7 comentários:
De samsara a 1 de Junho de 2008 às 23:36
É uma vergonha Neo, mas ainda não li Vergílio Ferreira, sei que é uma lacuna, qualquer dia quando arranjar tempo e um dos livros me escolher. E tenho Aparição na minha estante.
Bjs.
De sunshine a 2 de Junho de 2008 às 00:08
Quando vi este post senti-o quase escrito para mim. Que convencida sou!! Não Neo, não sou, mas tocaste em algo que nos é familiar e que nos coloca um laço, de partilha e de amizade.
E que dizer, que comentar deste tão brilhante escritor? É dificil atrevermo-nos, não achas?
Concordo com a 1ª. Nunca se ama da mesma forma num casal. quem ama menos pesa meis, talvez porque se considera que o que é sublime e puro, deva ser leve, logo pesa menos. Assim, quem ama mais, está de acordo com o amor etéreo, logo pesará menos.
É a minha análise.
Do silêncio, só se no sentido figurado, porque o amor vive das palavras, das expressões, que poderão estar presentes em todos os silêncios. E dele surge todo um vocabulário.
A terceira é mais complexa. Significa, creio, que nos podemos vencer em nós apenas com uma infima parte da nossa pessoa, se tivermos essa força de vontade, esse desejo em nós, mesmo quando parece impossivel. É a vitória total de nós mesmos, dentro de nós.
Foi o que me ficou, não sei se disse alguma coisa com nexo.
Beijos, muitos por estares de volta
De NEOABJECCIONISMO a 2 de Junho de 2008 às 12:46
sunshine.
Entendes agora, ou já há muito, porque decidi criar este espaço e não um outro, onde seria mais fácil ditar opinião?
Porque é aqui que aprendo, me apreendo, me sei.
Se estás convencida é porque é. Não sou como aquele administrador ,de um outro post ,de um outro eu, que me achou petulante por eu considerar que as criticas dele me eram dirigidas.
Quando interiorizamos algo que nos parece ser, é porque é e ninguém por mais desculpas nos fará retroceder.
Quanto ás frases quero dizer que sendo como dizes e ele parece querer dizer, eu diria ainda que o equilíbrio da balança é instável, mas que sempre aquele que mais ama, pode acrescentar ao outro um pouco menos de peso ou aumentar ao seu para que desça.
Mas as palavras podem estar inscritas no silêncio. Nos frémitos dos corpos, no brilho dos olhos e no espanto que mostram perante os acontecimentos, nas contracções uterinas, nos beijos, nos abraços, enfim...
Magnifica, sunshine. Subscrevo em absoluto. tem todo o nexo, amiga. A vitória total, plena, absoluta, de nós mesmos, dentro de nós. É o que espero de ti, minha querida amiga, essa vitória que tarda.
Um beijo grande de amigo
De dias_descontinuados a 2 de Junho de 2008 às 01:01
pequenas palavras de esperança que me fazem sonhar nesta realidade

***
De NEOABJECCIONISMO a 2 de Junho de 2008 às 13:05
dias descontinuados.
A esperança solta-se de nós em forma de sonhos e se for da nossa verdadeira vontade, podemos alterar o sentido da realidade.
Ousaste vir. Sabe que és querida aqui.
Um beijo amigo
De Lala a 2 de Junho de 2008 às 13:24
Olá Neo.
Adoreiiiii estas frases.
Pequenas, mas cheias de siginficado.
Fizeste-me pensar.

Bjinhos de amizade.

Lala
De NEOABJECCIONISMO a 2 de Junho de 2008 às 14:04
Lala, amiga da existência. Temos tempo. Pensar é já em si mesmo um motivo de regozijo para o nosso ego, cansado, por vezes, dos ímpetos sem sentido que a razão por defeito nos dita.
Quero que nos digas o que pensas do enigma das palavras, porque só são enigma enquanto não as pensamos.
Beijos

Comentar post