5 comentários:
De Lusitana a 11 de Janeiro de 2009 às 12:58
Podia ser hora dos ventos e das forças do mar me ajudarem, porque estou a precisar de ajuda.
Uma oração de esperança e de afastamento dos problemas seria bem-vinda. Ou melhor, um milagre (outro), seria mesmo bem-vindo e urgente.

Neste poema dei mais voltas ao cérebro do que a ler os Lusíadas!...
De maria de fátima a 12 de Janeiro de 2009 às 09:46
Olá João gostei de ler o poema.Eu adoro ver o mar, mas não gosto de o ver com temporal, só quando está calmo.Beijinhos e boa semana.
De NEOABJECCIONISMO a 13 de Janeiro de 2009 às 11:32
Bom dia Fatinha.
O mar minha amiga, é uma magia, é doce e terno como uma mulher bonita,vai e vem ao sabor das ondas e beija-me com ternura, quando a calmaria adocica o seu fulgor.
O mar desperta-me energias, desanuvia-me temores e é igualmente uma magia, quando revolto agreste, se revolve em mim como numa orgia, em corpo agitado de mulher.
Beijinhos
De NC . vincos-na-alma a 12 de Janeiro de 2009 às 17:02
Ando mesmo desaparecida por falta de tempo, não é por qualquer outra coisa :)
brevemente tentarei recompensar esse mesmo tempo ^^
hoje ando pelos blogs, agora n sei quando cá volto novamente, mas será em curto tempo, espero :)
belo poema ^^
De seropositiva a 7 de Março de 2009 às 16:15
Bonito demais...

Comentar post