3 comentários:
De M.Luísa Adães a 6 de Outubro de 2009 às 09:40
Eu conheço a Madeira, bastante bem, mas não sou de lá, pertenço á Europa.

Mas sempre me pareceu que aquele povo pertence, um pouco, à época Medieval (não têm culpa) e por
essa razão, tem sido fácil a manipulação.

Viver numa Ilha, rodeado de mar por todos os lados,
é poético, mas para a parte mental, essas pessoas sem o saberem, mas sentirem, sem saber, dá-lhes
uma nostalgia e um desejo de transformar, um pedaço desse mar, numa pequena estrada que leve a
um continente mais estável.

São tristes e nostálgicos, aceitam tudo que lhes dizem
e transformam homens ignorados, em Deuses, a
quem veneram sem saber porquê.

Essa mentalidade deu origem à estadia, extremamente, prolongada de um homem sem planos
e sem categoria - mas tem comandado, aquela pequena Ilha.

É tempo de ir embora!

Gostei do texto!

Maria Luísa
De maria de fátima a 6 de Outubro de 2009 às 14:10
Olá João, gostei muito de ler este post.Já vai sendo tempo da Madeira ter outro presidente a governar a ilha.Beijocas.
De M.Luísa Adães a 15 de Outubro de 2009 às 10:18
A Mascara caíu, no primeiro instante em que ele apareceu ao público.

Dominou a Gente da Ilha, armou-se em Deus e os

deixou na mesma miséria e no alfabetismo que predomina nos locais mais escondidos e são muitos, esse locais, são a maioria...

Conheço bem a Ilha e para mim ele "nunca prestou e

o vi, sempre, sem a chamada "Máscara".

Mas parece que ninguém viu!...

beijos para ti,

Maria Luísa

Comentar post