13 comentários:
De Maria Teresa a 25 de Outubro de 2008 às 17:38
Neo...
Obrigada.
Mas na primeira estrofe nao tem aquele "o "

OS FILHOS SÂO FRUTO DO AMOR "

Apenas...
Assim é o real. E dá outro enfase.
Porque os frutos do amor podem ser tantos!!!
Aqueles sao especiais!
na minha optica , claro.
Mas muito grata pela sua mostra de amor diferente.
Editar tbm é uma certa forma de amar.
Beijinhos
Maria Teresa
De NEOABJECCIONISMO a 26 de Outubro de 2008 às 12:02
Maria Teresa.
Editá-la é uma forma de amor. Palavra essa grande e bela que se subdivide em tantos sentimentos que fazem de nós seres diferentes mas absolutos de humanidade.
Obrigado pelas suas palavras e queria dizer que admiro a sua forma de expressão poética. E o amor profundo com que exalta e canta, o sublime de ser a mãe de frutos tão merecedores de continuarem a ser amores.
Beijinhos
neo
De maria de fátima a 26 de Outubro de 2008 às 13:05
Olá João e Maria Teresa como estão?Mais uma vez eu gostei de ler este poema.É simples mas carregado de significado.Para mim tudo o que é simples é o mais bonito e é o melhor.Beijinhos e bom domingo para vocês.
De NEOABJECCIONISMO a 28 de Outubro de 2008 às 09:05
Bom dia Maria de Fátima.
As tuas palavra simples, também trazem alegria. E é dessa alegria que bebem as almas dos poetas.
Uma boa semana para ti.
Beijinhos de amigo
De Lila Rossi a 26 de Outubro de 2008 às 21:53
Olá!
Linda poesia! Ah! os Filhos!!... apesar das preocupações... são realmente eternos amores, amores incondicionais.
Muito obrigada pela visita e pelo comentário carinhoso.
Apareça sempre ok?! Tb estarei sempre por aqui.
Bjs,
Lila
De NEOABJECCIONISMO a 28 de Outubro de 2008 às 09:11
Olá Lila Rossi..
Foi uma alegria receber a sua visita e sentir que admirou a Poesia de Maria Teresa, uma amiga a quem prestei este singelo tributo, para que se atreva a criar o seu próprio espaço de divulgação.
O Blog da Lila Rossi é um mimo de beleza que não deixarei de apreciar.
Beijinhos
neo
De M.Luísa Adães a 27 de Outubro de 2008 às 12:30
neo

Magnifica a lembrança de escrever ,sobre o terrível flagelo.
Obrigada pela tua posição, no teu blogs ,a favor do tema.
Quem não conhece o problema? Todos trememos de angústia. Estou com todos quantos se preocupam na divulgação e ajuda.

Não sei como te contactar! Esqueceste esta tua amiga? Não tens aparecido no blogs e maria luísa
espera por ti com o seu"Visionar".

Beijos,

Maria Luísa
De NEOABJECCIONISMO a 28 de Outubro de 2008 às 09:18
Maria Luísa
Olá poeta da alma, das almas inquietas que se ajuntam para saudar a tua poesia. E beberem das tuas palavras que as aquietam e ajustam, no lugar que lhes compete nas orgias da vida.
Chegarei lá, ao teu visionar, porque o teu espaço é o meu espaço, e caminharemos os dois por entre a tempestade das palavras. Porque não queremos descanso neste dealbar de momentos novos que nos animam.
Beijinhos na tua alma de poeta
neo
De M.Luísa Adães a 28 de Outubro de 2008 às 09:40
Neo,

Obrigada pelas tuas lindas palavras e por responderes; aguardo as tuas possibilidades!

Com carinho,

Maria luísa
De pequenarebelde a 28 de Outubro de 2008 às 15:18
Olá Neo , Amigo do meu coração,
Olá D. Maria Teresa,

Um poema pequeno mas tão grandioso e sábio! É um amor grandioso, uma ligação ainda maior!

Passo rebelde e fico encantada nas palavras lidas, apanhando ao vento a certeza que a vida um dia me há-de dar a oportunidade de transmitir a minha rebeldia ao meu rebento


beijinhos enormes e rebeldes
De NEOABJECCIONISMO a 28 de Outubro de 2008 às 15:28
Olá rebeldinha.
Queres esgotar-me as lágrimas, mulher?!...
É evidente que passarás a tua rebeldia ao teu fruto de amor. Bem vinda à poesia de Maria Teresa, bem vinda a este espaço onde nos deixámos encantar agora é viver e vencer, na crista da onda, imponente a tua imagem e rebelde.
Beijinhos de amigo
De pequenarebelde a 30 de Outubro de 2008 às 15:00
Querido Neo,

Nah agora é hora de sorrir e peço que esboces um sorriso porque é assim que me verás ao ecrãn...
faço questão de passar sempre (nem que seja de fugida ehehe)

Beijinhos,

rebeldinha!!! Gostei
De NEOABJECCIONISMO a 1 de Novembro de 2008 às 22:27
pequena rebelde
Amiga.
O meu sorriso, o teu sorriso, a imagem pura da amizade entre tão distintas personagens que se acharam num remoinho da vida. Belo, dava um filme, uma novela profunda, um conto de encantar.
Sempre que passas é um momento de felicidade deste teu amigo, mas não te obrigues, tens de tanta rebeldia para cuidar!...
Beijinhos rebeldes

Comentar post