-me a confiar-me
E vou dizendo em voz de som crescente afirmativa
Sou capaz…eu sou capaz de vencer…
Capaz…ser capaz…vencer…vencer..vencer…

 

autor:JRG

17
Jul10

SINTO O MEU AMOR

NEOABJECCIONISMO

sinto pleno o meu amor
por detrás da sua  janela
ambas as mãos dela minhas
circunscrevendo em redor
a imagem perfeita doce e bela
escrita nas entrelinhas

sinto o meu amor mulher tão bela
lábios de fogo olhos de alumiar
mãos finas em mim delicadas
que me preenchem vazios dela
em odores de me encantar

sinto feliz meu amor vindo
em crista de onda gigante
vestida dos seis sentidos
seus lábios lascivos sorrindo
me degustando de amante
beijos sôfregos desavindos

sinto o meu amor aqui perto
da janela aberta em pares
dentro dela é que estou bem
seu corpo nu que desperto
entre beijos meus olhares
tão dentro dela me tem

sinto o meu amor maior
e eu nela a renascer
como se fora meu mundo
nas mãos dela o meu suor
o corpo cobrindo o meu ser
coração amor profundo

 

autor: JRG

03
Jul10

DA JANELA...A PENUMBRA...

NEOABJECCIONISMO

 

I

 

na penumbra da sala
os teus olhos quase negros
doce espera ânsias entre suspiros
de silêncios as mãos as tuas
os seios os bicos flores mimosos
e eu suspenso no parapeito
a entender-te há quanto tempo

na sensualidade das mãos
as tuas que me procuram
um gesto... vem... que medos
o teu corpo e salto
tacteio o silêncio o teu suspiro
o cheiro...de dentro da alma
inundas-me-te na aragem

regredir a um tempo sem espera
quando o sangue afluia
os teus lábios a pele macia
ainda o toque não aconteceu
uma nesga de luz o luar
o teu sexo rubro
sobressaindo do tufo de pelos

o meu corpo nu ante o teu
sem que o tivesse despido ou despi
as mãos leves sobre a pele quente
os teus olhos que me procuram
e acham num instante dos meus
toco-te a sentir-te dentro de mim
do lado de fora da janela

quero dizer um nome uma palavra
romper o silêncio gritante que me impele
aceitas que as mãos te percorram
suspiras quando te toco o sexo húmido
enrosco-me no teu odor
sigo os teus gestos o meu corpo
deslizando sobre o teu tu

a tua boca os lábios a língua
frutos vermelhos que me tomam lascivos
colados os corpos entrelaçados os sexos
quebrado o silêncio que a janela escondia
afãs de entrada e saída apertos
fechados os olhos a sentirmo-nos
no deleite da alma teus ais ser-te

reviras-me sentada sobre o meu corpo
ambas as mãos as minnhas sobre os seios
entras-me entranhas-me chama ardente
como amazona cavalga seu potro
esporeias-me de dentro do teu fogo
elevas-te elevas-me numa paragem do tempo
meu amor é agora que tudo começou...


autor:JRG

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa útil - home - pesquisa avançada - últimos posts - tops / estatísticas direito de resposta - área de utilizador - logout informação - ajuda / faqs - sobre o blog.com.pt - contacto - o nosso blog - blog.com.pt no Twitter - termos e condições - publicidade parceiros e patrocinadores